De acordo com a imprensa americana (The Athletic e ESPN), teremos futebol americano universitário em 2020. A expectativa é que a conferência Big Ten anuncie nesta quinta-feira (9) que seus membros jogarão em 2020 apenas dentro da conferência. E cancelando, assim, no calendário os jogos contra faculdades de outras conferências.

Ainda não ficou claro se os jogos contra universidade fora da conferência que estão no calendário dos programas da Big Ten serão cancelados ou “trocados” por mais partidas dentro da Big Ten. Essa decisão deve ser explicada mais adiante, com a oficialização da decisão por parte dos gestores da liga.

E logo na sequência da repercussão da notícia acerca da decisão da Big Ten em disputar apenas jogos dentro da conferência a mídia americana anunciou que a PAC-12 deve seguir a mesma linha de raciocínio. Inclusive, essa possível decisão desanimou muitos fãs do College Football, que já tinham marcado em seus calendários o duelo entre North Dakota State, da FCS, e Oregon, membros da PAC-12. Perderemos, assim, a chance de ver Trey Lance contra a formidável secundária dos Ducks. A tendência é que outras conferências sigam o mesmo exemplo e tenhamos um efeito cascata seguindo as decisões de Big Ten e Pac-12.

Contudo, a notícia dá uma segurança maior ao fã de que teremos temporada de futebol americano universitário em 2020. Mesmo com todas as dificuldades enfrentadas no mundo com relação ao combate ao coronavírus. Na noite de terça, o fã da bola oval havia ficado um pouco mais descrente na realização de jogos antes da descoberta de uma vacina, com a Ivy League anunciando o cancelamento dos esportes no outono dos Estados Unidos em 2020.

E as Independentes?

Porém, algumas dúvidas ainda persistem, A maior delas é como as universidades independentes, que não são afiliadas a nenhuma conferência, vão lidar com essas decisões? Notre Dame, uma das mais proeminentes universidades independentes, se juntará a ACC, por exemplo? Vale lembrar que no basquete e outras modalidades os Fighting Irish já competem dentro desta conferência, mas optaram pela independência no futebol americano.

DEIXE UMA RESPOSTA