Faltam 4 semanas ou na base da temporada um mês de jogos na temporada regular, dois ainda esse ano e o futebol em janeiro ainda vai estar valendo vaga para a pós temporada com mais dois jogos restantes. Esse texto não será exatamente sobre a caminhada restante do Browns e sim dos adversários da conferência americana, os adversários diretos e o que cada um se prepara para enfrentar nessa reta final de luta pelos playoffs.

Primeiramente falando sobre o cenário geral dentro dessa conferência 3 times estão empatados com 9 vitórias e 4 derrotas, os três são líderes da divisão e brigando pela melhor campanha e folga na primeira semana dos playoffs. O Chiefs já pode perder essa liderança ou abrir dois jogos de diferença para o segundo da divisão já nessa semana, o Thursday Night Football contra o Chargers é um dos jogos mais importantes da temporada, se o Chargers vencer empata em campanha mas por vantagem de ter vencido os dois confrontos se tornaria o líder da divisão. Já o Patriots tem dois jogos de diferença e antes de enfrentar o Bills pode já garantir a segurança dessa distância antes do confronto direto, um derrota nessa semana e uma vitória do Bills só colocaria mais fogo para o jogo seguinte contra eles. Por último desses três o Titans jogará sabendo do resultado do Colts já com a diferença a um jogo novamente ou se pode aumentar a 3 e praticamente garantir a divisão contra o Steelers no domingo, entre os três ele é o único que não tem mais confronto direto contra o segundo da mesma divisão.

Falta um líder de divisão e logo da AFC North, não esquecemos dele mas é o único com campanha de 8 vitórias e 5 derrotas, e esse também numa situação que impacta direta a gente. Se o Browns vencer no sábado o Raiders jogaria a pressão inteiramente no colo do Ravens que se perdesse para o Packers, Cleveland se tornaria o novo líder da divisão já nessa semana. Esse texto trará opinião sobre o caminhar final dessas equipes: Ravens líder da nossa divisão, Bengals que pode ainda brigar por essa AFC North que está com a mesma campanha do Browns e também olham para a Wild Card, Chargers e Chiefs que um dos dois vão ficar na Wild Card após esse TNF e Colts, Bills e Broncos que ao lado de Bengals e Browns estão 7-6 na porta de estar ou entrar na Wild Card da conferência Americana.

Este é o cenário de classificação da AFC:

Baltimore Ravens

Baltimore tem um dos piores calendários entre esses times citados, o time viveu com problemas de lesões bem parecidos com o do Browns, existe uma explicação para a margem de campanha da AFC North ser menor que as demais, a franquia ainda vive um dilema por se tratar da saúde do seu quarterback Lamar Jackson que lesionou o tornozelo e ainda pode ser desfalque nessa caminhada final. A gente sabe o impacto que times com azar nessa questão sofrem, o Ravens do último domingo tinha uma secundária devastada por perdas, durante o jogo Calais Campbell saiu e logo após Lamar Jackson, é preciso de sorte nessa liga e olhando para um calendário que poderia ser menos Impactante na balança das perdas do time isso não se mostra quando se trata desse time.

Nesse domingo o Ravens em casa jogam contra o Packers que briga por primeiro lugar na NFC e está em uma crescente, o último SNF no clássico contra o Bears mostrou o quanto defensivamente Green Bay está jogando melhor que nos últimos anos e o quanto Matt LeFleur tem se tornado cada vez mais um dos Head Coach que mais se adapta as diversidades daquele dia. Esse jogo pode causar a perda da liderança da divisão.

Logo em seguida teria mais um confronto direto, o último jogo fora de casa na temporada regular contra o Bengals, para terminar os dois últimos jogos em casa, o problema é enfrentar mais uma das grandes forças da NFL mesmo sendo em Baltimore encarar o Rams já recuperado das perdas por jogadores que testaram positivo para a COVID-19 logo em um cenário que já pode ser de vencer ou ser eliminado causa medo. Por último o Ravens poderia estar enfrentando um desesperado Steelers ou um já eliminado Steelers na semana 18 para fechar a temporada.

Cincinnati Bengals

Existe uma conexão com o Browns que eu não esperava mas que a gente se vê muito parecido, esse time também tem problemas para finalizar jogos, Burrow na NFL não tem um grande currículo de viradas no último período e por mais que quase aconteceu isso contra o 49ers ainda foi um impasse, aliás o Bengals é um time também dos mais inconsistentes dessa conferência, parece ser uma explosão ofensiva mas quando você olha para o nosso currículo, uma das melhores apresentações do Browns foram contra eles. O time é mal treinado e o que parece estar salvando esse time foi a montagem ofensiva.

Por mais que a linha ofensiva ainda seja um ponto de sacrifício a qualquer hora Joe Burrow estar morrendo de dor física o próprio ainda se mostra numa evolução ao seu primeiro ano, ainda tem problemas com interceptação e o caso de não ter passado por tanta situação caótica no placar no college quanto tem passado na NFL dificulte sua vida mas as adições de Tee Higgins e principalmente de Ja’Marr Chase significaram vitórias que foram focadas nesses dois.

O Bengals tem uma grande oportunidade logo de início, é muito sonho poder enfrentar um adversário direto e fazer ele se distanciar por causa literalmente sua e é isso que já pode acontecer, logo nesse final de semana o confronto será contra o Broncos que tem a mesma campanha e é um dos que tão no embolado grupo dos 7-6. Vencer esse jogo pode fazer Cincinnati voltar para a vaga de Wild Card, tirar esse adversário da briga por um pouco e pode até pensar em liderança de divisão dependendo do que acontecer com o Browns e Ravens. O pensamento é em AFC North porque se precisar de confrontar direto o Bengals poderá ter o Ravens logo depois, um time que pode ter o retorno de Lamar se ele não enfrentar o Packers mas um time mal psicologicamente após uma sequência de derrotas.

No novo ano o primeiro adversário seria o Chiefs também como contra o Ravens em casa, o problema é se Kansas estiver na crescente que está, uma defesa que tá jogando cada vez melhor quem dirá a linha ofensiva e Chris Jones, enquanto no ataque temos um Mahomes que equilibra muito o ego de heroísmo com o de administração segura e é a melhor forma do QB no ano neste momento. Para acabar teria um confronto direto com o Browns, valendo liderança de divisão? Wild Card? Mas agora em Cleveland!

Indianapolis Colts

Existe times que já olham muito mais para a Wild Card do que exatamente para a liderança da divisão, claro que dois jogos de diferença para quatro jogos ainda pode acontecer a reviravolta mas olhe o cenário do Colts que não tem mais confrontos contra o Titans que ainda tem jogos contra Dolphins e Texans nas últimas duas semanas por exemplo. Adicione isso a ter que enfrentar o time mais consistente da conferência com a melhor defesa da conferência, justamente o Patriots nesse sábado. Vencer seria demonstrar um exemplo forte de um time que encarou de vez estar se provando ser um time de playoffs mas perder significa dar adeus a qualquer chance de divisão e ter que se apegar a Wild Card.

O time é um perigo constante entre todos esses do texto, temos a melhor versão do Carson Wentz desde a que levou o Eagles aos playoffs, um dos candidatos ao prêmio de MVP, enfrentar o Colts é enfrentar Jonathan Taylor líder com folga em jardas corridas com 16TDs terrestres e 1348 jardas corridas em menos de 250 carregadas. A equipe não tem as melhores estatísticas aéreas mas pontua muito bem e é o time melhor que corre atrás do Browns. Defensivamente também é um time que foi ficando seguro ao logo da temporada.

Encarar o Patriots pelo menos sendo em casa já foi duro? Imagina logo em seguida viajar para Arizona. São confrontos de times que estarão na pós temporada, se é preciso se provar a estar em janeiro disputando para mídia, torcedores e liga, o Colts pode criar o respeito que faltava nesses dois jogos. Logo em seguida teria mais tranquilidade, o Raiders pode ser um confronto direto de Wild Card ou um já eliminado, um time que começa a colher muito os frutos da péssima administração e parece que está a um fio de implodir e não vejo eles disputando na penúltima semana. Se precisar de resultado na famosa e nova semana 18 a sorte seria enfrentar o Jaguars, claro que jogar com tanta tensão por causa do que acontece na “matemática” da rodada pode causar problemas mas aí que também é provado consistência mental do time.

Buffalo Bills

Josh Allen é o Dan Marino da nossa geração, ouvi isso essa semana e concordei, não, ele não está no mesmo nível que o lendário quarterback mas ele está inserido ao mesmo cenário que Marino estava na sua época. Ele não tem ajuda nenhuma do jogo terrestre. Por muitas vezes o ataque travou pelo chão e foi preciso ter que colocar uma responsabilidade acima do nível do jogo de passe. O Bills ainda segue uma forte força ofensiva, tem números bons no ataque e Josh Allen ainda tem grandes alvos, ao mesmo tempo que falhou demais contra a defesa do Patriots naquele MNF o mesmo ataque foi buscar um resultado difícil contra um Buccaneers levando o jogo pra prorrogação em uma daquelas vitórias que se provou que ainda é um candidato para a pós temporada.

Se o Patriots vencer o Colts a diferença vai para três jogos e mesmo com a vitória as coisas começam a ficar difíceis demais, não acredito que o Bills vença essa divisão mas é um time que abraça demais como amplo favorito para uma das três vagas da Wild Card por causa do seu calendário nesse último mês. Já nesse final de semana encara o Panthers que mal sabe o que tá fazendo com seus quarterbacks, vitória obrigatória? Ainda mais sem Christian McCaffrey. Logo em seguida tem o segundo jogo contra o Patriots e ainda pode ser o de chegar na mesma campanha dependendo dessa semana! Brigando diretamente com o Patriots ou não teria uma projeção de 2-0 no final da temporada regular, Buffalo termina a caminhada contra Falcons e Jets com um asterisco de ser os dois jogos em casa ainda por cima.

Los Angeles Chargers

Por que trazer Chargers e Chiefs? Porque nessa briga dos dois um vai roubar uma vaga da Wild Card certamente. Se o Chargers vencer nessa quinta se torna líder da divisão mas os dois iriam travar em 9-5, ter uma campanha dessa na Wild Card é praticamente garantir uma das três vagas. De não vencer o Chiefs abriria dois jogos de vantagem faltando 3 jogos e Los Angeles teria que ficar inteiramente na briga da WC. Justin Herbert é o homem da vez, aqueles flashes de bombas lançadas por ele e um playmaker que cada vez mais gostamos de assistir está aparecendo nesse final de ano e a defesa também encorporou mais segurança em algumas áreas principalmente defendendo jogo corrido, o Chargers começou explodindo em expectativa, teve uma queda brusca e hoje volta a estar numa crescente.

Logo após o TNF, o adversário seria o Texans ótimo para garantir mais uma vitória de margem na comparação com geral, em seguida enfrentaria o Broncos num confronto direto da WC ou um Broncos que já estaria eliminado dos playoffs e jogaria apenas por querer ver um rival de divisão se ferrando. O cenário parece bem em uma projeção futura certo? Chargers teria para finalizar tudo o Raiders que como eu já tenho falado certamente será um time já eliminado e Los Angeles iria usar muito esse último confronto para garantir o objetivo da época, mais uma franquia com um calendário que aproxima muito de vermos a primeira aparição do Chargers após a mudança de cidade nos playoffs.

Kansas City Chiefs

O Chiefs é um time 9-4 e o único dos três time 9-4 que quero falar sobre a caminhada mas porquê exatamente? Uma coisa é se vencer na quinta o time literalmente abraça ser um dos que vão disputar a folga na primeira semana da pós temporada novamente no currículo do Chiefs de Mahomes mas se perder, perderia a liderança da AFC West e iria para a colocação de Wild Card e imaginar hoje um time ali com 9 vitórias na margem é concluir que uma vaga é entregada a ele. Já falando sobre o time em si lá em cima mas o calendário da franquia causa muito impacto na nossa briga por vaga.

Logo após o TNF com o Chargers o time iria enfrentar o Steelers podendo “fechar o caixão” deles antes do nosso confronto contra eles por exemplo, seguindo o caminhar, no dia 2 de janeiro o confronto é contra o Bengals fora de casa podendo fazer eles distanciarem de nós no pensamento mais otimista antes da gente enfrentar eles, percebeu que antes da gente ser o adversário quem será é o Chiefs? Mais impacto que esse impossível. Para terminar a temporada o Chiefs precisando garantir alguma coisa ou não pegaria um possível já eliminado Broncos.

Denver Broncos

O último time da lista com os 7-6 de campanha, cinco times com a mesma campanha ainda causa pavor para quem tem seu time ali no meio, Denver poderia emplacar de vez sua posição nos playoffs se vencesse o Bengals um adversário direto e logo em seguida poder adicionar mais uma vitória contra um Raiders bastante impactado com tudo que aconteceu esse ano ou pode ser uma vitória de recuperação. Claro que o Broncos é o time que menos confio desses que citei, Teddy Bridgewater não é um quarterback que me cause confiança em momentos cruciais e disputados em final de temporada. O que ajuda é o jogo corrido, Melvin Gordon e Javonte Williams vem cada vez mais recebendo snaps, é só uma base o último jogo contra o Lions, mesmo sendo contra um dos melhores adversários para se enfrentar tiraram a responsabilidade maior de Bridgewater e deram ao todo 39 corridas para a dupla de RBs.

O problema é que a confiança do time tem que estar lá em cima e Bridgewater mais que apenas aquele quarterback que só faz o “arroz com feijão” para as duas últimas semanas, porque a sequência Chargers e Chiefs os dois da mesma divisão podem fazer com que o que aconteceu nos dois primeiros jogos citados não sirva de nada mas vencer pelo menos um deles demonstraria respeito.

Steelers, Raiders e Dolphins estão na casa de 6 vitórias, o Steelers com um curioso empate com o Ravens e hoje estão correndo por fora mas podem já depois da próxima semana começar a estar no falatório de playoffs. É preciso secar adversários, usar a matemática e a cada semana criar uma nova visão da corrida maluca, aliás esse desenho é uma ótima referência que demonstre o que seria essa conferência e todo esse querer por pós temporada.

DEIXE UMA RESPOSTA