O quão difícil é analisar um kicker, aliás é até bastante exótico fazer um texto análise para alguém da posição, o que analisar? Será que será mais um texto contando sua história do que especificamente seus atributos dentro do jogo? Só sei que a posição é cada vez mais respeitada dentro de um Draft, existe duas visões que fizeram as franquias irem atrás do seu kicker favorito, a primeira se chama Justin Tucker, todos queriam ter um, após sabermos de toda sua carreira hoje ele valeria uma escolha de segunda rodada no mínimo fácil e a outra é o exemplo recente do Cincinnati Bengals onde selecionou Evan McPherson na quinta rodada do ano passado e o kicker de 22 anos já fez a diferença inclusive em pós temporada com dois chutes decisivos nos playoffs.

Mas existe muita pouca coisa que é tradicional a se analisar em um kicker, cada franquia tem duas visões sobre a posição e o quão é difícil selecionar algum em um Draft. Tivemos exemplos ruins de franquias que amaram um kicker a ponto de gastar uma escolha alta e não dar certo como um dos mais famosos dos últimos tempos que foi Roberto Aguayo de Florida State onde ele foi o chutador mais preciso na história da Atlantic Coast Conference e o terceiro na história da NCAA. O seu hype era imenso entre analistas e torcedores e até por isso ele foi uma escolha de segunda rodada do Buccaneers. Ele terminou a temporada de calouro com um aproveitamento de 22/31 e a pior porcentagem da liga entre os kickers titulares, na temporada seguinte Nick Folk foi contratado para disputar vaga e não teve problemas para ganhar, Aguayo no primeiro jogo da pré temporada errou um FG de 47 jardas e um Extra Point fazendo ser dispensado da franquia. Em outras franquias nunca sobreviveu muito tempo também.

Com a 124ª escolha no Draft, o Cleveland Browns selecionou Cade York, kicker da LSU a ser mais uma aposta para ter algo que não temos a bastante tempo, um kicker seguro por anos e anos dentro da franquia.

CADE YORK – KICKER – LSU

Cade York foi o kicker número um classificado pela maioria dos serviços de recrutamento para a classe de 2019 e foi listado como um recruta de três estrelas, o que é alto para qualquer kicker. O nativo do Texas se comprometeu com a LSU e rapidamente brilhou, ganhando prêmios All-SEC por três anos seguidos e prêmios All-American por uma temporada. York até se declarou para o Draft da NFL com elegibilidade restante, o que é estranho para um kicker.

York foi um pilar de consistência em Baton Rouge fazendo 164 de suas 168 tentativas de Extra Point o que representa uma forte porcentagem de conversão de 97,6%. Deve-se notar também que ele foi perfeito nos Extra Point nas duas últimas temporadas. Na temporada passada, York fez 15 de suas 18 tentativas de field goals com um de 56 jardas, e no ano anterior ele atingiu uma marca maior ainda na carreira com um chute certo de 57 jardas.

Eu não sou um especialista em observar kickers de forma alguma e essa posição depende muito do aspecto mental, que é uma característica tão desafiadora para julgar, mas York entrou na LSU com uma quantidade insana de hype e superou essas expectativas desde o primeiro dia. Essas experiências como um recruta altamente elogiado, começando imediatamente, devem ajudá-lo a fazer a transição mental para a NFL.

Outra característica importante para os kickers é a capacidade de lidar com a pressão e parece que York está acostumado com isso, pois ele fez 22 de suas 26 tentativas de field goals jogando fora de casa com torcida adversária tentando desestabilizar durante sua carreira na LSU. Obviamente, a característica do kicker que mais abre os olhos é a força das pernas e York conseguiu fazer 15 de suas 19 tentativas de field goal de 50 ou mais jardas.

Como com qualquer kicker subindo para o nível profissional, você tem que ter preocupações sobre como eles podem fazer a transição mental e acima, eu expressei que acredito que York pode ser um kicker especial mas ele vem para uma franquia pressionada por falta de paciência com seus kickers nos últimos anos, o Browns tem perdido jogos por causa de kicker e até digo que entramos numa situação drástica já.

Ele está pronto para aprender a lidar com o vento do Lago Erie? Tem sido um problema para quase todos os kickers no passado exceto para Phil Dawson e York está confiante de que pode aprender a lidar com isso. O vento é particularmente problemático nos meses mais frios em Cleveland e pode mudar constantemente de direção no dia do jogo, mas uma perna forte que pode gerar potência a bola ajudará. Não há dúvida dos Browns e do próprio York de que ele pode vencê-lo:

“Eu ouvi as histórias sobre o vento e coisas assim, mas realmente você só precisa ser capaz de bater bem na bola, aprender sobre o vento e entrar lá e descobrir”, disse ele. “Estou animado para chegar lá e começar a trabalhar.”, lembrando que o próprio Stefanski falou que York terá encontros com Dawson para aprender mais sobre chutar em Cleveland. 

No ano passado, o titular Chase McLaughlin começou o ano em brasa com 11 a 12, incluindo vários chutes de 50 jardas mais. No começo, ele era o Mr. Automatic, mas depois começou a perder um chute por jogo e estava 4-9 na reta final. Ele lutou muito nos chutes na faixa de 40 jardas e converteu apenas 10 tentativas a essa distância, o que realmente machucou as jogadas longas. Apenas um outro kicker com 10 ou mais tentativas em 2021 teve uma taxa de conversão menor do que McLaughlin. Algo precisa mudar.

Acho que ninguém classificaria selecionar Cade York na quarta rodada como um Steal e fiquei um pouco intrigado com a escolha, mas ele tem potencial para ser a resposta de longo prazo em uma posição que tem sido um grande problema para algumas temporadas. A expectativa é que York seja o kicker inicial em Cleveland por 15 anos e isso é justo, dado o estoque investido. Que ele seja consistente, alguém que defina jogos e isso faz vencer jogos e campeonatos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA