Foi da forma mais Browns mesmo sem jogarmos para as chances de playoffs acabarem, no jogo do Rams teríamos Odell Beckham fazendo a recepção importante na quarta descida e logo em seguida o touchdown da virada para nos ajudar indiretamente em um caso bastante irônico, mas no último resultado que precisávamos para depender apenas de nós aconteceu as ironias que tanto amamos no caminho do nosso time, um Pass Interference deu a chance do Bengals chutar o Field Goal da vitória e não dar mais a bola para o Mahomes, no jogo que a gente precisava da derrota de Cincinnati, Joe Burrow lançou para quase 500 jardas novamente com 4 touchdowns e Ja’Marr Chase teve o melhor jogo de um WR calouro em jardas da história com 266 com 11 recepções dos 12 passes em direção dele com 3 touchdowns.

As imagens de dor por causa de lesões transmitem a energia do Cleveland Browns em 2021

De todas as nossas decepções com uma temporada essa se classificou como a minha mais decepcionante, sim pela empolgação e projeção do time, pela evolução ainda maior do ataque montado em 2020 e das adições defensivas para 2021, vínhamos da melhor temporada do Baker em Cleveland, com um treinador que não mudou, com Odell voltando de lesão.. aliás a lista é muito grande do que se imaginava de positivo para essa temporada, a mídia colocava o Browns de vez em quando como favorito na divisão e sendo uma das grandes forças nos playoffs e aqui estamos, eliminados, com um clima ruim que mais se parece com uma ressaca moral e agora pensando em como concertar as “explosões” desta temporada. O Browns não finalizou jogos, teve detalhes que fizeram a gente não vencer jogos bastante plausíveis, o azar também esteve atrelado ao time, e na NFL é preciso ter muita competência em certos momentos do jogo e ainda torcer para o destino caminhar atrelado ao sucesso. Aqui vamos listar todos os “detalhes” que fizeram hoje a gente estar lamentando mais um ano fora da pós temporada.

Semana 1 : Browns 29 x 33 Chiefs

A temporada nem tinha começado e a gente já tinha empolgado com a atuação contra o Chiefs fora de casa ainda por cima mas já também tivemos a primeira sensação de que poderíamos ter vencido esse jogo no ano. Mayfield não teve touchdown e apenas uma interceptação mas ao mesmo tempo teve 321 jardas aéreas, enquanto isso Chubb e Hunt juntos tiveram 3 TDs. Ao fim do primeiro tempo com o touchdown do Chubb o Browns já abria 22 a 10, uma produção de impacto na primeira meia hora da nova temporada e a partir do segundo tempo, os detalhes negativos começaram a acontecer.

Chiefs pontuaram novamente com touchdown no início do Q3, logo em seguida se aproximando da metade do período o Browns voltava a administrar uma campanha produtiva ofensivamente com o jogo corrido ainda bastante efetivo, quando Cleveland começou a estar já no campo de ataque, Nick Chubb sofreu o fumble que impactou o jogo inteiro. A campanha rendeu um Field Goal para o Chiefs e a diferença ficou em apenas dois pontos. No ataque seguinte fizemos touchdown com Hunt e colocaríamos 9 pontos de vantagem faltando 10min para o fim do jogo, a nossa defesa estava fazendo um grande papel contra Mahomes e o jogo aéreo e nosso ataque fazendo seu quarto TD, e se eu falar que ainda perdemos esse jogo.

Não deu nem dois minutos de campanha e a big play que o Mahomes tanto ama para o Tyreek Hill aconteceu, passe muito longo onde pegou o contra pé de John Johnson e a diferença voltou com nem tempo para degustar duas posses de diferença. E aí aconteceu mais uma jogada de impacto para a derrota, quando era para devolver a posse de bola, nosso punter Jamie Gillan dropou a bola e teve que forçar uma corrida pra frente, claramente sem sucesso e uma das filosofias de jogar contra esse Chiefs é entregar a posse em péssimas posições de campo, ao invés disso a burrada dele fez com que o Chiefs já recebesse a bola na RedZone na linha de 15 jardas facilitando o trabalho de KC, após isso aconteceu o touchdown e a vantagem agora era do Chiefs por 4 pontos.

A defesa ainda deu a oportunidade para o ataque tentar sua primeira virada nos minutos finais, o cenário era bola na linha de 25 jardas da defesa com um timeout para pedir, ainda não tínhamos baixado da casa de um minuto, o Browns estavam a 3 jardas do meio campo rumo a avançar pro ataque e ainda com o timeout até que Mayfield é sackado, tenta se livrar da bola (na entrevista ele citou que tentou jogar pra fora do campo) mas pelo teu corpo estar completamente já caído ele tem um arremesso fraco que cai nas mãos da interceptação feita por Mike Hughes. A vingança da Wild Card não aconteceu, o sentimento que poderíamos já vencer um Chiefs foi ruim ao mesmo tempo que mostramos já uma primeira amostra do que viria por aí.

Semana 2 : Texans 21 x 31 Browns

Aqui não existiu derrota nem mesmo algum fumble ou interceptação mas esse jogo impactou uma temporada inteira por causa de um momento. Era ainda começo de segundo período no jogo e o Baker lançava a sua segunda interceptação na temporada, em um lance bem parecido com a lesão do Odell em 2020 quando ele tentou “concertar” uma interceptação, Baker fez o mesmo tentando dar um tackle no Justin Reid mas a maneira que ele escolheu o contato foi o pior possível. Ele usou seu ombro esquerdo para tentar travar a corrida do defensor mas com essa ação lesionou o seu ombro, uma lesão que se estendeu por toda a temporada, onde ainda é quase certo que essa área esteja em cirurgia na pós temporada e que danificou a precisão e torque por exemplo do Baker durante o ano.

Jay Glazer do FOX Sports, relatou na época que Mayfield teria um osso do úmero fraturado em seu braço esquerdo, além do lábio rasgado no mesmo ombro e que por mais que não fosse o braço de lançamento ele interferia em algumas características de jogo com as que citamos no último parágrafo. O úmero é o osso longo da parte superior do braço entre o ombro e a articulação do cotovelo e para não citar a mesma situação lá na frente, Mayfield ainda agravou a lesão no ombro que sofreu inicialmente nesse jogo contra o Texans lá no jogo da semana 6 contra o Cardinals, caindo no chão com o braço esquerdo estendido. Ele conduziu sua coletiva de imprensa pós-jogo com o braço esquerdo em uma tipóia.

Não foi uma temporada fácil para o Browns quanto a lesões e COVID-19 mas de todas as histórias desse lado da história ter o seu quarterback não estando 100% por boa parte do ano, com uma lesão séria no ombro e ainda lesões em outras partes do corpo como quadril e joelho foi algo que a gente não esperava mas projeções. Baker regrediu por muito mérito negativo dele mas também não tem como negar que as suas lesões foram a porta de entrada para os questionamentos de hoje em dia estarem tão fortes quanto suas atuações.

Semana 5 : Browns 42 x 47 Chargers

A gente falava sobre os grandes jogos da temporada, o quanto seriam importantes para arrancar respeito da liga, contra rivais diretos na conferência e esses jogos que são os diferenciais para campanha e a matemática de final de temporada. Após 3 vitórias seguidas mas contra times bem inconsistentes e naquele ar de responsabilidade o Browns foi para Los Angeles enfrentar Justin Herbert e o Chargers e mais um jogo grande onde a produção ofensiva estava presente, Baker saiu com mais de 300 jardas e 2 touchdowns, Chubb correu para 161 jardas e o Browns chegava às 230 jardas terrestres se tornando naquela semana líder em jardas e em média por corrida da liga ao mesmo tempo que a defesa que chegava a esse jogo com boas atuações não respondeu contra o ataque do Chargers e fez com que o jogo tivesse aquele roteiro de tiroteio ofensivo.

Era começo de segundo tempo e o Browns já abria dois touchdowns de diferença após Nick Chubb correr para 52 jardas na jogada mais big play da partida rumo a EndZone, como no jogo contra o Chiefs o Browns abria uma grande vantagem já no decorrer da partida. Após isso foram duas campanhas ofensivas afetadas por dois holding, as duas terceira descida para acima de 15 jardas e enquanto isso o Chargers com dois touchdowns (o segundo e o da virada respectivamente uma falta de comunicação absurda da defesa, onde o Mike Williams devia ter pra lá de 15-20 jardas de distância pra algum marcador) virava o jogo. O roteiro parecia muito com a estréia da temporada, um ótimo primeiro tempo, um Q3 começando com Cleveland botando diferença no placar e um Q4 em estágio de início já com o adversário chegado novamente na gente.

Vendo apenas essa imagem da pra saber se existia defensor do Browns jogando?

Njoku foi o nome do jogo aéreo, jogada a exemplo de como é complicado dar um tackle nele em explosão, 71 jardas e o Browns logo em seguida devolveu a conversão de dois pontos do Chargers para colocar a diferença em 7 pontos normais de se tratar. Tudo isso acontecia e não tínhamos nem 5 minutos jogados do último período. Um detalhe precioso que nos deus a derrota foi as conversões de quarta descida cedidas, foram 3 de 3 cedidas, na campanha do empate novamente uma 4th&8 que poderia ter mudado a partida para nós. Com menos de 5 minutos para o fim o Browns novamente gastou bem o relógio e Hunt correu para a EndZone para NOVAMENTE aliás cansei de falar isso, recolocar o Browns na frente. Foi um jogaço onde teve muita luta e quem perdesse sentiria muito não ter saído desse jogo como vitorioso.

Agora seria o universo que parecia que nos ia dar algo significativo que poderíamos estar indo rumo a uma vitória, na campanha seguinte o Chargers voltou a marcar um touchdown mas no Extra Point chute para fora! Seguinte a isso o Browns teve um Three-And-Out precisando devolver a posse de bola, Chargers chegaram a ficar a algumas jardas do touchdown e vimos uma das ações mais bizarras mas que gostei demais na época, os jogadores do Browns literalmente puxaram o Austin Ekeler para ele ganhar as 3 jardas que precisava para entrar na EndZone assim dando relógio para Baker e seu ataque conseguir o TD da virada. O cenário era bola na linha de 25 jardas com 1:31 no relógio mas sem timeout, mais uma vez o ataque teria a chance da virada apoteótica mas novamente não aconteceu. Numa 4th&10 na linha de 46 jardas da defesa, Baker teve que arriscar a Hail Mary até pela situação do relógio, foi um lançamento bastante forte e a colocação final do passe foi perfeito dentro da EndZone, Njoku chegaria nessa bola e com sua altura e vindo de um grande dia a gente imaginaria que o milagre poderia acontecer sim, mas a poucas jardas de chegar para a disputa da bola ele tropeçou nas pernas do defensor do Chargers assim caindo e nem chegado a ter a ação de disputa da bola.

Foi doloroso todos os acontecimentos que fizeram uma derrota dessa acontecer, foi mais um jogo grande onde o Browns perdeu para ele mesmo.

Semana 8 : Steelers 15 x 10 Browns

Aqui vamos citar do jogo onde foi mais um bastante plausível que deveria ter sido vitória e a gente novamente saiu com a sensação de que perdemos para nós mesmo mas também algo que aconteceu dois dias depois desse jogo onde interferiu nos bastidores do time. Primeiramente a partida e o Steelers chegou na temporada bem questionável, Big Ben sem mobilidade, vivendo uma temporada inteira com lesões e o jogo corrido bastante instável, esse jogo pareceu o que a gente enfrentou o Vikings, produção ofensiva muito fraca dos dois times, o ataque do Steelers e nossa defesa entregou todas as chances para Baker e companhia produzirem e vencerem esse jogo, e foi um jogo feio, no intervalo assistimos um 3-3 que nos dava medo.

No nosso jogo terrestre um jogo com menos de 100 jardas e só no sexto minuto do Q3 marcamos um touchdown onde dava uma vantagem que para o cenário era gigante. Na partida Chris Boswell teria um Field Goal de 31 jardas no fim do primeiro mas o Steelers escolheu tentar animar a partida e chamou um passe do seu kicker, o resultado foi desastroso, passe errado e o kicker sofreu uma pancada fortíssima que o tirou da partida. Steelers sem kicker então o impacto de FG era mais uma coisa positiva para a nossa balança, o Steelers logo na campanha seguinte de ter sofrido um TD conseguiu o seu TD mas não escolheu chutar o Extra Point, nem após uma flag que fez o time andar 5 jardas para trás fez com ele eles não fossem para a conversão de dois pontos e com a situação mais difícil Ben Roethlisburger errou o passe para o Diontae Johnson.

Pulamos para o último período e os famosos detalhes aconteceram, Steelers chegaram a 3 jardas da EndZone e após dois passes errados se deparava numa quarta descida, em jogos com pouca pontuação, qualquer marcar no placar faz uma diferença absurda, posso falar que se não convertesse a quarta descida o Browns certamente ganharia aquele jogo, Big Ben tentou um passe contra Denzel Ward que estava completamente inteiro para a bola, marcação sem distância, perfeito no que se propôs e aí o Tight End calouro Pat Freiermuth fez uma recepção absurda, mérito total a ele, Steelers viravam o jogo e o Browns novamente em começo de Q4 vivia uma situação difícil pela primeira vez no jogo. A conversão de dois pontos era negada, um touchdown virava o jogo, em um dos lances de impacto, Baker Mayfield corrida para a sideline e sofria um hit bem impactante, no meio da confusão ele se levantou e chamou a torcida da maneira mais empolgado possível, parecia que o ataque iria pegar fogo a partir dali.

E aconteceu. O Browns na porta da RedZone produzindo muito bem inclusive com Mayfield acertando todos os passes na campanha até ali acertou mais um com Landry, que fez a recepção mas tentou ganhar mais algumas jardas e aí sofreu o fumble, de uma possível virada, a gente entregava a posse de bola para o Steelers com o caos já pelo ar, a defesa apareceu novamente entregando oportunidade pro ataque virar o jogo, tivemos o fatídico lance do Baker errando o Odell do lado da EndZone e a campanha se complicava após um holding e um cenário de 3rd&16. Na quarta descida Baker escapou do pocket progredindo bem e achando a janela curta para o Landry, só que ele novamente impactou negativamente o jogo, ele dropou o passe que daria o First Down e assim se acabou as chances no jogo, ele mesmo falou na coletiva pós jogo que foi seu pior jogo na carreira.

Detalhes, as coisas já começam a ficar intensas nas críticas de torcida/mídia e isso só sobressaiu ainda mais quando dois dias depois na terça quando perto da Trade Deadline o pai de Odell Beckham Jr postou um vídeo de todos os erros cruciais do quarterback, como objetivo tentando mostrar que seu filho não recebia passes por culpa inteiramente do Baker. Aquilo foi intenso nós bastidores, tudo que não podia acontecer naquele momento da temporada, as coletivas em Berea foram com clima ruim dos jogadores respondendo sobre esse caso, a esse ponto o Browns concluía que não havia mais como permanecer com Odell e de um WR1 com esperanças de ser fator importantíssimo para o Browns ir para os playoffs o recebedor virou a grande decepção do ano de Cleveland.

Semana 12 : Browns 10 x 16 Ravens

A grande dúvida da temporada sempre foi nos últimos anos como enfrentar esse Ravens do Lamar Jackson, nesse ponto uma vitória era crucial para o sonho de vencer a divisão, vencer significaria ficar a 1 jogo de diferença para Baltimore e Cleveland teve todas as chances para vencer mas pediu e fez de tudo para não vencer. Tivemos uma atuação de 4/13 nas terceiras descidas, forçamos QUATRO INTERCEPTAÇÕES do Lamar e não conseguimos capitalizar nada disso, o jogo corrido não chegou nem a 70 jardas. Para novamente vocês terem a noção do quão incrível foi o querer do Browns a não vencer o jogo mais “ganhavel” da temporada, nunca na história da NFL um time que pontuou menos de 17 pontos, ter menos de 325 jardas totais, e que cometeu 4 interceptações ganhou o jogo, todos com números assim estavam 0-275-1 e o Ravens mesmo assim venceu o jogo.

Mark Andrews foi novamente nosso terror, o touchdown que fez o Ravens colocar duas posses de vantagem foi bizarro, era uma 3rd&10, Lamar recebeu o snap na linha de 20 jardas, a pressão logo chegou principalmente com Garrett e Clowney, eram 3 jogadores do Browns perseguindo o quarterback que andava para trás ainda tentando achar uma visão para um passe e ele fez da linha de 35 jardas, sim ele andou 15 jardas para trás e ainda achou o Mark Andrews dentro da EndZone. Não tem como citar todos mas os drops também foram cruciais para o Browns. No último minuto do Q3 Baker achou o Njoku e a diferença voltou para apenas um Field Goal.

Uma das interceptações do Lamar foi nem no começo do último período, era a chance do Browns pelo menos empatar o jogo, mas um sack na 2nd&13 fez a campanha ser bastante impossível com uma 3rd&20. A defesa começou a sofrer com jogo terrestre mas ainda forçou o Field Goal, Baltimore tinha gastado bastante relógio mas novamente o Browns tinha a chance de virar o jogo no final, mais uma vez tenho que passar o cenário, bola na linha de 25 jardas com um minuto cravado no relógio e sem timeouts para pedir. 4 jogadas e nenhum avanço, o Browns novamente não finalizou o jogo mas dessa vez por falta de um contexto geral, não houve produção ofensiva, apenas colheu os frutos de forçar 4 interceptações e apenas ter 10 pontos no placar. Até aqui já foram 4 jogos que não vencemos por besteira.

Semana 15 : Raiders 16 x 14 Browns

Eu sempre falo que para vencer a NFL é preciso sorte, e assim se você chegou até aqui claro que é muito irônico eu citar isso, mas cito agora exclusivamente sorte na saúde do time, quanto a lesões perdemos o Hunt por várias semanas onde poderia ter sido diferencial, no TNF contra o Broncos tivemos a dupla fora (o Chubb também) e precisamos ir com D’Ernest Johnson de RB1, tivemos jogo onde Landry e Peoples-Jones estavam fora de ação. Os exemplos são muitos e a questão da COVID-19 voltou a aparecer demais, após a vitória no segundo jogo contra o Ravens o surto de contaminação aconteceu na franquia, foram 19 jogadores titulares fora porque testaram positivo, pessoas importantes defensivamente como Clowney e Newsome e ofensivamente ainda mais cruciais, de uma vez perdendo Mayfield e Keenum os QB1 e QB2 do time, tivemos que chamar todo o Practice Squad para repor elenco e fomos de NICK MULLENS de titular como quarterback.

Esse jogo poderia ter sido o que faria a gente ainda sonhar com playoffs hoje, a NFL adiou esse jogo que seria em um sábado para a segunda a tarde, algo bastante tenebroso em como a liga administrou, hoje é aceito jogador jogar após testar positivo mas não ter sintomas e ainda apresentar que tomou as duas doses da vacina, mas na época mesmo vacinado ou sem sintomas não jogaria e por isso o Browns foi muito desfalcado para um dos principais jogos de 2021 para a franquia. Foi um jogo feio demais, foi incrível que saímos perdendo de apenas 10 a 0 no intervalo, a defesa ainda segurava as rédeas mas o ataque não tinha chegado nenhuma vez no campo ofensivo, o jogo corrido não encaixava com o Chubb e o Mullens se mostrava muito fora da curva para estar iniciando um jogo de NFL.

No segundo tempo tivemos a primeira grande campanha ofensiva apenas após a metade do Q3 onde resultou em touchdown curto do Chubb, aliás outra citação minha que faço muito é a de kicker ganham jogos, um Field Goal em jogos de pouca pontuação impacta demais e Chase McLaughlin que estava numa queda de nível na temporada errou um de 47 jardas que lá no final seria um dos fatores da derrota. Uma campanha de 8 minutos, o ataque resolvia no final do jogo a gastar relógio e produzir, vimos a melhor versão do Mullens administrando esse ataque, até o Chubb melhorou sua média de jardas no segundo tempo, era uma 4th&5 que ia decidir o jogo na linha de 11 jardas do ataque, e quem iria imaginar que o Mullens teria calma com pocket colapsando, tendo que sair dele e encontrar o Harrison Bryant livre na EndZone, o Browns viravam o jogo!

Era o momento da defesa aparecer a garantir a vitória, e a menos de 3 minutos para o fim Derek Carr era interceptado! Sim e se eu te falar que a gente ainda perdeu esse jogo, é por isso que acho que você me entendeu quanto a temporada mais decepcionante de muito tempo. O Raiders já tinham gasto todos os timeout e era só converter uma 3rd&3 mas o Browns foram nada ousados nas chamadas, 3 corridas seguidas e a defesa de Las Vegas estava esperando novamente ser o Chubb correndo nessa terceira descida, um First Down ganharia o jogo mas ao invés disso devolvemos a bola para eles com 1:15 no relógio na linha de 32 jardas da defesa, mas caramba ainda era favorável a nós, eles não tinham timeout certo. Não, cedemos uma 3rd&7 importante, no caminhar da campanha um holding teria nos salvado de um passe longo sofrido mas logo em seguida Carr achou Zay Jones fazendo uma slant livre para posicionar a um Field Goal. Daniel Carlson de 48 jardas e o Field Goal da vitória, kickers ganham jogos e um ganhou. Foi doloroso de uma maneira o final dessa partida.

Semana 16 : Browns 22 x 24 Packers

Tarde de natal e se a gente precisava de um milagre de fim de temporada vencer o Packers primeiro classificado aos playoffs com Rodgers jogando a nível de MVP, dentro do Lambeau Field em Green Bay seria o desafio, jogadores voltaram da lista de positivados para a COVID-19 inclusive Baker Mayfield que não havia nem treinado durante a semana mas foi liberado um dia antes, viajou de avião particular aceleradamente para estar em jogo no sábado. E aqui dois detalhes fizeram o pior acontecer.

Quando seu quarterback lança 4 interceptações dificilmente você ganhará a partida, ainda mais quando o adversário capitaliza essas INT, tudo que o Browns não fez com o Ravens nesse mesmo cenário o Packers fez com a gente, foi a pior partida do ano para o Baker, interceptações burras quanto a tomada de decisão, precisão de passes e entregar mais posses que devia, as vezes até já no campo de ataque para um Packers é uma sentença de morte. Todos os três touchdowns de Green Bay foram feitos do pós turnover, o roteiro foi que o Baker entregou a vantagem para o Packers no primeiro tempo e foi terrível porque nosso ataque também havia produzido dois touchdowns na primeira meia hora, inclusive feito a distância diminuir para 14-12 no final do Q2 mas por causa da terceira interceptação a vantagem foi para o intervalo de 9 pontos.

A defesa de Joe Woods foi um dos pontos mais orgulhosos do ano, a defesa parou o ataque do Packers em apenas um Field Goal em toda a meia hora final de partida. Com menos de 5 minutos de partida Baker achou Anthony Schwartz para marcar seu primeiro touchdown na carreira dentro da liga e a diferença caiu para apenas dois pontos, o botão de esperança voltou a ser ligado, novamente iludidos. Na campanha do Packers aconteceu algo que parecia ser presságio do melhor que estava por vim, numa 3rd&6 que faria o Packers se colocar no campo de ataque, passe perfeito do Rodgers mas que impressionante e bem improvável Devante Adams fez dropar e assim dar a chance para o Browns.

Linha de 29 jardas da defesa, com dois minutos do relógio e o Browns só precisava do Field Goal, claro que havia desesperança porque estávamos com Chris Naggar como kicker, um cara que tinha feito apenas UM FIELD GOAL na carreira dentro da NFL e foi naquele dia já que Chase McLaughlin estava na lista de COVID-19, mas de todos os cenários de fim de jogo esse ano esse era o melhor em questão de timeouts, eram 3 ainda para serem gastos. Aconteceu de tudo para nos tirar o sucesso na temporada, COVID-19, lesões, problemas nos bastidores, Field Goal no final, fumble no final..mas faltava um e a arbitragem veio aparecer nesse final. Baker iria achar DPJ na linha de 40 jardas e estaria a praticamente um First Down a se colocar pra chutar pra vitória mas uma Pass Interference claríssimo do jogador do Packers não marcado fez com que ele travasse minimamente na rota do passe e a quarta interceptação aconteceu.

Seis jogos que não vencemos por questões que misturaram azar com incompetência, jogos que fariam totais diferenças, a metade deles já nos fariam estar nos playoffs hoje, se pensar em 2 vitórias pelo menos nessas histórias já fariam poder ter acontecido a final da AFC North na última semana contra o Bengals, uma vitória dessas apenas poderia ter feito o jogo de hoje ser crucial a pelo menos brigar pela Wild Card, até porque dois que estão disputando a WC foram adversários diretos citados aqui Raiders e Chargers. É triste como tudo aconteceu, cada derrota e seus detalhes que ocasionaram a atualidade, na NFL cada semana é muito importante, é preciso de muito para estar em janeiro jogando na próxima fase, é preciso de um caminhar menos perturbador quanto esse que tivemos, o Browns recebeu um caminhar típico da franquia infelizmente.

DEIXE UMA RESPOSTA