Sem espaço no time titular ou buscando um palco maior para demonstrar seu talento, alguns atletas universitários optam por se transferirem de um programa para outro no College Football. A lista a seguir trata das dez transferências principais que ocorreram nesta pré-temporada de 2020. Como poderão observar na lista abaixo, Miami fez barulho durante o período de transferência e reforçou seu programa para tentar incomodar Clemson na Conferência ACC. E, obviamente, a posição de quarterback é a mais representada na lista, tanto por sua importância no jogo atual, quanto pela repercussão dos nomes envolvidos.

Jamie Newman – Georgia

A saída de Jake Fromm para a NFL e, antes disso, a transferência de Justin Fields para Ohio State deixaram uma lacuna na principal posição do futebol americano para os Bulldogs. Kirby Smart e seu estafe preencheram com dois talentos de uma vez só. Jamie Newman foi destaque em Wake Forest como titular absoluto no último ano, passando para 2868 jardas, 26 touchdowns e 11 interceptações. O QB é uma ameaça dupla, pois também é um bom corredor, conquistando 574 jardas na última temporada com as pernas e anotando 6 TDs.

A esperança de Georgia é que estes números aumentam ainda mais com Newman vestindo vermelho e preto, pois terá atletas mais qualificados ao seu redor do que em Wake Forest. O atleta está elegível imediatamente para jogar, pois já se graduou na faculdade.

JT Daniels – Georgia

JT Daniels terá que pedir permissão à NCAA para estar apto a jogar por Georgia em 2020. Caso não a receba, terá que ficar um ano parado, vendo Newman atuar pelos Bulldogs. Daniels, após a titularidade em seu primeiro ano no College Footbal, perdeu a posição depois de sofrer uma lesão em seu primeiro jogo em 2019 e viu a ascensão de Kedon Slovis à titularidade e estrelato em USC.

Daniels é um QB promissor, que tem seu jogo baseado em um braço razoavelmente potente, navega bem no pocket e boa precisão nos passes. O quarterback precisa ser mais consistente nos próximos anos para atingir o potencial que se espera dele.

Taulia Tagovailoa – Maryland

O irmão de Tua até que enfim saiu da sombra do irmão para buscar comandar sua própria vida. Cobiçado por vários programas quando saiu do high school optou pelo comodismo de se juntar à sua família em Alabama. Muitos diziam que ele faria o mesmo agora, e iria para algum programa universitário no sul da Flórida. Taulia, contudo, surpreendeu e se juntou a Mike Locksley em Maryland. O treinador foi coordenador ofensivo de Taulia em Alabama e um dos responsáveis por seu recrutamento para Tuscaloosa.

Com a adição do QB, os Terrapins começam a apresentar um futuro interessante, tendo o wide receiver Rakim Jarrett e o running back Penny Boone como seus companheiros. Taulia precisa da permissão da NCAA para ser elegível já em 2020.

KJ Costello – Mississippi State

KJ Costello terá missão de liderar o ataque Air Raid de Mike Leach

Elegível para jogar imediatamente, pois já se graduou academicamente em Stanford, após um 2019 repleto de lesões e pouca produtividade em campo, KJ Costello terá a missão de comandar o divertido ataque Air Raid no primeiro ano do treinador Mike Leach em Mississippi State.

O quarterback tem uma mecânica pouco usual, sendo um pouco lento em seus lançamentos. Contudo, sua boa leitura de jogo deverá ter sucesso na Air Raid, um sistema ofensivo simples de entender para o ataque, porém extremamente difícil de defender, uma vez que alarga o campo horizontalmente e tendo variadas opções de passe ao QB.

D’Eriq King – Miami

Um QB com enorme talento correndo com a bola, e razoavelmente seguro no passe. King não atuou o último ano em Houston e está elegível imediatamente para atuar por Miami. Os Hurricanes tiveram dificuldade em encontrar um quarterback para elevar o nível de atuação da equipe em 2019 e espera que King seja a solução para este problema. Em Miami, o atleta encontrará um programa que busca se reconstruir, mas com talentos para ao menos fazer barulho e estar ranqueado no top 25 da NCAA na próxima temporada.

Cade Mays – Tennessee

Irmãos Cooper e Cade Mays atuarão juntos em Tennessee

Um offensive tackle cinco estrelas ao sair do High School para Georgia, que atuou em 14 jogos no último ano e que poderia ter espaço maior nos Bulldogs com a saída de Andrew Thomas e Isaiah Wynn pro draft. Mays optou por se transferir para Tennessee para atuar ao lado do seu irmão, Cooper Mays, e fazer jus ao legado do seu pai, que jogou pelos Volunteers no passado. O atleta entrou com pedido na NCAA para estar elegível imediatamente. A chegada de Mays aos Vols é mais um fruto do ótimo trabalho de prospecção e recrutamento de atletas do estafe técnico comandado por Jeremy Pruitt; e que tem tudo para trazer resultados em campo.

Issiah Walker – Miami

Antes mesmo de entrar em campo, Issiah Walker trocou um programa da Flórida por outro – deixou os Gators e se juntou ao Miami Hurricanes. O jogador de linha ofensiva se juntou aos Gators em 2020, mas optou por ir para Miami apenas após quatro meses na nova universidade.

Atleta quatro estrelas saindo do High School, Walker vai brigar por tempo de jogo assim que pisar no campus dos Hurricanes, já que a linha ofensiva de Miami foi uma das piores do College Football em 2019. Ainda não se sabe se o jogador estará elegível para atuar em 2020.

Quincy Roche – Miami

Miami fez barulho através das transferências. Quincy Roche tem tudo para formar uma dupla de pass rush letal com Gregory Rousseau nas pontas da linha defensiva dos Hurricanes. Roche teve 13 sacks em 2019 e 19 tackles para perda de jardas atuando por Temple em 2019.

Em Miami, Roche, que está elegível para jogar imediatamente, terá maior exposição na mídia, desafios atléticos maiores e pode aumentar o seu valor para o próximo draft. Atuando ao lado de Rousseau, um dos melhores pass rushers do futebol americano universitário, Roche deve enfrentar muitas marcações simples pela OL adversária, podendo impactar bastante o jogo.

Jabril Cox – LSU

Jabril Cox quer se tornar o próximo grande linebacker produzido por LSU

Cox foi uma estrela atuando por North Dakota State na FCS (uma espécie de segunda divisão do futebol americano universitário). O linebacker teve 5.5 sacks, 9.5 tackles para perdas de jardas e 92 tackles totais pelos Bisons em 2019. Para 2020, o atleta se junta aos campeões nacionais, que viram sair no draft seus dois principais linebackers – Patrick Queen e Michael Divinity Jr. Cox brigará pela titularidade e para mostrar na Lousiana, uma fábrica de bons LBs, que está preparado para a NFL.

Brenton Cox – Florida

Após a perda dos defensive ends Jonatan Greenard e Jabari Zuñiga para a NFL, o técnico Dan Mullen e o Florida Gators buscou reforço em Brenton Cox, que estava no programa do rival Georgia Bulldogs. Cox é um jogador de muita força física e que vai brigar por tempo de jogo de cara no sistema defensivo de Florida. É um atleta que tem sua maior qualidade em parar o jogo corrido e precisa ampliar seu arsenal de movimentos para impactar o jogo aéreo rival.

Cox jogou apenas em 2018 por Georgia, atuando em 13 jogos e anotando apenas um sack. E 20 tackles. No meio da temporada 2019, optou pela transferência para os Gators. O jogador está elegível imediatamente para entrar em campo.

DEIXE UMA RESPOSTA