Existiram duas derrotas impactantes nos extremos da sequência de quatro vitórias seguidas, a primeira foi na estréia contra o Ravens mas que foi amenizado ao longo do tempo muito por ser uma estréia e logo em seguida a equipe respondeu da melhor forma, ganhando jogos. A derrota de ontem foi mais prejudicial, foi mais impactante, se esperava que a equipe transformasse toda sua evolução durante os resultados em produção contra mais um rival direto pelo título da AFC North mas isso não aconteceu, mais uma derrota onde rapidamente a chance de vitória fugiu de nossa posse e com isso vem o falatório durante a semana.

Falaremos sobre a partida mas já vejo esse pós jogo como uma reflexão para algumas situações dentro desse Browns 2020, principalmente na questão Baker Mayfield que automaticamente será muito discutida por toda a semana.

Antes de qualquer assunto geral ou sobre Mayfield vamos falar sobre o quão dominante foi o front seven do Steelers contra a boa linha ofensiva do Browns. Chris Hubbard é um reserva mas mesmo assim teve uma responsabilidade na derrota coletiva da linha ofensiva. Jack Conklin e Joel Bitonio tiveram várias jogadas ruins e Jedrick Wills teve sua cota de problemas. O Steelers foi capaz de parar a corrida e colocar pressão infinita sobre Mayfield, em quase metade dos snaps ele foi pressionado e por muitas vezes se acabou em sack, o que acabou resultando em ele deixando o jogo para sua preservação no quarto período após já ter ido para o jogo não estando 100% por causa das costelas.

Alguns desses golpes foram culpa de Mayfield, mas a linha ofensiva foi esmagada e o retorno de Teller não teria resolvido o problema magicamente. Os Browns saíram de um jogo em que jogaram bem contra uma frente física do Indianapolis Colts e isso parecia continuar progredindo mas ontem não houve uma nova grande performance. A identidade do ataque dos Browns é a linha ofensiva e quando isso está sendo dominado do jeito que foi contra os Steelers, não vai acabar bem.

 

Na questão defensiva os Browns pareciam estar derrotados quando se tratava de lidar com os receptores e os tight ends dos Steelers e os Steelers estavam sem David DeCastro no lado direito da proteção, mas a defesa dos Browns jogou de forma admirável nesta disputa. Apesar do quão desequilibrado o placar foi, a defesa jogou bem o suficiente para permitir que os Browns aguentassem muito mais tempo do que mereciam.

Depois de render um field goal na primeira campanha do jogo, eles foram capazes de forçar uma série de punts e jogar um futebol defensivo mais sólido do que em qualquer momento desta temporada. Houve menos falhas defensivas e, embora os números pareçam ótimos para Ben Roethlisberger, houve momentos em que ele não parecia muito bem, incapaz de encontrar recebedores abertos. Andrew Sendejo teve dificuldade em abordar investidas para frente errando muitos tackles em compensação Sheldrick Redwine teve um dia razoavelmente sólido, Denzel Ward e Kevin Johnson jogaram bem e Malcolm Smith é impressionante e cada vez mais se mostra um grande investimento.

Ainda há muito caminho para o que precisa ser feito com essa unidade, mas pelo menos eles se mostraram capazes de melhorias havendo muito crédito para Joe Woods, o coordenador defensivo, pelo plano de jogo e a defesa do Browns por jogar duro e se manter firme durante todo o jogo, mesmo no que foi um esforço inútil contra o Steelers. Quando Ronnie Harrison está saudável, talvez os Browns possam olhar para Redwine movendo-se para Free Safety e Harrison assumindo a posição de Strong Safety com Sendejo ou Joseph jogando no caça-níqueis às vezes.

Agora chegamos no momento do exercício de reflexão, durante toda a semana que se iniciou a crítica deveria ser geral mas claro que conhecemos como tudo acontece na liga e entre os torcedores e o foco é Baker Mayfield. Falando primeiramente sobre ele, não analisaremos de forma explicativa cada erro de ontem, falaremos sobre uma visão geral. Ontem existiu um Mayfield com problemas físicos, com problemas contra a proteção mas um Mayfield sentindo mentalmente o jogo, não administrando jogar contra uma defesa dominante, não administrando jogar no Heinz Field, interceptações idiotas onde se arriscava demais ou não fazia uma leitura minimamente boa da defesa adversária.

Mayfield teve flashes bons e ruins contra grandes defesas para o jogo de passe e claro que a responsabilidade está lá no alto quando se trata de uma escolha No.1 junto a um ataque tão bem montado. Ele precisa ser criticado por muitos quesitos mas sempre há o exagero, quando o Browns perde ele já não é mais o Franchise QB, quando o Browns ganha a mesma pessoa passa para frente as estatísticas dele como forma de mostrar evolução. Vem um calendário “favorável” pela frente, após a sequência Bengals-Raiders-ByeWeek-Texans-Eagles-Jags o Browns estará sendo visto como um time que estará na pós temporada ou mais um ano falho, até lá a resposta a Baker Mayfield será melhor formada.

 

O torcedor do Browns simplesmente parece que perdeu a paciência e o poder de analisar com sangue frio após derrotas, volto a lembrar a todos: é possível dizer que um indivíduo jogou mal e ao mesmo tempo reconhecer que essa pessoa não foi a única razão por trás de uma derrota.

O Browns não são elite mas são bons, ter essa noção melhora e muito a nossa visão, estar 4-1 não era algo esperado ainda mais após o falatório após a derrota muito tenebrosa contra o Ravens. Sim, eles foram derrotados de uma forma muito feia no domingo e ninguém está pedindo para você ficar feliz com o desempenho. Trata-se simplesmente de entender que os Browns não estão entre os cinco melhores times da liga, mas ainda estão no caminho para chegar aos playoffs o que era o objetivo do início da temporada. Um critério muito importante dentro da NFL é a forma que você se recupera de derrotas como a que o Browns sofreu, como a que o Packers sofreu ontem também. Browns e o Baker se recuperaram da primeira derrota para o Ravens e se espera isso novamente.

É preciso ter calma, é preciso entender tudo que está cercado a esse time, o torcedor do Browns precisa começar a refletir a si próprio e o quanto a raiva o domina após derrota, se manter na idéia de que quando se vence é o Browns que vai chegar aos playoffs e quando perde é o projeto que ainda não é forte é uma maneira muito errada e prejudicial de se assistir futebol americano.

DEIXE UMA RESPOSTA