Domingo a noite, jogo aberto para todo o país, Sunday Night Football com o ar mais tenso da temporada, Browns e Ravens jogaram já sabendo de tudo que aconteceu na semana 12 da NFL, uma semana onde teremos nove jogos que times com 50% de aproveitamento ou acima disso se encontraram para se enfrentar. Para se ter uma noção teremos Steelers x Bengals em um confronto direto na divisão, já aconteceu uma vitória do Raiders no Thanksgiving Day, Colts enfrentando em casa o Buccaneers, duelo certo pela liderança da AFC East entre Bills x Patriots e Chargers x Broncos duelo de divisão importantíssimo também para a AFC West e para o parâmetro de Wild Card.

Jogo em Baltimore com retorno de Lamar Jackson e um ataque do Browns se projetando a estar completa depois de muito tempo, uma vitória nossa poderia já nos colocar de volta a Wild Card, chegaria ao número de vitórias do Ravens com apenas uma derrota apenas acima mas indo para uma bye week importante e podendo jogar novamente contra o Ravens já valendo pela liderança da AFC North.

Esse texto poderia ser de um pré jogo a se falar sobre o cenário geral mas dessa vez deixamos isso de lado e quisemos focar em apenas um assunto, algo que está atrelado demais como um empecilho para o nosso sucesso na divisão, aqui queremos tentar discutir como fazer para parar Lamar Jackson!

Lamar Jackson ainda é um grande problema mas a blitz também é um problema dele

O Browns sempre na montagem de defesas imaginava ela contra todos os quarterbacks da liga mas confessamos que sempre a imaginação ia para como combater Lamar Jackson, e lá fomos atrás de nomes para a linha defensiva e linebackers a tentar parar esse dinamismo físico dele, no currículo contra Lamar o Browns já conseguiu parar ele e também teve momentos que sofreram. Na Semana 17 da temporada que o Browns estava 7-7-1 e esperavam finalmente ter uma temporada de vitórias, Mayfield passou para 376 jardas com três touchdowns e três interceptações, enquanto Jackson lançou apenas para 179 jardas mas sua corrida de 90 jardas junto com dois touchdowns corridos matou Cleveland a caminho de uma derrota por 26-24.

Na temporada seguinte, Jackson e os Ravens perderam para os Browns por 40-25 em um jogo explosivo de Nick Chubb e depois ganharam o jogo de volta por 31-15. No ano passado, na abertura da temporada, o Baltimore destruiu o Browns por 38-6 e depois ganhou um jogo que deveriam ter perdido por 47-42 em um dos melhores Monday Night Football da temporada.

Cleveland está 1-4 contra o Lamar e nessas cinco aparições, as estatísticas de Jackson são: 89 conclusões de passe de 131 tentativas para 1.102 jardas de passe, 10 passes TD com apenas duas interceptações, 62 corridas para 428 jardas, quatro touchdowns corridos com uma média de 85,6 jardas corridas por jogo, sendo um QB Rating de 113,14. A única boa notícia é que os defensores do Browns o sackaram 12 vezes onde na derrota e jogos que quase perdeu para Cleveland, Lamar tinha um pocket sempre colapsado.

Pela primeira vez em 2021 novos jogadores, nova fase e novamente a pergunta que se reflete na cidade é como parar Lamar Jackson? Um dos primeiros questionamentos é quem é Lamar contra blitz. Na semana 10 contra o Miami Dolphins, existe um grande exemplo que Joe Woods poderia absorver, o Ravens teve seu pior desempenho ofensivo da temporada conseguindo apenas 10 pontos e 304 jardas no total, sendo o mais baixo ofensivamente que o ataque com Lamar fez já que com Tyler Huntley houve apenas 299 jardas e mesmo assim houve a vitória. Havia outros indicadores de que foi caótico a situação naquela noite: os Ravens converteram a uma taxa de apenas 14% em terceiras descidas, tiveram ganho de 0 jardas ou jardas negativas em 40% de suas jogadas e criou jogadas de 10 ou mais jardas em apenas 17%. 

Era tudo extremamente feio e em grande parte se resumia a um problema: o desempenho da equipe contra a blitz. Miami enviou pelo menos cinco rushers em Lamar Jackson em mais da metade de seus dropbacks e mesmo com Jackson completando 15 dos 21 passes contra a blitz, eles deram lucro de apenas 108 jardas sendo uma média de 5,1 jardas por passe. Ele também foi sackado três vezes. Para se ter uma noção, Jackson está enfrentando a quarta maior taxa de cinco ou mais homens na NFL este ano, em 31,3% dos seus snaps, em comparação com uma média da liga de 25,6%. Os únicos quarterbacks vendo blitzes com mais frequência são Mac Jones, Jameis Winston (que está fora este ano) e Justin Fields e se analisar essa lista são dois calouros e um quarterback que é notoriamente sujeito a idas para fora do pocket e passou a temporada com um grupo nada notável de recebedores.

O motivo pelo qual as equipes estão aumentando a pressão é bastante óbvio e é pelo simples fato de que mandar blitz é fazer o “inferno” da vida do quarterback. Contra blitzes, Jackson tem apenas 63 passes completos de 104 tentados sendo 60,6% para 641 jardas (6,2 jardas por passe), três touchdowns e três interceptações. Ele também sofreu 13 sacks, dando a ele uma taxa de sack muito alto de mais de 12% onde a média da liga contra blitz é de 8%. Ele tem uma média de -0,26 EPA por passe contra blitzes, um número que se classifica em 29º entre 34 quarterbacks que estão nessa classificação, ficando apenas a frente de Trevor Lawrence, Trevor Siemian, Zach Wilson, Davis Mills e Justin Fields.

Por que, exatamente, os Ravens estão lutando para lidar com blitzes? Em primeiro lugar, a linha ofensiva de Baltimore frequentemente não é boa a tentar a tarefa de enfrentar rushers extras. Tem havido muita rotatividade nos últimos anos dentro do setor, e a ausência do left tackle Ronnie Stanley fez com que os Ravens embaralhassem ainda mais as coisas. São matchup individuais na trincheiras perdidas ou simplesmente não conseguem estar aguentando o tempo suficiente para dar a Jackson tempo para lançar quando se depara contra blitz.

Essas deficiências de proteção forçam o Ravens a manter bloqueadores adicionais para ajudar a lidar com a pressão, o que resulta em menos recebedores saindo em rotas e, portanto, Jackson tendo menos lugares para lançar a bola. Os recebedores que saem em rotas estão tendo problemas para criar separação rapidamente e mesmo quando conseguem o design de ataque é feito para tentar ao máximo ajudar o Lamar a soltar esse passe então rotas curtas sem progressão e por isso a jardas são baixas nesse cenário. O ataque movido a ser um jogo rápido em geral mostra uma extrema falta de ritmo sendo que o melhor alvo para se ganhar separação é provavelmente o calouro Rashod Bateman, mas ele também não tem química de longo tempo dentro só dessa temporada com Jackson porque ele perdeu muito tempo no Training Camp e no início da temporada regular devido a uma lesão.

As vezes falta talento para adicionar bloqueadores, por exemplo Marquise Brown e Devin Duvernay não têm a fisicalidade necessária para atuar como bloqueadores de alto nível, então é o Ravens colocando mais proteção mas que gera matchups que fazem o pocket colapsar de qualquer jeito. Bateman e Sammy Watkins estão melhor equipados para isso devido aos seus tamanhos mas apenas Watkins mostrou a capacidade de realmente fazer bem essa função. Devido a todos esses problemas, Jackson tende a acelerar seu processo mental de acelerar sua decisão de jogada mas isso ocasiona para uma mecânica ruim e perdendo arremessos que deveriam ser concluídos. Sua média de 2,47 segundos para lançar é o 11º mais rápido na NFL contra blitzes mas quando não está em blitz, seus 3,34 segundos para lançar mostram que seu estilo de jogo precisa um pouco mais de tempo.

Para se ter uma noção nesse último cenário de tempo para lançar, esta temporada, sua nota no Pro Football Focus em arremessos de no máximo 2,5 segundos após o snap é a segunda pior entre os quarterbacks qualificados, à frente apenas de Mike White, ja sua nota em jogadas de desenvolvimento mais longo que 2,5 segundos é a quarta melhor comparado ao geral da liga ficando apenas atrás apenas de Dak Prescott, Tom Brady e Justin Herbert.

A boa notícia é que dentro do elenco dos Browns está indiscutivelmente o melhor jogador de linha defensiva em amplo cenário da NFL em Myles Garrett, que é a chave para contê-lo. Jackson deve ser pressionado continuamente na linha de scrimmage por cada vez mais blitz vindo dos linebackers. Além disso, a defesa tem que trabalhar horas extras para preencher as lacunas no meio campo onde é a área do campo que Lamar sempre se coloca como refúgio e aqui a importância do Browns ter investido também no setor de linebackers.

Forçá-lo a ter que ir para terceira descidas longas durante toda a noite deve ser um dos grandes fatores a tentar vencer. Os Raiders foram capazes de contê-lo até certo ponto nessa questão fazendo se comprometer a carregar a bola para fora do pocket, a equipe foi eficaz em forçar Jackson a um dilema de se colocar a correr em situações perigosas a sofrer pancadas ou progredir a atacar campo externo de forma desesperada. Ele definitivamente teve momentos em que ficou sem saber o que fazer, o que é uma vantagem para a defesa. Além disso, a defesa deve explorar duas vulnerabilidades do Ravens que são a perda dos Running Backs Hobbins e Edwards.

O Browns devem executar uma cobertura de zona níquel o famoso 5-3-3 que Joe Woods já utilizou essa temporada 2 onde o objetivo é fazer com que Myles e Clowney tenham companhia sempre a estarem no 1vs1, os linebackers caindo sempre para o midzone (para fechar no meio), evitando recepções rápidos para rotas inclinadas principalmente do Brown, travar os WRs na linha de scrimmage, forçar Jackson a se livrar muito rapidamente da bola sendo uma espécie de Mahomes contra Tampa Bay no Super Bowl.

Lamar vem de dias sem treino e esteve voltando a campo apenas na quarta pela primeira vez depois de estar doente com febre desde o pré jogo contra o Bears. No voo para Chicago, Jackson enrolou-se como uma bola no assento e estava tão enjoado que não percebeu que o avião havia pousado, durante o jogo, Jackson assistia do vestiário com sua jaqueta enrolada em volta dele mas agora é quase certo que vai jogar.

Claro que nada disso possa significar que a gente faça Lamar ter um péssimo jogo, esse dilema vive desde que Mayfield chegou em Cleveland junto ao Lamar ter chegado a Baltimore mas a franquia vem se movendo muito em draft e mercado para esses momentos grandes na temporada e um grande momento faz anos é quando é preciso enfrentar Jackson.

DEIXE UMA RESPOSTA