Se eu contasse para quem não assistiu o jogo que o Sunday Night Football teve seis turnovers quase consecutivos para quem não viu o jogo, ela não acreditaria.

Se eu contasse, que destas seis, foram quatro interceptações de Lamar Jackson, seria sacaneado, com toda certeza.

Mas foi o que aconteceu nesse Sunday Night Football esquisito, em que ambos os times pareciam não querer vencer.

O jogo corrido

Os Browns abriram os trabalhos diferente do que se esperava. Baker Mayfield usou e abusou do braço para alcançar a endzone, mas nada feito. O time precisou se contentar com um Field Goal que não aconteceu. já que o chute foi para fora.

A propósito, o jogo aéreo foi a tônica do ataque de Cleveland. Kareem Hunt e Nick Chucbb foram pouco acionados, ambos somando para apenas 40 jardas. Talvez Kevin Stefanski tenha preferido evitar a defesa contra o jogo terrestre de Baltimore. Mas não foi por isso que a vida dos Browns foi mais fácil, visto a quantidade de pressão sofrida por Mayfield.

O destaque fica por conta de Tyus Bowser, que mais uma vez fez uma partida digna de nota. Depois de ser o pesadelo de Justin Fields, no Sunday Night Football foi um jogador completamente dominante.

Já Baltimore teve uma vida melhor nesse aspecto. Foram 148 jardas terrestres totais, com Lamar Jackson sendo, mais uma vez, o principal corredor do time. E que bom para os Ravens que o jogo corrido engrenou, porque depender do ataque aéreo naquela noite foi um problema.

Turnover Night Football

É sempre de bom tom avaliar as responsabilidades das interceptações, para que não fique parecendo que há um culpado na história toda. Mas no jogo de domingo, Lamar Jackson se esforçou para entregar o jogo.

A primeira fica por conta de Rashod Bateman, que não segura a bola direito, deixa ela bater na mão e o Denzel Ward aproveita a sobra. Isso porque os Ravens já haviam recuperado a bola após um fumble de Jarvis Landry atacando de quarterback. O prejuízo desta jogada foram 3 pontos.

Logo em seguida, Lamar Jackson força um passe no meio do campo para Mark Andrews, porém a trajetória do passe contava com uma marcação dupla, fazendo com que Jackson praticamente entregasse a bola de volta para os Browns.

Nesse turnover, Baltimore deu a sorte de, na campanha seguinte, os Browns entregarem a posse novamente, após a bola escorregar na mão de Baker Mayfield e sobrar para Justin Houston. Uma oportunidade que o ataque de Baltimore não soube aproveitar.

Outro passe de Jackson para Andrews. Aqui, mais méritos da defesa, pois, apesar do TE livre, o S Ronnie Harrison Jr. estava atendo no lance para interceptar a bola. Andrews, nessa situação,l nem era o melhor dos alvos, pois Bateman, que corria em uma rota Go, estava em uma situação bem mais favorável.

Como três interceptações são bobagem, Lamar ainda consseguiu mais uma. Passe em profundidade para Mark Andrews de novo. Essa conexão havia dado certo uma vez, com o TE recepcionando um passe onde, inclusive, teve interferência defensiva de passe. mas a sorte, dessa vez estava com os Browns. Andrews até chega a encostar na bola, porém a marcação em cima de John Johnson faz com que a recepção ficasse com os Browns.

Mais uma vez, Lamar Jackson e Mark Andrews

Tanto foi falado de como essa conexão gerou turnovers para Cleveland no jogo, mas não esqueçamos que, não fosse pela dupla, o ÚNICO touchdown de Baltimore na partida sequer existiria.

Além do passe em profundidade, em que a DPI sequer fez diferença, Andrews foi alvo de um passe Mandrake de Lamar. Em uma terceira descida para 10 jardas, após escapar de Jadeveon Clowney, Jackson lança um passe depois de recuar quase 15 jardas da linha de scrimmage e ser acertado por Myles Garret.

Trabalho defensivo

Ao longo do tempo, reclamamos bastante do trabalho da defesa. Tackles perdidos, muitas big plays cedidas, falta de comunicação, problemas para pressionar o quarterbakck adversário. No ultimo domingo, porém, nada disso foi problema, e o setor defensivo do time limitou Cleveland a apenas 10 pontos.

A conta fica, principalmente, em cima do pass rush. Tyus Bowser, como dito antes, teve uma excelente atuação, porém Justin Houston e Odafe Oweh tiveram também atuações muito boas, dificultando a vida de Baker Mayfield, mesmo contra uma OL que, apesar de desfalcada, ainda é muito boa e sem a presença de Calai Campbell, fora por concussão.

Com a vitória, o Baltimore Ravens tem 50% de aproveitamento na divisão e vai até o Heinz Field encontrar um Pittsburgh Steelers tonto, depois de tomar um atropelo do Cincinnati Bengals, outro forte candidato ao topo da divisão na temporada.

 

DEIXE UMA RESPOSTA