Houston Texans quarterback Deshaun Watson (4) waits as officials review a play against the New England Patriots during the second half of an NFL football game Sunday, Dec. 1, 2019, in Houston
AP Photo/Eric Christian Smith

Passada mais da metade da temporada regular, já é possível apontar equipes que antes da Semana 1 começar tinham uma expectativa mas, com o passar dos jogos, não cumpriram aquilo que prometeram. Dallas Cowboys, New England Patriots, Philadelphia Eagles merecem ser citados quando falamos sobre equipes que desapontaram até aqui. Porém, a maior decepção da temporada é o Houston Texans.

O primeiro passo para se ter sucesso na NFL é ter um bom quarterback. Os Texans têm um excelente. Deshaun Watson está jogando bem e, como sempre, fazendo jogadas milagrosas, como faz desde que foi draftado em 2018.

Mas, os Texans perderam tempo. Desde o ano passado, já estava claro que Bill O’Brien não poderia ser o futuro da franquia como treinador. Depois de sofrer uma virada impressionante no duelo contra os Chiefs na semifinal de divisão e de, de forma bizarra, fazer trocas completamente absurdas na offseason (a maior delas envolvendo a ida de um dos melhores WR da liga, DeAndre Hopkins, para os Cardinals, por um valor extremamente baixo), a temporada com o treinador já começou ruim.

O que se diz é que, depois de iniciar a temporada com quatro derrotas, o vestiário dos Texans ficou insustentável e a demissão de O’Brien foi inevitável. Porém, as marcas na equipe ficaram mesmo após a saída do treinador.

Com jogadores como Watson e J.J Watt e talento o suficiente para competir, o baixo nível apresentado pelos Texans de modo geral assusta. A equipe, até aqui, tem vivido da genialidade de Watson e de muito suor do restante do time. Contra os Patriots, no último domingo, foi o suficiente para assegurar a terceira vitória. Mas nem sempre será.

Antes apontada como uma das equipes na disputa pela AFC South junto com Tennessee Titans e Indianapolis Colts (ainda que, talvez, numa prateleira abaixo dos rivais). Hoje, com dez rodadas disputadas, a temporada dos Texans se resume a pensar no draft e a tentar se manter na linha durante os jogos que restam.

Bill O'Brien

Bill O’Brien também mexeu com o draft

O draft. Outro problema deixado pelo ex-treinador. Com as trocas que levaram Tunsil e Stills de Miami para Houston, os Texans não tem escolha de primeira rodada em 2021. Um golpe duro para um time que, aparentemente, vai terminar o ano como um dos piores da liga.

Agora, o que resta para os Texans é juntar os cacos e, principalmente, competir forte na reta final da temporada regular. Não será o suficiente para levar o time a algum lugar ainda este ano, mas pode ser essencial na hora de julgar quem fica e quem vai embora para 2021, que promete ser um ano de recomeços em Houston. Além disso, é essencial conseguir manter nomes importantes no elenco, como J.J Watt, para a próxima temporada.

Com isso definido, o novo treinador, que chega apenas ano que vem, terá um início de trabalho promissor, principalmente considerando que Deshaun Watson é especial e só precisa de ferramentas para mostrar o que sabe.

Assim, dezembro, para os Texans, já é ano novo.

DEIXE UMA RESPOSTA