Quartas-feiras não costumam ser muito movimentadas no que tange a NFL. Cam Newton fez questão de atrair os holofotes na tarde de ontem. Não, o motivo não foi nenhuma roupa extravagante ou corte de cabelo inusitado. Num dia que começou com a contratação de Katie Nolan pela ESPN, O quarterback do Panthers foi infeliz, para dizer o mínimo, num comentário feito após uma pergunta da repórter Jourdan Rodrigue do Charlotte Observer.

Na entrevista coletiva, Rodrigue pede a opinião de Newton sobre o vigor físico do wide receiver Devin Funchess em suas rotas. Antes mesmo do fim da pergunta, Cam já abre um sorriso irônico e, antes de responder, dispara: “É engraçado ouvir uma mulher falar sobre rotas… é engraçado.”

 

Segundo relatos, o clima na sala alterou drasticamente. O que já era de se esperar, obviamente. Imagine-se você fazendo seu trabalho seriamente e sendo surpreendido por um comportamento sexista e retrógrado por alguém que faz parte de uma outra minoria. Para piorar a situação, a repórter relatou que tentou conversar com Newton após a coletiva. Mas, o quarterback aparentemente não demonstrou nenhum arrependimento.

 

Isso só evidencia o machismo ainda presente não só na NFL mas na sociedade como um todo. Focando na bola oval, são constantes os ataques sexistas sofridos por nomes como Kimberley Martin, Tiffany Blackmon e tantas nas redes sociais. E, para os autores dos ataques, “não há nada de errado, é apenas uma brincadeira.” Deixo aqui apenas uma simples frase: “Se você não for o alvo, não cabe a você dizer o que é e o que deixa de ser preconceito.”