A temporada do Indianapolis Colts começará no próximo domingo e muita coisa aconteceu nessa offseason para chegarmos neste setembro de 2020 com um dos elencos mais sólidos da NFL para a temporada. Entre chegadas e partidas, mudanças nos uniformes e logomarca, pré-temporada prejudicada pela pandemia da COVID-19, novo acordo coletivo e protestos pela campanha Black Lives Matter, falaremos sobre o Indianapolis Colts versão 2020.

CHEGADAS

Após o melancólico fim de temporada passada ficou claro que para alcançar voos maiores os Colts deveriam se reforçar. De cara ocorreu a troca com o San Francisco 49ers pelo defensive tackle DeForest Buckner, jogador eleito Second-Team All-Pro, e uma peça que faltava para a linha defensiva. Sua explosão física e velocidade fazem do jogador um enorme problema para as linhas ofensivas adversárias. Com 28,5 sacks e mais de 200 tackles em quatro temporadas de carreira, o #99 tem tudo para ser um playmaker da defesa dos Colts por vários anos.

Conhecendo DeForest Buckner

Do outro lado da bola, o veterano QB Philip Rivers é uma adição importantíssima para o ataque, visto que Jacoby Brissett mostrou-se incapaz de conduzir os Colts aos playoffs mesmo com alguns bons jogos em 2019. Com 17 anos de experiência na NFL, Rivers terá a sua frente uma dos melhores linhas ofensivas de sua carreira. Vale lembrar que Rivers tem familiaridade com o estilo de jogo dos Colts, uma vez que trabalhou tanto com Frank Reich quanto com Nick Sirianni no então San Diego Chargers. É fato que o QB possui as armas necessárias para realizar um bom trabalho em campo, o que nos leva a crer que ele é a peça que faltava no ataque para o time de Indianapolis ir mais longe que temporada passada.

Além disso, tivemos a chegada do CB Xavier Rhodes, o TE Trey Burton, o DT Sheldon Day e outros jogadores que podem vir a contribuir. Nos últimos dias, os Colts anunciaram que Burton e Day estão no Injury Reserve, o que deve postergar seus impactos no time. Já o Rhodes, apesar das temporadas recentes ruins nos Vikings, chega para ser uma reposição a saída de Pierre Desir em um contrato de um ano buscando provar que ainda tem capacidade para ser starter na Liga.

SAÍDAS

Dentre as saídas, podemos destacar a do DE Jabaal Sheard, o TE Eric Ebron e o K Adam Vinatieri. O jogador de defesa sempre conseguiu contribuir de forma positiva para o time, sendo uma importante peça para conter o jogo terrestre adversário, mas com a boa temporada de Justin Houston e a volta de Kemoko Turay após lesão, Sheard provavelmente perderia espaço no time. O encarregado de fazer sua função neste começo de temporada é Denico Autry, DT que trabalhou com DE neste training camp.

Já o TE saiu pela porta dos fundos desnecessariamente. Após um 2018 excelente, Ebron fez uma temporada de 2019 terrível. Sabemos da diferença gritante entre ter Andrew Luck e ter Jacoby Brissett lançando a bola, mas a displicência do TE na maioria dos jogos passou do limite aceitável. Vimos drops inexplicáveis constantemente e na parte final da temporada tivemos um jogador praticamente implorando para não jogar, já que os Colts não teriam mais chance de playoffs. Tudo nos leva a crer que 2018 foi um ano atípico em sua carreira.

O maior kicker da história da NFL se despediu de Indianapolis após 14 temporadas e como recordista de pontos da franquia com 1515 pontos. Seu ano de 2019 foi ruim, com os Colts perdendo jogos também por conta de erros de Vinatieri. Com um aproveitamento de 68% em FGs e 78,6% em extra points o kicker teve os piores números em 24 anos de carreira. Após 220 partidas, abrangendo temporada regular e playoffs, com o futuro hall of famer, os Colts terão um novo kicker: o calouro não-draftado Rodrigo Blankenship.

Blankenship em ação nos treinos de offseason

Durante o training camp o prospecto da Universidade de Georgia venceu a batalha contra Chase McLaughlin, titular em parte de 2019 por uma lesão de Vinatieri. Rodrigo será o primeiro novato desde 1998 a chutar pelo time na semana um da temporada regular e apenas o terceiro kicker desde aquele ano, ao lado de Mike Vanderjagt e Adam Vinatieri. O vencedor do prêmio Lou Groza em 2019 (dado ao melhor kicker do College Football) chega com a moral de ter sido 2º maior pontuador da história da SEC, com 440 pontos.

CALOUROS VIA DRAFT

No Draft de 2020 os Colts recrutaram nove jogadores. Dentre esses podemos destacar o WR Michael Pittman Jr. e o RB Jonathan Taylor. Pittman Jr. é um WR alto que pode ser muito usado na redzone ausente no grupo de recebedores dos Colts. Será um bom complemento ao T.Y. Hilton, Parris Campbell e Zach Pascal. Já o RB de Wisconsin deve ter um impacto mais imediato ao lado de Marlon Mack. Extremamente forte e rápido, Taylor conseguia várias big plays no College, porém sofria com fumbles. Irá dividir corridas com Marlon Mack e será muito importante para tirar a sobrecarga dos braços de Philip Rivers.

O QB Jacob Eason acabou sendo uma oportunidade de aquisição, já que estava disponível ainda na 4ª rodada do Draft. Eason possui um dos melhores braços desta classe, mas é muito cru para a NFL no quesito processamento mental. Pelo fato de não ter havido jogos de pré-temporada, ele acabou permanecendo no roster, pois a comissão técnica achou que há talento no camisa #9 que pode ser útil no futuro se lapidado corretamente.

Na defesa selecionamos o S Julian Blackmon, que vem de uma lesão de ligamento cruzado anterior, mas possui bom atleticismo e capacidade de ler o QB adversário. Além dele, há o WR Dezmon Patmon, que ficou no roster final e o LB Jordan Glasgow, que é um excelente jogador de STs.

NOVO ACORDO COLETIVO E CORONAVÍRUS

O novo acordo coletivo assinado em Março de 2020 já possui alguns pontos válidos para esta temporada. Vale destacar o número de jogadores ativos para o jogos (de 46 para 47, ou até 48 se pelo menos oito jogadores forem OLs) e no Practice Squad das franquias (de 12 para 14 jogadores). Mais informações neste link.

Devido à pandemia de coronavírus a NFL enfrentou a possibilidade real de ter a temporada adiada. Com isso a Liga criou protocolos rígidos para a segurança dos jogadores, árbitros e comissão técnica. Permitiu que jogadores com algum fator de risco solicitassem sua retirada da temporada, sem impacto trabalhista para os mesmos. Um total de 67 jogadores desistiram da temporada, por algum risco à saúde ou por motivos pessoais.

O Indianapolis Colts teve três jogadores que optaram por não jogar a temporada: o LB Skai Moore, o S Rolan Milligan e o DB Marvell Tell III. Em entrevista Frank Reich respeitou e apoiou a decisão de todos em não jogar, preservando seus familiares de risco, e disse que manterá contato com os três. Nós acreditamos que o Marvell Tell é aquele que pode fazer mais falta, pois desempenhou um bom papel em sua temporada de calouro em 2019.

BLACK LIVES MATTER

O cruel assassinato de George Floyd por um policial branco, além de outros lamentáveis casos de racismo, desencadearam uma onda de protestos sem precedentes na história dos EUA. As principais ligas do esporte americano, através de seus principais nomes, se posicionaram fortemente contra o assassinato de pessoas pretas. A mobilização foi tamanha que a própria NFL reconheceu o erro de praticamente ter excluído Colin Kaepernick da liga pelos protestos em 2016.

O Indianapolis Colts foi um exemplo extremamente positivo nesta questão. O dono Jim Irsay decretou que a partir de 2020, todo dia 19 de Julho será feriado para a franquia. A data marca a libertação dos escravos nos Estados Confederados Americanos em 1865. Além disso, foi criado o cargo de Diretor de Diversidade, Igualdade e Inclusão, que servirá para buscar parcerias que desenvolvam e promovam a inclusão, diversidade e igualdade na comunidade. Por fim, será criada a Irsay Family Impact Scholarship que ajudará jovens talentos sem condições financeiras a se desenvolverem.

Dentro do elenco, houve um encontro virtual onde Chris Ballard, Frank Reich e jogadores conversaram sobre os casos de racismo que cada um sofreu ou presenciou. Com Jacoby Brissett estando a frente do time nessa questão, alguns jogadores fizeram um pronunciamento sobre os próximos passos para as ações sociais planejadas.

TABELA E SEMANA 1

De acordo com a métrica de Strenght of Schedule, o Indianapolis Colts possui o 16º calendário mais difícil da Liga em 2020, de acordo com a campanha das equipes adversárias na temporada anterior. Há jogos extremamente difíceis para os Colts, tais como Vikings, Packers, Ravens e Steelers. Por outro lado, há os confrontos contra o Jaguars, que entrou em rebuild em 2020, e franquias que estão buscando um norte, como Bengals, Jets e Bears.

No próximo domingo às 14h os Colts viajam para enfrentar os Jaguars no TIAA Bank Stadium, com transmissão apenas pelo NFL Game Pass. Como dissemos anteriormente, os Jaguars chegam bem enfraquecidos para esta temporada. A defesa não é nem sombra daquela que levou o time à final da AFC em 2017/2018 e o ataque segue sem nenhum nome que chame a atenção. Mesmo sendo fora de casa, uma vitória é o resultado esperado para os Colts, pois temos um time melhor em todos os setores. Para as pretensões da franquia, que possui o melhor roster desde a campanha do Super Bowl XLIV, começar vencendo um adversário da divisão é o ideal.

EXPECTATIVAS

Nesta AFC polarizada entre Kansas City Chiefs e Baltimore Ravens, o Indianapolis Colts é uma das forças que corre por fora em 2020. Fato é que o time briga pela AFC South contra Texans e Titans. Vencer estes adversários no confronto direto é meio caminho para assegurar o título da divisão que não ocorre desde 2014.

Houve mudança nas regras de classificação aos playoffs. Agora apenas o seed #1 garante bye week e o 7º melhor time se classifica para enfrentar o seed #2 no Wild Card. Temos a ideia que o número mágico para conquistar a primeira posição da AFC seja de 14 vitórias. Também temos a consciência que o Indianapolis Colts tem elenco para conquistar ao menos 11 vitórias. Jogando muito bem, vencendo os adversários diretos e sem sofrer com lesões de jogadores-chave dá para chegar a 12 e quem sabe 13 vitórias. Um record de 11-5 é o mais coerente para o momento e pode ser o suficiente para o título da AFC South.

GO COLTS! #ForTheShoe

 


Fiquem ligados nas notícias sobre o Colts no @HorseshoeBr@potrosbr  e @fumblenanet, além dos pitacos da @CarolVago12, do @pj1992 e do @William_Borella!

Assine o Colts Brasil no Spotify!

Assine o Feed do Colts Brasil para não perder nenhum episódio do podcast ou texto! https://fumblenanet.com.br/feed/coltsbrasil

Siga-nos no Instagram! https://www.instagram.com/podcastcoltsbr/

Fotos: disponíveis no site oficial dos Colts.

DEIXE UMA RESPOSTA