O Draft da NFL de 2021 focou, pelo menos na primeira noite, no jogo aéreo. De início foram 5 quarterbacks, alguns OL e vários recebedores que foram escolhidos logo. No entanto, quem foi melhor e pior no Draft da NFL 2021? Aqui vão alguns dos destaques:

Quem foi bem:

Chicago Bears

Foto: Kevin C. Cox/Getty Images)
Os trabalhos do GM Ryan Pace e do treinador Matt Nagy podem estar em jogo este ano, mas eles tomaram o tipo de decisão ousada que poderia mudar as coisas. A troca de Chicago da escolha 20 para a 11 para recrutar o quarterback Justin Fields, de Ohio State, foi um grande passo.
Eles também se saíram bem ao selecionar Teven Jenkins no segundo round, atendendo a uma grande necessidade. Havia risco em suas decisões, incluindo desistir da escolha da primeira rodada do próximo ano, mas Fields vale a pena. O Chicago Bears, definitivamente, fez um draft de gente grande esse ano.

New York Jets

Foto: Michael Renner
Todos os méritos ao GM Joe Douglas. Ele draftou bem no ano passado, e foi ainda mais agressivo este ano. A ênfase foi no ataque, e depois de escolher Zach Wilson da BYU com a segunda escolha para ser o quarterback dos Jets do futuro, Douglas foi agressivo subindo da 23ª escolha para a 14 para conseguir um talentoso guard, Alijah Vera-Tucker.
Os Jets então selecionaram um bom WR, Elijah Moore, de Ole Miss, no segundo dia de draft. Eles tiveram uma chance ainda maior no quarto round, quando o RB Michael Carter, da North Carolina, caiu para eles. Foram grandes adesões de talento no ataque, com o objetivo de apoiar seu quarterback novato.

Cleveland Browns

A grande offseason dos Browns continua. Eles adicionaram dois bons jogadores a uma defesa que já está fortíssima. Para tanto, eles draftaram o cornerback Greg Newsome II na primeira rodada, mas o que colocou esta classe acima foi o versátil linebacker Jeremiah Owusu-Koramoah na segunda rodada, mas que é inegavelmente um talento de primeira.
O EDGE Myles Garrett disse que esta defesa deverá ser assustadora, e ele está certo. No papel, Cleveland pode ser o favorito da AFC North.

New England Patriots

Bill Belichick venceu a batalha da free agency este ano. Mas ele também venceu durante o draft. Ao permanecer paciente e não negociando, ele ainda ganhou o quarterback Mac Jones. Jones é inteligente e preciso, deve eventualmente desafiar para o trabalho inicial, embora Belichick tenha dito que Cam Newton é o titular, por enquanto.
Foto: Andrew Ferguson/Getty Images
O segundo dia foi fenomenal para os Patriots. Eles conseguiram o melhor linha defensiva no draft em Christian Barmore durante a segunda rodada, depois tiveram sorte quando o DE Ronnie Perkins caiu para eles no terceiro round. Foi um draft difícil para os homens da DL, mas os Patriots saíram à frente na corrida.

Quem se deu mal:

Houston Texans

Primeiro: isto não é culpa de Nick Caserio. O novo GM de Houston herdou uma situação ruim depois que o treinador anterior Bill O’Brien trocou as escolhas da primeira e segunda rodada deste ano.
Mas o resultado final é que Houston não saiu do draft com nenhuma ajuda para defesa, e os texanos tiveram que usar sua primeira escolha, um terceiro rounder, no quarterback Davis Mills de Stanford por causa da incerteza em torno de Deshaun Watson. Eles também acrescentaram Nico Collins a um grupo de recebedores que ainda cambaleia da troca de DeAndre Hopkins do ano passado.

Green Bay Packers

(AP Photo/Michael Woods, File)
A frustração de Aaron Rodgers com a franquia coloca-os nesta lista. Além disso, em vez de levar um WR na primeira rodada, eles selecionaram o cornerback Eric Stokes, que apesar de ser um excelente CB, não era uma necessidade tão urgente assim. Eles escolheram o center Josh Myers com sua segunda rodada antes de, finalmente, escolherem um grande WR, Amari Rodgers de Clemson, na terceira.
Amari Rodgers é um bom jogador, mas resta saber se ele alguma vez pegará os passes de Aaron Rodgers, que disse à equipe que ele quer sair de Green Bay (sim, de novo). Na verdade, os Packers continuam a pagar o preço pela primeira seleção do ano passado do quarterback Jordan Love.

New Orleans Saints

Cornerback era a maior necessidade, e os Saints não draftaram a posição até o terceiro round, quando escolheram Paulson Adebo de Stanford. Eles também não conseguiram um WR para substituir Emmanuel Sanders.

Getty Images

O que piorou a situação foi o fato de que na primeira rodada, a escolha do DE Payton Turner foi vista como uma de segunda ou terceira rodada por muitos avaliadores. New Orleans fez bem em draftar o LB Pete Werner na segunda rodada, no entanto, sua seleção da quarta rodada do quarterback de Notre Dame Ian Book é, no mínimo, interessante.

Baltimore Ravens

Matthew O’Haren-USA TODAY Sports

Os Ravens conseguiram bons jogadores na primeira rodada no WR Rashod Bateman e no EDGE Odafe Oweh, e foi bom que eles adicionaram mais um wideout no dia 3 com Tylan Wallace. Mas eles deixam o draft com duas necessidades gritantes – um RT, com a trade de Orlando Brown para Kansas City, e no edge rusher, onde duas vagas se abriram quando Matthew Judon e Yannick Ngakoue deixaram a franquia nessa offseason. Neste caso, eles precisarão que Bateman e Oweh contribuam logo.

DEIXE UMA RESPOSTA