Dezesseis anos. Uma vida inteira dedicada a um time. Hoje, 19 de maio de 2022, o segundo membro da alcateia do Special Teams do Baltimore Ravens, Samuel David Koch, anunciou sua aposentadoria aos 39 anos.

Esse texto não terá nove páginas como o anúncio do nosso punter, mas espero que traga tanta emoção aos leitores quanto.

Punters também são gente

Koch foi selecionado na sexta rodada do draft de 2006 pelo Ravens. Jogou as 16 partidas no seu ano de calouro chutando 86 vezes, colocando 30 deles dentro da linha de 20 do adversário, com o mais longo para 61 jardas e acumulando 3695 jardas. Nesse ano, foi o 4º melhor punter da NFL. Foi nomeado para All-Pro e Pro-Bowl em 2015, quando chutou 74 vezes para 3454 jardas, sendo o mais longo de 67 jardas.

Nos seus 16 anos junto a franquia, só teve 7 punts bloqueados dos 1168 feitos, sendo um dos melhores punters em porcentagem de bloqueios. Detém 4 recordes no Ravens: maior média de jardas por punt na carreira (45,3), punt mais longo (74 jardas), jardas chutadas por punt na carreira (52868) e maior número de partidas jogadas (256), sendo que esteve em 239 consecutivas até perder a sua primeira (e única!) ao ser colocado na lista de COVID-19 em 2020, podendo bater mais um recorde na franquia e entrar até no top 5 da NFL de partidas seguidas.

Momentos que ficarão para sempre

O punter de Nebraska também é mestre em jogadas falsas. Decisivo no passe, somente no ano passado teve um não completado e somente em 3 das 8 tentativas a jogada não se tornou uma conquista de primeira descida. Em 2011, correu para os dois pontos contra o Pittsburgh Steelers na semana 1, e em 2012 anotou seu único touchdown da carreira correndo num fake field goal contra o Oakland Raiders na semana 10.

Também em 2012, foi o protagonista de um dos momentos históricos do Super Bowl XLVII. Faltando 12 segundos para o fim da partida e com a bola na linha de 8 jardas do campo de Baltimore, Sam Koch segurou a bola e ficou sapateando dentro da endzone para gastar tempo. Faltando 4s, foi para fora do campo capitalizando o safety para o 49ers, terminando a partida 31×34. Talvez essa imagem tenha passado na cabeça dos torcedores quando sua aposentadoria foi anunciada. Isso só mostra a grandeza e importância do camisa 4 para a franquia.

A alcateia

Sam Koch nunca esteve sozinho. Junto com long snapper Morgan Cox e o kicker Justin Tucker, formavam a “Wolfpack” (alcateia, em inglês). Juntos, foram essenciais não só no sucesso de Koch, mas também para o kicker mais preciso da NFL. Apesar de no ano passado a alcateia perder um membro quando Morgan não renovou com o time, Sam Koch estava presente como o holder de Tucker no field goal histórico de 66 jardas.

Não me recordo se algum dia explicaram o motivo da denominação de alcatéia, mas acredito que o motivo seja exatamente o que ela representa: seres que estão há muito tempo juntos e demonstram compaixão, união e lealdade uns com os outros. Os três jogaram como unidade por quase 10 anos e estavam presentes no anúncio da aposentadoria.

Novos ares

Se já era difícil para os torcedores pensarem como seriam os jogos sem o long snapper de confiança, agora fica cada vez mais difícil. Com uma unidade bem diferente daquela que já estamos acostumados, só nos resta desejar sucesso a Nick Moore (que entrou ano passado como LS) e a Jordan Stout (punter calouro selecionado na quarta rodada).

Aqui também ficam não só nossos votos de uma boa aposentadoria como também nossos agradecimentos pelos anos de serviço, dedicação, fidelidade e amor pelo time do camisa 4 de Baltimore, Sam Koch.

DEIXE UMA RESPOSTA