Depois de voltar aos playoffs na última temporada e ser eliminado lutando muito, mesmo sem uma de suas estrelas, o Dallas Mavericks era cotado como uma das forças emergentes do Oeste. Liderados por Luka Doncic, com médias muito próximas de triplo-duplo, era de se esperar, no mínimo, uma briga por 5° ou 4° lugar. Contudo, com uma campanha de 9-14, a equipe amarga a 14° posição na conferência.

As coisas não andam bem em Dallas, mas o que pode explicar essa campanha tão abaixo do esperado? Aqui algumas coisas que podem elucidar o que está acontecendo.

Números coletivos

São muitas as estatísticas onde o Mavericks é inferior em relação a temporada passada. É estarrecedor como o time está devendo em comparação ao seu próprio desempenho recente. Uma das maiores quedas é no rendimento ofensivo, onde foram do terceiro melhor ataque da liga para o 23° lugar, no momento. Mas não para por ai, há outros números muito ruins e que ajudam a entender esse declínio no ataque.

Dallas foi o 10° (36.7%) em aproveitamento do perímetro no ano passado, enquanto amarga a pior marca da NBA na atual temporada (33.2%). As segundas chances no ataque também tem sido um problema, a equipe é a terceira pior pegando rebotes ofensivos. Mas a situação piora se olharmos o número total de rebotes por jogo, caindo de 47.7 para 42.7, novamente terceiro pior marca no ano.

Estes foram apenas alguns destaques entre tantos fundamentos onde o time piorou, entretanto, há queda em assistências, conversão de arremessos e de lances livres. Não há como se sustenta com tamanha regressão.

Falta um pivô

Pode não ser o principal motivo pelo fracasso até o momento, mas com certeza um grandalhão competente ajudaria a equipe. Os pivôs da equipe são Dwight Powell, que não chega nem a ser medíocre, e Boban Marjanovic, que apesar da simpatia, não pode ser um pivô titular na NBA. Sua altura não compensa a falta de mobilidade e outros recursos, especialmente num momento da liga com tantos jogadores versáteis e dominantes na posição.

O Dallas Mavericks tem se virado na defesa do garrafão, mesmo sem esse nome forte no pivô. É o sétimo time que menos sofre pontos até aqui, mas apenas a 18° pontuando na área pintada. Pouco, se considerarmos que o aproveitamento da média e longa distância do time é ruim. E, como já citamos, o time tem um sério problemas apanhando rebotes, tornando ainda mais importante um novo nome para a posição.

Falta vontade

Luka Doncic
Foto: Rocky Widner/NBA

É um pouco bizarro apontar isso, afinal, o time veio de uma temporada na qual chegou aos playoffs, fez um papel digno e tem um dos principais jogadores da liga no momento. Eles não deveriam passar por isso, mas parece ser sim o caso.

Recentemente, o astro Luka Doncic deu uma declaração forte, logo após uma derrota para o Utah Jazz, desfalcado de Donovan Mitchell. – “Eu nunca me senti assim antes para ser sincero. Precisamos fazer alguma coisa para mudar a situação porque não parece nada bom no momento. Temos que tomar uma iniciativa, conversar e jogar muito melhor. Em grande parte, nosso maior problema é simplesmente esforço.” – Disse Luka, que ainda reforçou: “Diria que, nesse momento, parece que não nos importamos em ganhar os jogos. Não importa se vamos vencer ou não”.

Quando seu principal jogador dá uma declaração pública como essa, quer dizer que algo não está certo. Mas, apesar do puxão de orelha, Dallas perdeu três dos últimos quatro jogos. Doncic não pode fazer tudo sozinho e o Dallas Mavericks precisa reagir logo se quiserem ir novamente a pós temporada.

DEIXE UMA RESPOSTA