Hora de conferir os principais candidatos ao título de cada divisão na conferência Nacional da NFL. Serão os de sempre ou veremos algumas zebras?

Depois da Conferência Americana é hora de conhecer os favoritos da NFL em cada divisão da NFC, que tende a ter mais surpresas e brigas pelos títulos do que a AFC.

East – Cowboys

Foto: Reprodução Twitter Oficial @dallascowboys

A divisão Leste fez um bom draft este ano, no geral todos foram bem, mesmo assim o Cowboys são bem favoritos.

Dak e Elliot são uma grande dupla e o time de Dallas manteve os grandes alvos do QB, além de adicionar Lamb, um dor melhores WR da classe. A equipe também reforçou a defesa no draft e na free agency da NFL; o que era extremamente necessário, destacando a adição do DT Dontari Poe. Vale citar a já (muito) atrasada decisão de trocar o comando da equipe, sacando o Jason Garrett e trazendo ex Green Bay, Mike McCarthy.

Além disso, dá para dizer que é um ano de tudo ou nada para Prescott, que com a Tag, tem a última chance de provar para Dallas e para toda a liga que vale ao menos 35 milhões ao ano.

O time com mais chances de brigar de igual para igual com o Dallas Cowboys é o atual campeão da divisão, Philadelphia Eagles; que fez um draft correto, buscando o melhor disponível no momento de acordo com as necessidades do elenco. Entretanto o time é pobre demais no ataque e, infelizmente para a torcida, a melhora não foi a esperada. Os Eagles também estão mexendo na defesa, o que pode atrapalhar sua ambição de playoffs.

Por outro lado, o Giants deu sinais de vida no ano passado e Daniel Jones pode ser um bom nome para a franquia, corrigindo alguns erros aceitáveis para um calouro; vale lembrar ainda que Saquon é uma máquina de infernizar defesas. Para ajudar, o time de Nova Iorque ainda foi bem no draft, especialmente selecionando o tackle, Andrew Thomas, reforçando muito a proteção a Jones. Portanto, olho nos Giants.

Já o Redskins “venceu” ao selecionar o DE, Chase Young, um fenômeno na defesa. Falando nela, que aliás foi terrível ano passado, teremos uma grande melhora graças ao calouro e boas adições de agentes livres. No ataque, Dwayne Haskins é jovem, mas mostra potencial um bom potencial como QB; além disso, ele possivelmente terá Alex Smith na sideline para ajudá-lo. No entanto, ainda é cedo para o time sonhar em conquistar a divisão, mas o caminho está sendo bem preparado.

North- Green Bay

Foto: Reprodução Twitter Oficial @packers

O norte deve continuar sob o reinado do Green Bay Packers, apesar de alguns pesares. O time teve baixas defensivas bem significativas e em uma das melhores classes de WR já vista no draft, escolheu um QB na primeira rodada, causando o espanto e revolta de sua torcida. Além deles, Aaron Rodgers também não ficou muito feliz, mas recentemente tentou apaziguar a situação.

Rodgers é elite, assim como seu principal alvo, DeVante Adams; mas a temporada passada já mostrou que não é o suficiente para ir muito além. Porém, pensando em divisão, o Packers continua favorito.

Em relação aos concorrentes, sem dúvida o principal é o Minnesota Vikings, liderados por Kirk Cousins. O trabalho no draft da NFL foi excelente, com muitas escolhas e a maioria muito pontual. Além disso, a defesa já é forte e se o ataque engrenar o time deve lutar de igual para igual pela supremacia da conferência.

Por outro lado, o Lions corre por fora. Isso porque, apesar de um draft interessante, adicionando o melhor CB disponível, a equipe ainda está se entendendo com o sistema de Matt Patricia e está, sem dúvidas, alguns degraus abaixo dos adversários.

No entanto, não tão abaixo quanto o Bears. Chicaco fez, mais uma vez, um draft lamentavél. Trubisky ainda não traz suspiros a torcida e com exceção de algumas boas movimentações com agentes livres o time será o mesmo do ano passado, e isso não inspira chances de titulo de divisão.

South – Saints

Hora de conferir os principais candidatos ao título de cada divisão na conferência Nacional da NFL. Serão os de sempre ou veremos algumas zebras?
Foto: Reprodução Twitter Oficial @saints

O New Orleans é sem duvida o favorito nessa divisão. O time manteve seus principais jogadores, como Drew Bress, e adicionou bons nomes na free agency. Malcolm Jenkins volta a equipe que o draftou, e por mais que o safety já seja um veterano, ainda tem muito a acrescentar na falha secundária da equipe de Nova Orleans. Além disso, Emmanuel Sanders também chegou, aumentando o número de alvos para Bress.

Na concorrência, Tamba Bay tenta começar uma nova era e pode, talvez, ameaçar a supremacia do Saints. O time da Florida aposta todas suas fichas em Tom Brady e Rob Gronkowski, que voltou da aposentadoria para tentar reeditar a parceria de sucesso com o QB.  A proposito, o veterano QB terá ótimos alvos além de Gronk, como o talentoso WR, Mike Evans. Contudo, não é só isso, o Buccanears fez um ótimo draft e terá no papel um bom time, não necessariamente vai dar liga já em seu primeiro ano; mas, com certeza é um time para ficar de olho.

Outro candidato é o Carolina Panthers, agora liderados por Terry Bridgewater. Após boa temporada no rival Saints, foi contratado para assumir o posto de Cam Newton e tentar levar o time de volta aos playoffs da NFL. O Panthers tem uma boa base e fez um bom trabalho no draft, o que deve acirrar a briga pelo topo.

Por outro lado, O Atlanta Falcons não deve brigar por título, a equipe fez um trabalho decente no draft e na free agency da NFL; porém não deve ser o suficiente nessa forte divisão.

No geral temos times com potencial e um New Orleans já estabelecido e favorito, mas que não pode tirar o olho do retrovisor, fazendo com que os confrontos diretos sejam extremamente emocionantes e decisivos.

West – San Francisco 49ers

Hora de conferir os principais candidatos ao título de cada divisão na conferência Nacional da NFL. Serão os de sempre ou veremos algumas zebras?
Foto: Reprodução Twitter Oficial @49ers

Vai haver equilíbrio mais uma vez na luta pela divisão, contudo, o 49ers largam na frente pelo melhor trabalho no draft do que o Seattle Seahawks fez. A equipe da Califórnia vai sentir a falta do WR Emanuel Sanders, um dos alvos favoritos e mais eficientes de Garropolo. Sua saída deixa um buraco no passe que já não era exatamente uma máquina.

Enquanto isso, o Seahawks parece querer ver Russel Wilson sofrendo. É inexplicável e inacreditável a falta de capacidade e atitude da equipe em melhorar sua OL para proteger um dos melhores QBs da liga. Isso não tira a possibilidade do time de vencer, mas não facilita nada.

Correndo por fora e crescendo no retrovisor dos favoritos está o Arizona Cardinals, que além do excelente trabalho no draft da NFL, conta com o desenvolvimento de Kyle Murray na NFL e ainda fez a excelente aquisição de DeAndre Hopkins. Com Hopkins e Julio Jones, não da para Murray reclamar de falta de alvos.

Mas o time vai além disso, depois de dar trabalho às principais forças da divisão já no ano passado, olharam para defesa, trazendo agentes livres e draftando o Isaiah Simmons, LB, de Clemson para pressionar os QBs adversários. Não dá pra afirmar ainda que o time vai brigar de igual para igual, mas é um candidato a zebra.

O Rams é uma incógnita. Após chegar ao Super Bowl, fez uma temporada aquém e continua no seu “tudo ou nada”. Não fez grandes adições e realizou um draft decente, considerando que não tinha uma escolha de primeira rodada. A defesa é o ponto forte, mas depender de Jared Goff não tem é positivo. Sean McVay precisa arrumar um esquema para que Goff não seja um fator determinante, para assim sonhar em voltar a triunfar, ao menos numa disputadíssima divisão.

DEIXE UMA RESPOSTA