O tão aguardado dia para a seletiva do futuro da MLB chegou! Assim como a liga vai fazer algo diferente para os seus padrões, o Fumble na Net também seguiu essa ideia e se inspirou para fazer um mock diferente. Chamamos o maior número de torcedores e simpatizantes do esporte para selecionar, pelo seu time do coração. Um mock feito por torcedores, que são apaixonados pelo esporte e que buscam o melhor para o seu time. Vai que a gente acerta mais que os especialistas…

Confira os mocks anteriores:
1.0, por Vitor Silva
2.0, por Felipe Zanetti

Com vocês: o Mock Draft 3.0!

#1 Pittsburgh Pirates – Jack Leiter (RHP – Vanderbilt)
Por Marcus Vinicius (@Pirates_Br)

Foto: USATSI

Com a primeira escolha do Draft de 2021, os Pirates selecionam Jack Leiter, RHP, de Vanderbilt. Nesse Draft não há uma escolha clara para nenhum dos times, por isso, eu acho que os Pirates deveriam ir com o cara que se mostra mais preparado e vem de um local que sabe como desenvolver bons jogadores. Leiter vem se mostrando excepcional durante sua passagem por Vanderbilt, e o time de Pittsburgh precisa de alguém assim. Com os prospectos que temos hoje, muitos deles com uma previsão de chegar ao time principal em 2-3 anos, Leiter pode ser o ace desse time e, quem sabe, fazer dos Pirates um time relevante na Liga Nacional novamente.

#2 Texas Rangers – Jordan Lawlar (SS – Jesuit Prep, TX)
Por Tássyo Falcão (@TexasRangersBRA)

Foto: Brian Montgomery, jesuitrangers.org

Bom, pensando com o Jack Leiter fora, a opção que mais me agrada e pensando também em QUEM seria mais provável os Rangers escolher, usando como parâmetro os últimos Drafts. Mesmo gostando mais de jogadores de College, escolheria Lawlar que, no momento atual da MLB, todos querem uma Futura estrela no SS que é a posição mais bajulada do baseball no momento POP/HYPE que vive a liga.

#3 Detroit Tigers – Marcelo Mayer (SS – Eastlake, CA)
Por Victor Salviano (@VSalviano)

Foto: Twitter

Mayer tem uma tacada suave e rebate pelo lado esquerdo, inclusive já está explorando isso e aprimorando essa sua ferramenta que tende a crescer e ganhar mais força. Na defesa tem um instinto para prever jogadas e se antecipar a elas, muitos o comparam com Brandon Crawford (SF Giants). Ele é alto, o que pode atrapalhá-lo um pouco na posição pois perde em versatilidade e velocidade (aqui fica abaixo da média), inclusive por isso muitos acreditam que ele possa ser deslocado para a terceira base futuramente.

O que pode ser um diferencial na sua seleção é que, diferente de outros jogadores considerados top de linha para este draft, é o jovem que pode assinar pelo menor bônus. É uma perspectiva de qualidade porém “econômica”. Isso permite à franquia alocar mais dinheiro do pool em outras escolhas no draft. É claro que isso não significa que ele vai assinar um bônus abaixo do slot.

#4 Boston Red Sox – Henry Davis (C – Louisville)
Por Felipe Martins (@_SoxCast)

Foto: Taris Smith, Louisville Athletics

Receptor com ótimos números ofensivos e boa leitura de arremessos, Henry Davis é considerado o maior bastão entre os atletas de college da atual janela e, por muitos, possível pick #1 geral em 2021. Além do ataque, Davis é considerado como um canhão no braço em termos defensivos. Se desenvolver bem, vai causar impacto imediato assim que surgir para as grandes ligas.

É difícil entender a estratégia de Chaim Bloom considerando que este é o segundo draft à frente da franquia, e o primeiro fora do contexto de pandemia. Mas com o preferido Leiter fora da jogada, a escolha provável é de Davis, para seguir a formação de receptores mais completos nas categorias de base do Red Sox.

#5 Baltimore Orioles – Kahlil Watson (SS – Wake Forest, NC)
Por Pedro Fava (@orioles_br)

Foto: highschoolot.com

O potencial de Watson é muito grande para ser ignorado aqui na quinta escolha. Um excelente canhoto que, além de possuir como ponto forte sua velocidade, apresenta poucas falhas em seu jogo e é plenamente capaz de corrigi-las devido a ser um prospecto do High School. Apesar de ser shortstop de origem, sua rapidez e seu braço potente o permitem jogar tanto como terceira base ou segunda base. Por ser um prospecto badalado, Baltimore provavelmente não conseguirá ficar abaixo do slot nessa escolha, contudo, creio que seu talento seja suficiente para convencer o General Manager do Orioles, Mike Elias, que Watson seja a escolha certa.

#6 Arizona Diamondbacks – Jackson Jobe (RHP – Heritage Hall, OK)
Por mim mesmo (torcedores de Arizona, há vagas para o D-Backs)

Foto: Tulsa World

Um dos principais prospectos vindos do high school, com approach até avançado pela idade (terá 18 anos no dia do draft) e com um arsenal muito bem estruturado para quem ainda não jogou no nível universitário. Como a franquia está para adotar um rebuild em torno de Ketel Marte, um plano a longo prazo com um talento bruto em mãos não pode se deixar passar. Off: alguns o apontam como o novo Jacob deGrom.

#7 Kansas City Royals – Anthony Solometo (LHP – Bishop Eustace, NJ)
Por André Torres (@KCRoyalsBR)

Foto: Area Code Baseball

O maior problema do Royals hoje é, de longe, a rotação. De acordo com as estatísticas desta temporada regular da MLB, temos o pior starter da liga. Além disso, temos pitchers muito irregulares e, para piorar, ainda temos que por vezes usar relievers para começar no montinho. Tudo isso pode até parecer contraditório, pois a nossa Farm System é uma das mais reconhecidas da liga, e temos 3 pitchers entre os top 100 prospects do beisebol.

Anthony Solometo pode ser uma grande peça para o futuro da franquia: nesta temporada ele disputou 5 jogos e não perdeu nenhum, sofrendo apenas uma corrida e 5 rebatidas, sendo que em 3 desses jogos não levou rebatidas, outros números impressionantes são: 32.2 IP com 64 K e uma ERA de 0.28. O arremessador apresenta capacidade de fazer diferentes tipos de arremesso, mas os que mais chamam a atenção é sua fastball, que já atingiu 97 milhas por hora, e sua curveball, que anda na casa das 80 milhas. Mais do que isso seu treinador diz que o diferencial é seu trabalho duro e força de vontade.

#8 Colorado Rockies – Kumar Rocker (RHP – Vanderbilt)
Por mim mesmo (galera do Rockies, chega mais…)

Foto: Chris Gillespie, Gamecock Central

Sorte depois de uma negociação controversa? Pode ser que sim, pode ser que não. Fato é que Kumar Rocker poderia estar bem mais cotado não fosse um conjunto de fatores, como a ascensão de seu colega de time que o ofuscou. Fez uma fase eliminatória quase impecável não fosse o jogo derradeiro da College World Series. O material está aí e essa “esnobada” pode servir de fator para ele provar que quem o deixou passar tomou a decisão errada.

#9 Los Angeles Angels – Ty Madden (RHP – Texas)
Por Guilherme Silva (@AngelscastBR)

Foto: texassports.com

Ty Madden é a grande aposta do Angels, ao meu ver. É uma verdade que o time está de olho no catcher Harry Ford, uma vez que o time não tem um futuro muito promissor na posição e está cercado de catchers velhos, porém o problema no arremesso vem incomodando por anos, muitas vezes sendo decisivo pro time não ir a offseason. Dito isso, por que Ty Madden? É um dos arremessadores que sobram que mais impressiona e parece ter um bom futuro, mais que o próprio Jordan Wicks.

Ty Madden é da Universidade de Texas e vinha sendo um arremessador incrível pelos Longhorns. Teve números melhorando a cada ano, muito verdade que ele jogou pouco em 2020 devido à pandemia, mas ver que Ty Madden começou com ERA 3.40 em 2019 para 2.45 em 2021 é animador! O arremessador destro demonstra um bom braço e além de tudo isso, é um ótimo forçador de contatos ruins. O melhor dos arremessos do Ty são suas fastballs, e ele pode ser um ótimo jogador se sua bola de curva melhorar, já que o principal fator dele ter sofrido em alguns poucos momentos. Fora isso sua slider é ótima.

Ty Madden tem um controle mediano pra ruim e 2021 foi o ano em que ele mais cedeu walks. Mas, creio que o principal fator de melhora precisa ser sua changeup. Teve em 2021 o ano que ele sofreu mais hits, porém não sofreu muito em corridas. Fora isso, seria um achado para o Angels. Foi um ano diferente para ele mas pode somar muito, e tem muito potencial. Esse é o resumo: Madden deixou muita gente em base, mas em geral deu conta do recado. Se melhorar seu controle e curveballs, o jogador terá um futuro brilhante em Anaheim.

#10 New York Mets – Colton Cowser (OF – Sam Houston)
por equipe Mets Brasil (@Mets_Brasil)

Foto: Sam Houston Athletics

Colton Cowser é o complemento perfeito para um Farm System que conta com três infielders entre os quatro principais prospectos (Mauricio, Baty e Alvarez). Comparado a Brandon Nimmo, Cowser é um jogador com boa visão da zona, capacidade de fazer contatos para todos os lados do campo, e um defensor competente (seja no center field ou em alguma das posições de corner). Pensando no futuro, pode ser um substituto ideal para Conforto, com contrato expirante, e o próprio Nimmo, que entra em suas últimas temporadas.

#11 Washington Nationals – Gunnar Hoglund (RHP – Ole Miss)
Por Vicente Bacchin (@vicentebacchin)

Foto: Ole Miss Athletics

Gunnar Hoglund é uma escolha que se encaixa perfeitamente no protótipo de arremessadores que Mike Rizzo e o front office de Washington têm draftado nos últimos anos, localizando sua bola rápida na parte elevada da zona muitas vezes.

Além disso, o prospecto de Ole Miss passou pela cirurgia Tommy John em maio de 2021, cenário similar ao de Lucas Giolito em 2012, quando os Nationals o draftaram já sabendo que iria precisar da cirurgia, deixando claro que a franquia não tem obstáculos em relação à draftar arremessadores lesionados e que passaram ou passarão por tal procedimento.

#12 Seattle Mariners – Matt McLain (SS – UCLA)
Por Lucas Castro (@CastDoMarinheiro)

Foto: UCLA Athletics

Um dos melhores SS em 2019 e cotados para cabeças neste ano de 2021. Teve uma temporada de regressão, ou seja, não fez uma grande temporada. Ele é um sólido defensor e bom braço para a posição. E seguindo a dinâmica como vem seguindo em Seattle com o Dipoto, sigo a mesma filosofia de trabalho draftando um prospect de College. Mesmo tendo Noelvi Marte nas minors, mais jogador para o infield não seria nada mau para reforçar o bom lineup para o futuro. Além disso, se juntaria a Jarred Kelenic e Julio Rodriguez como principais para uma possível ida ao paraíso.

#13 Philadelphia Phillies – Sam Bachman (RHP – Miami (OH))
por Anderson Proença (@BLetrados)

Foto: Miami Redhawks

A escolha segura seria Jordan Wicks, jogador mais próximo de contribuir no nível das majors, mas sejamos realistas: dificilmente os Phillies vão competir em curto prazo. Nesse caso, vou de Sam Bachman pelo maior talento bruto – que também precisa de mais tempo para tentar ser lapidado. O destro de 21 tem uma stuff que empolga, tendo no cardápio uma fastball com capacidade de chegar aos 100mph, uma slider boa contra destros (nem tanto contra canhotos) e um changeup razoável. Precisa de lapidação para não se tornar apenas um reliever, mas tem a capacidade de se tornar um arremessador dominante em médio prazo se melhorar controle dos arremessos e desenvolver a changeup.

#14 San Francisco Giants – Andrew Painter (RHP – Calvary Christian, FL)
por Natan Pires (@SFGiantsBra)

Foto: Perfect Game

Às vezes fazemos algumas escolhas durante nossa vida que dispensam explicações, acredito que Andrew Painter será uma dessas. Um arremessador que dispõe de Changeup, Slider, Fastball, Curveball e, além disso, tem 1,98 de altura, dispensa apresentações. Muitos dos melhores prospectos de SF estão no campo externo, à exceção de Will Wilson, Joey Bart, Patrick Bailey e claro, Marco Luciano. Dito isso, Andrew Painter seria a escolha perfeita para o futuro do SF Giants.

#15 Milwaukee Brewers – Harry Ford (C – North Cobb, GA)
por mim mesmo (usando a licença histórica)

Foto: Brian Westerholt/Four Seam Images

Outro baita valor caindo no colo de uma franquia que está em modo competitivo. Ford tem ferramentas que o colocam até como possível escolha alta (a partir da parte baixa do top 10) e sobrando nessa altura da seletiva, o Brewers não deve deixar passar. Se comparar até com a seletiva de 2020, é mais um que se encaixa num sistema que visa correria e defesa. E catcher que são famosos como bons corredores não se vê todo dia. Comemora, Bianca (@MILDepreShow)!

#16 Miami Marlins – Jordan Wicks (LHP – Kansas State)
por Thiago Mares (comandante do Show Antes do Show)

Foto: K-State Athletics

Visando uma estruturação dos seus quadros de pitchers e até mesmo uma possível troca num futuro, quando o Marlins terá um grande time nas mãos. Mas enquanto isso não acontece, caso esteja ainda disponível, irá selecionar Jordan Wicks, LHP, de Kansas State.

Segundo vários reports dos principais portais e do pipeline da MLB, Wicks é o melhor pitcher canhoto vindo do college em 2021, e que apesar de suas notas medianas no pipeline, pode ser moldado para o que é a franquia comandada por Derek Jeter e Don Mattingly. Seu arremesso mais promissor é a changeup, com uma nota de 65 (avaliação máxima para os jogadores no pipeline: 80) e tem uma curveball que pode ser abandonada, pois sua pontuação é 45. É um pequeno projeto, mas ainda vale a pena trazer este arremessador canhoto.

#17 Cincinnati Reds – Chase Petty (RHP – Mainland, NJ)
por mim mesmo

Foto: Miguel Martinez / Philadelphia Inquirer

Um reach até justificável pelo que Cincy tem em mãos para esse draft, afinal, será a única equipe com três escolhas no dia 1. Uma das melhores fastball da classe (70) e com uma boa projeção na MLB. Se precisar de talento imediato e podendo escolher outros nomes no Round A de balanceamento, pode ir sem medo no garoto do high school.

#18 St. Louis Cardinals – Bubba Chandler (RHP/SS – North Occone, GA)
Por Thiago Mares (@RedbirdsBrasil)

Foto: USA Today

Um dos poucos two-way players presentes neste draft, Chandler pode ser uma boa barganha para a equipe do St. Louis Cardinals. Ele está ranqueado fora, porém próximo do top 15 de todos os principais mock-ups que vemos por aí apesar de ainda estar no ensino médio. Nos rankings do perfect game, ele é considerado um talento de estar num top 10 universitário. Caso consiga assinar pós draft, possívelmente será um grande steal.

#19 Toronto Blue Jays – Sal Frelick (OF – Boston College)
por mim mesmo (representando a co-irmandade aviária)

Foto: Lookout Landing

Dizem que a sorte acompanha os competentes. Ano passado, um top 2 sobrou. Aqui, foi um possível top 10. E não um simples OF: Frelick tem boas ferramentas para ser um jogador com um combo de contato + velocidade. Resumindo: um belo leadoff para o futuro. Com uma base jovem mostrando o seu potencial, pode ser o #1 de lineup ideal para o futuro da equipe canadense.

#20 New York Yankees – Benny Montgomery (OF – Red Land, PA)
Por Augusto Edinger (@yankeesbrasil)

Foto: Joe Hermitt | Penn Live

Outfielder é uma das posições que o Yankees sente falta, mesmo tendo um dos melhores jogadores da liga em Aaron Judge. Montgomery é novo (apenas 18 anos), jogador rápido e alto (1m93). Talentoso e mostrou suas várias qualidades na sua época de High School. Sua defesa também salta os olhos. Possuindo bom braço. Nessa altura do draft para mim seria uma grande steal.

#21 Chicago Cubs – Gavin Williams (RHP – East Carolina)
por Felipe Zanetti (membro do @BLetrados e Cubscast)

Foto: ECU Pirates

Williams é um jogador alto e forte e que teve um excelente 2021. Conta com um combo de bola rápida que chega a três dígitos de velocidade e uma bola de curva com muito movimento vertical e que consegue muitos swings no vazio (Foram 14,4 para cada 9 entradas arremessadas) e já conta também com uma slider e um changeup que já são sólidos. O que me preocupa é a falta de produção nos anos anteriores na faculdade. Vejo o Cubs escolhendo ele, pois é uma franquia que está se reformulando e tem dificuldade em levar seus jogadores draftados do montinho para o time principal. O pitcher já chegará com um piso alto e muita stuff e deve levar pouco tempo para chegar nas Majors. Talvez tentem outros jogadores com mais teto, mas eu no cargo de GM, escolheria Williams.

#22 Chicago White Sox – Colson Montgomery (3B – Southridge, IN)
por Felipe Martins (escolhendo pelo co-irmão de Meia)

Foto: Lookout Landing

Montgomery é considerado um ótimo atleta, sendo inclusive um destaque no basquete. Além de 3B, o jovem tem potencial para atuar como interbases, com teto para bom desenvolvimento ofensivo. Já foi comparado com Corey Seager no mesmo momento da carreira!

Com outras boas opções já sacadas – notadamente o arremessador Chase Petty – a escolha de Montgomery acaba sendo por um dos melhores disponíveis. A equipe de Chicago vive bom momento na formação de atletas, sem ter grandes deficiências imediatas. Ao selecionar Montgomery com apenas 19 anos, há bastante tempo para desenvolver o futuro do jovem aos moldes da franquia de Southside.

#23 Cleveland Indians – Frank Mozzicato (RHP – East Catholic, CT)
por Matheus Ornellas (@OMeninoOrnellas)

Foto: Hartford Courant

Acho que essa é a altura máxima para escolher ele é ter uma chance real de assinar com a MLB em 2021! A última temporada chama muita atenção para o canhoto, mas o que mais me agrada é como ele já possui uma preparação de nível profissional, que já deixou seu jogo muito melhor! Acho que tem armas para se tornar uma boa peça de rotação ou, se sua velocidade crescer ainda mais, um potencial Setup/Closer.

#24 Atlanta Braves – Will Bednar (RHP – Mississippi State)
por mim mesmo

Foto: Austin Perryman | MSState.edu

Pitcher da universidade campeã da College World Series, desbancando a dupla de Vanderbilt, Bednar tem um arsenal bem equilibrado e chegaria em uma franquia visando a competição imediata. Com problemas na rotação, e dependendo de como Mike Soroka voltar, arriscar em um talento que conseguiu derrubar um gigante não seria nenhum demérito. Confia, Bernardo! (@BravesChopCast)

#25 Oakland Athletics – Max Muncy (SS – Thousand Oaks, CA)
por Antônio Boaventura (@Antoniobr41)

Foto: Joseph Coffaro, VCStar.com

Muncy é um SS com um bom potencial, ele não tem uma ferramenta considerada elite, porém ele é mediano ou até bom em várias categorias. Seu swing é rápido, tem uma boa velocidade no bastão, mãos fortes e rápidas para defender e tem um braço acima da média. Muncy tem o perfil de um jogador sólido para jogar todos os dias no nível da MLB. Com algumas melhorias via desenvolvimento, ele poderia ser um shortstop acima da média com um forte perfil ofensivo.

O A’s precisa de um jogador assim, pois sua farm nesse setor deve sofrer desfalques via trocas, além de Allen (#1 da posição) deve subir ano que vem.

#26 Minnesota Twins – Jud Fabian (OF – Florida)
por Daniel Soares (@RBIparatodos / Podcast Twins para Todos)

Foto: FloridaGators.com

Pensando no futuro, a franquia de Minnesota planeja para esse draft novamente investir no bastão. O jogador seria Jud Fabian, outfielder de Florida. Mesmo não sendo um dos principais prospectos do país, Jud Fabian já atingiu um nível de Swings padrão Major League Baseball. Sendo um jogador muito habilidoso, que consegue jogar nos três lados do campo externo. Com alguns problemas de lesões durante seu tempo de College, o Twins acredita que ele pode alcançar o seu potencial nas Farms System.

#27 San Diego Padres – Joe Mack (C – Williamsville East, NY)
por Victor Salviano (@SDPadresBR)

Foto: Kathleen Kramer/Williamsville East

O rebatedor canhoto tem talento suficiente a ser extraído para se tornar um futuro jogador das grandes ligas, muitas das suas perspectivas para futuro garantem que ele possui um considerável potencial para se tornar um rebatedor acima da média. Embora a velocidade não faça parte de seu jogo hoje, essa ferramenta não está longe de ser um obstáculo para seu futuro como jogador da MLB.

Com os principais nomes desejados pela franquia selecionados anteriormente, não tenho dúvidas que Joe Mack será o nome eleito caso sobre até a 27 escolha, seguindo a risca dos Padres de gastar seus bônus para suas escolhas em jogadores de ensino médio. Dos últimos 12 prospectos que assinaram com bônus acima do milhão, 11 foram jogadores provenientes do ensino médio.

#28 Tampa Bay Rays – Michael McGreevy (RHP – UC Santa Barbara)
por mim mesmo (a pedido da turma do @Rays_Brasil)

Foto: MLB.com

Sólido. Seguro. Estatisticamente ótimo. Grades de arremessos e tudo que envolve arremessadores bem equilibrados. Esse é o pitcher do Gauchos para sair no Rays. E da forma como o time faz seus negócios: sem alarde, sem que ninguém note até que… Sim, a sorte acompanha os competentes. Baita fit para jogador e franquia. Fogos em SP e Paraná!

#29 Los Angeles Dodgers – Peyton Stovall (2B – Haughton, LA)
por Fernando Franca (@DodgersDaMassa e membro do DodgersCast)

Foto: Robert Summerlin| The Press-Tribune

Com at-bats consistentes e com muita força, Peyton é capaz de gerar contatos distribuídos por todas as regiões do campo. Originalmente um SS no começo do high school, na medida em que foi amadurecendo, a perda de velocidade fez com que ele fosse movido para a segunda base. Stovall é o jogador ideal para o que os Dodgers buscam como sua 1ª escolha no draft: um infielder com muito poder no bastão.

DEIXE UMA RESPOSTA