Dando sequência a série de 'Jogos Históricos da NBA', hoje iremos falar do dia em que um único homem fez um verdadeiro inferno na vida do Boston Celtics.

Em clima de “Last Dance“, o documentário sobre a carreira de Michael Jordan, e dando sequência a série de ‘Jogos Históricos da NBA’; hoje iremos falar do dia em que um único homem fez um verdadeiro inferno na vida do Boston Celtics. Do histórico dia que Jordan, mesmo perdendo aquele jogo 2 da série de playoffs contra o Boston Celtics em 1986; cravou seu nome da história sendo o maior pontuador em um jogo de pós-temporada na história da NBA.

Temporada Regular dos dois times

Dando sequência a série de 'Jogos Históricos da NBA', hoje iremos falar do dia em que um único homem fez um verdadeiro inferno na vida do Boston Celtics.

(Photo by Dick Raphael/NBAE via Getty Images)

A temporada regular de 85-86 do Boston Celtics foi a melhor possível, conseguindo o 1º lugar da conferência leste com uma campanha de 67 vitórias e 15 derrotas. Liderados pelo nomeado MVP Larry Bird, principalmente jogando em casa, os Celtics fizeram uma campanha histórica de 40 vitórias e apenas 1 derrota. Entretanto, o Chicago Bulls, liderados pelo segundo anista Michael Jordan, fez uma campanha bastante meia boca com apenas 30 vitórias e 52 derrotas, sendo o 5º pior time em aproveitamento que classificou aos playoffs na história da NBA.

As estimativas para a série e 1º jogo 

Dando sequência a série de 'Jogos Históricos da NBA', hoje iremos falar do dia em que um único homem fez um verdadeiro inferno na vida do Boston Celtics.

(Foto por: Louie Psihoyos)

Vendo a campanha dos dois times na temporada regular não era tão difícil saber quem era o favorito né? O Boston Celtics era amplo favorito contra o Chicago Bulls naquela série de 1986 por ter elenco melhor; campanha melhor; ter o melhor jogador da liga naquele momento; por ter mando de quadra; e por muitas outras coisas.

Diante disso, esse favoritismo foi comprovado no 1º jogo, quando a equipe de Boston venceu o Bulls em casa por um placar de 123-104. Neste dia, mesmo com Jordan fazendo 49 pontos, ainda não foi o suficiente para sua equipe ser competitiva. Além disso, sabendo que naquela época as séries de playoffs eram de melhor de 5, isso só facilitava a vida do Celtics para a classificação.

O jogo

Dando sequência a série de 'Jogos Históricos da NBA', hoje iremos falar do dia em que um único homem fez um verdadeiro inferno na vida do Boston Celtics.

Enfim, o grande dia chegou, de mais um dos nosso ‘Jogos Históricos da NBA’. Mas, até o início da partida, era um jogo de playoff como qualquer outro, em que um favorito iria jogar em casa contra o azarão e provavelmente teria uma vitória fácil. Mas, não foi isso que aconteceu.

O Boston Celtics, que terminaria aquela pós-temporada sendo campeão da NBA em cima do Houston Rockets, teve seu jogo mais díficil no 1º round contra um time de campanha negativa por causa de 1 homem: Michael Jeffrey Jordan, cria de North Carolina draftado em 1984.

Naquele jogo, ele enfrentou a defesa do Celtics como nunca ninguém fez antes, marcando 63 pontos, infiltrando, fazendo bandeja, chutando de mid range, chutando no perímetro, acertando 53% dos chutes de quadra; que vendo pela quantidade de chutes tentados essa marca é ainda mais absurda. Eles conseguiram fazer que o jogo fosse até o 2º tempo na prorrogação, vencido pelo Boston Celtics por 135-131. Até hoje essa marca de 63 pontos ainda é o recorde da história da NBA em jogos de playoffs e a média de pontos do Jordan nessa série também é a maior da NBA, totalizando 43,67 pontos por jogo.

Gabriel Rocha
Infelizmente torcedor do Minnesota Vikings e Minnesota Timberwolves, LeBronzete, Hardenzete, e estudante de jornalismo pela Estácio de Sá.

DEIXE UMA RESPOSTA