Um pouco de polêmica na offseason nunca é demais e vamos analisar uma delas: o jogo terrestre do Patriots pode ser um dos melhores da liga em 2020. Não confunda com melhores running backs individualmente, mas o conjunto pode funcionar muito bem e você verá. 

Durante a temporada 2019, o jogo terrestre de New England teve uma queda de rendimento, muito disso pelas lesões que afetaram os jogadores de ataque.

Na linha ofensiva, David Andrews (center) e Yodny Cajuste (tackle) estiveram fora durante toda temporada, Isaiah Wynn (tackle) participou de 8 jogos apenas. 

James Develin, fullback, lesionou-se no terceiro jogo e no início de 2020 anunciou aposentadoria devido a lesão no pescoço.

Jakob Johnson (FB) participou de apenas 4 partidas antes de machucar. A ausência do fullback no jogo corrido do Patriots foi muito percebida. 

Na temporada 2018, a equipe correu para 2037 jardas, 4.3 jardas por tentativas contra 1703 jardas e 3.8 jardas por tentativas em 2019. No ranking da NFL, a queda foi da 5º posição para 18º em jardas corridas.

Perceba no vídeo abaixo duas jogadas semelhantes. Com 7 jogadores alinhados na linha de scrimmage, sendo dois tight ends utilizados para bloqueios e apenas um running back no backfield.

Na partida contra o Buffalo Bills em 2019, com personnel 21 (2 running backs e 1 tight end), sendo um fullback, Jakob Johnson, a jogada tem melhor desempenho. 

Na temporada passada (2019), devido a necessidade de abertura de espaços para o jogo terrestres, houve um aumento nas formações do ataque com dois tight ends (5% em 2018, 13% em 2019) e diminuição de jogadas com dois running backs (28% em 2018, 14% em 2019). A diferença na utilização de tight ends é perceptível no desenvolvimento da jogada, foram usados em quase 70% do jogo terrestre, um aumento de cerca de 25% em relação ao outro ano (2018).

Dan Vitale chega ao Patriots como opção para substituir James Develin, o fullback no jogo terrestre é importante em New England. 

Jakob Johnson esteve na última temporada, demonstrou bom desempenho quando esteve em campo, mas lesionou-se e participou de apenas 4 jogos. 

Brandon Bolden é um running back com habilidade para formações pesadas, mas pode surpreender as equipes adversárias com jogadas aéreas. Bolden também ajuda no special team. 

 

 

No vídeo acima, perceba que Bolden está alinhado como recebedor, próximo a linha de scrimmage enquanto White está no backfield. Bolden movimenta-se, o play action é executado, ele ganha na velocidade e com ajuda dos bloqueios. É uma jogada bastante utilizada pelo Patriots.

James White, é o jogador mais versátil da posição, participa do jogo corrido, mas o seu grande destaque é no ataque aéreo.

 

Com personel 11 (1 RB, 1 TE), White no backfield, o Patriots coloca cinco jogadores com possibilidade de receber passes (3 WR, 1 TE e 1 RB). Após o snap, as opções de passe deslocam suas marcações para o lado esquerdo do campo, White finge um bloqueio para o passe contra o linebacker e executa o release para ganhar separação na rota.

Novamente em shotgun, White simula um bloqueio para o jogo aéreo, enquanto os recebedores executam suas rotas e levam a marcação para o fundo do campo. A OL abre espaço para a corrida do White que tem um grande ganho de jardas. 

 

Sony Michel (RB), melhor atleta do grupo, fundamental nos playoffs de 2018 com média de 112 jardas por jogo. Melhorou no jogo aéreo e é a principal “arma” para McDaniels montar o ataque terrestre.

Sony Michel é a cara do “backfield” de New England em 2020. Muito comum sendo utilizado em formações em I, com um fullback ajudando nos bloqueios. 

Na red zone, o ataque alinha em I-formation com um tight end de fullback em weakside (ponto fraco da formação ofensiva). Michel está no backfield. Mais uma vez, a movimentação pré-snap é utilizada no Patriots (em 2019, foi a terceira equipe que mais usou esse recurso), o play action “trava” os linebackers e com ajuda de bloqueios do TE, Sony Michel entra na endzone. 

Rex Burkhead (RB) chegou em New England na temporada 2017. Um jogador versátil, corre com a bola em formações pesadas, tem boas mãos para recepção, além de ajudar no bloqueio para o passe.

O Screen pass é um recurso com Burkhead no backfield, o Patriots em personel 10 (1 RB 0 TE). A defesa ameaçando blitz com apenas um safety cobrindo o fundo do campo, mas a linha defensiva ataca o quarterback com apenas 3 jogadores, possibilitando o deslocamento do center e o guard para bloquear o linebacker. Edelman executa uma rota flat no slot que abre caminho para Burkhead conquistar as jardas.

Burkhead novamente no backfield. Dessa vez, temos o tight end ajudando nos bloqueios da linha de scrimmage. Rex tem um atleticismo muito bom, ele segue a rota que está bloqueada no primeiro e segundo nível, mesmo com quatro marcadores o cercando cerca de quatro jardas antes do first down, ele consegue alcançar jardas além da primeira descida.

Damien Harris (RB) chegou ao Patriots via draft em 2019, mas entrou em apenas 2 jogos na temporada. Harris tem atleticismo para mais destaque nessa temporada (2020), um jogador que não tem problemas em atacar a marcação e ganhar jardas.

Na jogada acima, com uma formação em I, Harris recebe o contato pouco antes da linha de first down, mas ainda consegue ganhar jardas além.

Apesar do físico, Harris faz boas leituras. Ele percebe o box cheio e faz o corte para a parte externa do campo e ganhar muito terreno.

Dalton Keene (TE), a versatilidade desse jogador poderá aumentar o “leque de jogadas”. Um tight end que pode jogar no backfield, bloqueando na linha de scrimmage, recebendo passes. Alguns analistas colocam como melhor prospecto draftado por Bill Belichick em 2020.

No vídeo acima, Keene está posicionado como fullback (#29).

Devin Asiasi (TE) pode ter sido o melhor da posição, no último draft, em bloqueios para corrida. Além de ser muito atlético e ganhar jardas após a recepção.   

 

Na temporada 2020, com a linha ofensiva saudável, o grupo de running back à disposição, a adição de Dan Vitale (fullback) e os dois tight ends oriundos do draft (Devin Asiasi e Dalton Keene), o jogo corrido de New England tem tudo para ser dominante na liga.

DEIXE UMA RESPOSTA