Depois de algumas semanas de mistério e expectativa, finalmente conhecemos o destino de um dos atletas mais respeitados da NFL. O EDGE J.J. Watt confirmou, através de seu twitter, que será jogador do Arizona Cardinals. Entretanto, o que isso significa?

Contrato

Watt acertou por duas temporadas com o time de Arizona, em um contrato de 31 milhões, sendo que desses, 23 milhões são garantidos. Alcançadas as metas, seriam 15,5 milhões por temporada. Mas ele ainda vale essas cifras?

O ex-Texans, com certeza, já foi um dos jogadores de defesa mais dominantes da liga, um búfalo quase imparável em seu auge. Porém, este auge já passou faz um tempo. Na última temporada, Watt teve cinco sacks, sua pior marca para uma temporada completa. Além disso, nos últimos anos, as lesões foram um problema, apesar de ter ficado saudável durante toda temporada passada. Inclusive, já foi especulado até uma aposentadoria por parte do jogador devido a lesões persistentes.

Se receber o total de seu contrato, ele seria o 17° EDGE mais bem pago da liga, ficando acima de nomes como o de Kyle Van Noy (Miami Dolphins), Robert Quinn (Chicago Bears), do ex-companheiro de Texans Whitney Mercilus, entre outros. Não que ele não seja um nome de impacto, mas ele já vai completar 32 anos e, considerando seus números mais recentes, não da para crer que ele possa elevar a defesa de um time ao nível de brigar por um SB.

Decisão controversa

J.J. Watt era um free agent e podia fazer o que quisesse de sua carreira. Contudo, ele afirmou que sua ideia era ir para um contender, para quem sabe realizar o sonho de conquistar um Super Bowl. E por mais que Arizona esteja evoluindo, é completamente irreal hoje pensarmos no time chegando a disputa do SB, quem dirá o conquistando.

Green Bay Packers, Cleveland Browns e Buffalo Bills eram apontados como os prováveis destinos de Watt. E convenhamos, qualquer um desses três times tem hoje mais condições de sonhar com uma eventual disputa do SB do que os Cardinals.

Novamente, como agente livre ele tinha todo direito de decidir onde jogar, todavia, sua escolha parece não ter sido baseada na possibilidade de ganhar um título, mas sim onde poderiam lhe pagar melhor.

Como ficam os Cardinals?

Os Cardinals apresentaram números medianos na defesa durante a última temporada. Foi a 13° no geral da liga, mas seu ponto mais fraco foi o jogo corrido, cedendo 2008 jardas, uma média de 125.5 por partida. É claro que se estiver em forma, Watt tem capacidade de elevar o nível defensivo da equipe e ajudar exatamente em um dos pontos fracos. Porém, é importante lembrar que aquele jogador explosivo de 5-6 temporadas atrás não existe mais.

Não vai ser fácil para a equipe nem se classificar dentro de sua divisão. Apesar dos pesares, o Seahawks de Russel Wilson são sempre fortes, os Niners devem voltar com todos os seus jogadores de defesa saudáveis e famintos para recuperação e os Rams fizeram a troca para trazer o QB Matthew Stafford na intenção de reconquistar um lugar no SB. Isso tudo sem falar em Tampa Bay e nos Packers que são os favoritos da NFC.

Este é um daqueles movimentos que podem ser um tiro certeiro ou um grande fiasco, mas dessa vez para os dois lados. Mesmo que jogue o ano todo e bem, se Watt não chegar nem perto de disputar o Super Bowl, podemos afirmar que sua escolha por Arizona foi errada. Mas, se seu rendimento for abaixo do esperado, é correto afirmar também que a equipe fez um negócio ruim ao pagar um valor relativamente elevado pelo atleta.

DEIXE UMA RESPOSTA