O Milwaukee Bucks foi bem agressivo na offseason na intenção de buscar o título. Além disso, havia também a evidente ideia de agradar o duas vezes MVP Giannis Antetokounmpo, na intenção dele não optar por se tornar agente livre no próximo ano. E agora podemos dizer que a missão foi cumprida. Isso porque, agora o Bucks tem um time forte e pagou o maior valor para um jogador na história da NBA. Portanto, o grego fica em Milwaukee por mais cinco anos. Mas, aquele clima de que era tudo ou nada para o time nesta temporada já passou?

Fator Antetokounmpo

Poucos dias atrás, era possível afirmar com certeza que este ano seria um all-in do Bucks. Mas, com a renovação do grego as coisas mudam. A responsabilidade da equipe continua gigante, mas existe agora uma possibilidade de trabalho a médio prazo. Isso porque, Giannis assinou uma extensão de cinco temporadas e, sem dúvida, será um dos jogadores mais dominantes da liga nesse período. Ou seja, em teoria, o time tem mais seis chances de conquistar o troféu Larry O’Brian.

Tudo ou Nada?

Com um elenco dos mais invejáveis da liga e ainda liderados pelo atual duas vezes MVP, o time de Milwaukee tem obrigação de dar uma resposta imediata. Com Jrue Holiday, Khris Middleton, Brook Lopez e, claro, Antetokounmpo, qualquer resultado que não seja a conquista da liga deve ser considerado um fracasso. Nesse sentido, o Bucks buscou bons nomes para o elenco, dando total suporte para Giannis buscar o triunfo, e ele deve ser cobrado por isso.

“Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades” – Essa poderia ser a frase do ano para o Bucks. Isso porque, a folha salarial do time vai ser muito pesado no próximo ano. Somados os quatro principais jogadores do time, temos um total de US$ 114,8 milhões, sendo que o teto para 21-22 é de US$ 125 milhões, com um luxury tax projetado de US$ 151 milhões. Sendo assim, em apenas quatro atletas o valor do teto é praticamente alcançado.

Se pensarmos nas boas equipes de Lakers, Warriors, Nets, Celtics, Hawks, Mavericks e outros que estão formando para os próximos anos, a parada para o Bucks fica ainda mais indigesta. Contudo, sempre será possível recorrer a trocas e, quem sabe, repassar alguns atletas de altos salários em busca de picks e jovens promissores. Mesmo assim, se o título não vier nos próximos dois anos, é possível que tenhamos uma pequena crise em por lá. E, até, quem sabe não possa acontecer com Giannis algo parecido com o que vem acontecendo com Russel Westbrook.

DEIXE UMA RESPOSTA