Com o Draft 2021 chegando, os fãs do futebol americano ficam ainda mais interessados em conhecer melhor os prospectos da seleção. Na texto de hoje do Especial Draft, falamos sobre os melhores EDGE Rushers disponíveis no Draft.

O EDGE é uma posição cada vez mais valorizada na NFL. Em uma liga cada vez mais aérea eles tem a função principal de pressionar os QBs adversários, além de garantir segurança contra o jogo corrido. Um time que não pressiona o QB adversário dificulta todo o restante do trabalho defensivo. Dessa forma, o EDGE se tornou posição fundamental.

Neste ano não temos nomes tão impactantes para sair em um possível top-5, como aconteceu nos últimos quatro anos como: Myles Garrett (2017), Bradley Chubb (2018), Nick Bosa (2019) e Chase Young (2020). Mas isso não quer dizer que não haja nomes interessantes, conheça quatro bons EDGE’s disponíveis para o Draft 2021 da NFL:

Jaelan Phillips, Miami

Jaelan Phillips
Jaelan Phillips

Provavelmente o mais talentoso da classe na posição e que possivelmente estaria no top 15, mas seus problemas dede lesão colocam um grande ponto de interrogação sobre quando será escolhido. Os frequentes casos de concussão, problemas no pulso e também no tornozelo fizeram com que jogasse apenas 11 jogos em dois anos.

Colocando os interessados em seu talento em uma espécie de roleta russa. Ele pode se recuperar, se manter saudável e causar impacto imediato, ou ficar totalmente fora de combate.

Contudo sua qualidade é indiscutível. Em seus últimos quatro jogos, foram 11 tackles para perda de jardas e 6.5 sacks. Phillips é um atleta forte e técnico, ele lê bem as jogadas e tem capacidade de apressar o passe e buscar os corredores, impedindo grandes avanços.

Mas, assim como todo calouro pode melhorar. Seu Pad Level precisa ser aprimorado, é considerado muito alto. Além disso, também tem que melhorar seu tabalho de mãos nas trincheiras.

Gregory Rousseau, Miami

Gregory Rousseau
Gregory Rousseau foto: reprodução https://247sports.com/

Um nome que tem ganhado força recentemente para escalar para o fim da primeira rodada, ou até o meio. Greg Rousseau, não jogou a temporada 2020 do college, mas seu desempenho em 2019 continua chamando atenção. Foram impressionantes 15.5 sacks e 19.5 tackles para perda de jardas.

Sua força é seu principal aspecto, além de parecer sempre ter um pouco a mais de gasolina no tanque para seguir na jogada. Entretanto, até por não jogado no último, falta refinamento em praticamente todo aspecto de seu jogo. Desde o uso das mãos, leitura das jogadas e Pad Level.

Ainda assim, ele chama atenção dos scouters e pode surpreender sendo escolhido antes de outros na posição. Claro que, o time que o selecionar tem de entender que ele é um “trabalho em progresso” e, apesar do grande potencial, talvez precise de um tempo para causar grande impacto.

Azeez Ojulari, Georgia

Azeez Ojulari
Azeez Ojulari foto: reprodução https://georgiadogs.com/

Outro candidato a sair na primeira rodada Azeez Ojulari, teve um dos melhores desempenhos de um EDGE na temporada do College. Com 9.5 sacks e 31 tackles totais, sendo 12.5 para perda de jardas. Além disso, Ojulari ainda conseguiu pressionar o QB 37 vezes.

Um atleta muito reativo e com boa arrancada, ele pode funcionar muito bem em um esquema 4-3. Ojulari conta ainda com um bom Pad Level e controle de corpo, para se manter de pé e fugir em busca do QB.

Apesar do grande potencial como rusher, seu grande defeito mora na proteção ao jogo corrido. Frequentemente o prospecto cai nas armadilhas do ataque e deixa gaps para as corridas. Precisa de uma atenção especial neste ponto, mas mesmo assim, continua como um bom nome da posição.

Kwity Paye, Michigan

Kwity Paye
Kwity Paye Foto: Mike Mulholland

Paye é considerado o melhor prospecto quando o assunto é a proteção contra o jogo corrido. Ele tem grande capacidade de forçar o jogo corrido para dentro da linha e, caso não acontece, um grande atleticismo para impedir grandes avanços pela ponta da linha.

Mas sua necessidade urgente de aprimorar a capacidade em pressionar o QB pode fazer com que caia no board. Como já dito, é considerado essencial hoje na NFL exercer pressão nos QB’s e Paye acaba devendo nisso. Ainda assim, com um potencial físico invejável, ele segue forte no radar das equipes.

É mais um jovem que precisa de um trabalho intenso para causar real impacto na NFL, mas que deve ser um dos primeiros da posição a serem selecionados.

DEIXE UMA RESPOSTA