Como todo final de temporada e começo de offseason, as equipes “ruins” que demitiram ou decidiram não renovar o contrato de seus atuais head coach’s começam a procura desenfreada por coordenadores e ex coaches da NFL e do college que se destacaram. Com isso, fazem inúmeras entrevistas para ter certeza de que tão fazendo a coisa certa.

Entretanto, hoje não iremos avaliar se as franquias fizeram a escolha certa ou errada contratando seu novo coach. Mas sim quais deles terão o trabalho mais difícil no curto prazo para arrumar a casa e ter sucesso.

3º: Dan Campbell nos Lions

USA Today

Sem dúvidas um dos trabalhos mais difíceis dos últimos anos na NFL é ser coach do Lions. Ainda mais agora, que eles trocaram seu Franchise Quarteback Matthew Stafford. Agora eles tem Jared Goff, que precisa de um esquema muito limpo e favorável para desenvolver seu jogo. Ou seja, isso requer um impacto imediato do coach, que foi treinador de tight end e assistente do Sean Payton lá em New Orleans.

Visto que o time está em uma das divisões mais difíceis da NFL hoje e o elenco contando com novo QB, novo coach e, além disso, muitas needs para contratar na free agency e no draft não espera muita coisa no curto prazo.

Por isso, com certeza as partes envolvidas na negociação estão trabalhando num resultado a longo prazo. Mas, claro, querendo competir e tirando vitórias de seus rivais até se tornar competitivo de verdade.

2º: Robert Saleh nos Jets

E_SZ2_0144
www.newyorkjets.com

De fato, o Jets, nos últimos anos, é uma das ou a franquia mais inútil e irrelevante da NFL. Isso porque, é um time que só sabe perder e parece que está tranquilo com isso. Mas, para quem acompanhou o Saleh, que era coordenador defensivo do 49ers, sabe que ele na sideline é um monstro que não quer saber de perder, um dos caras mais competitivos da NFL.

Portanto, essa é a aposta da diretoria do Jets, um cara que pode mudar a cultura perdedora de time com muita agitação, tesão pelo jogo e garra pra vencer partidas. Além, claro, de ser uma mente defensiva muito agressiva, que pode dar alguma identidade pra um time que não tinha rumo algum.

Só pra exemplificar o quanto vai ser difícil esse novo capítulo para o Saleh, ele tem uma decisão muito importante para fazer junto com o General Manager. Isso porque, eles tem a 2º escolha geral do draft e também tem o QB Sam Darnold, que tem seus lampejos e seus dias, porém, no geral sua carreira ainda não decolou. Nesse sentido, muita gente coloca a culpa no ex-HC Adam Gase, que afirmam que ele “limitou” o Darnold com esquemas e chamadas no mínimo contestáveis.

O que eles vão fazer? Selecionar o Justin Fields ou Zach Wilson, ou vão manter seu atual QB? Não sei a resposta, só sei que qualquer uma das decisões vai entrar pra história, sendo boa ou ruim.

1º: David Culley nos Texans

Resultado de imagem para david culley texans
www.houstontexans.com

Certamente você não quer estar na pele desse homem. Ele obtém, para mim, o trabalho mais difícil entre os head coaches da liga e são por muitos motivos.

Isso porque, é um time com problemas de salary cap, que tiveram que dispensar o maior jogador da história da franquia (J.J Watt); seu franchise quarteback (que é elite para alguns) pedindo para ser trocado; time fraco com muitas needs e sem escolha de 1º e 2º rodada nesse draft.

Sem dúvidas, você não precisa de mais nada para saber o quão difícil será o trabalho do Culley no Houston Texans. São muitas decisões para fazer num curto espaço de tempo e sem margem de erro.

Em conclusão, vimos que esses três coaches vão ter trabalhos muito difíceis, pelo menos para a próxima temporada. Cada um com suas particularidades e dificuldades, tudo depende deles e dos jogadores que podem comprar ou não suas ideias. Você concorda com a lista? Quem você colocaria nessa lista também? Mudaria a sequência? Comente abaixo!

DEIXE UMA RESPOSTA