Em uma medida histórica, a NCAA garantiu permissão para o punter Michael Turk retornar à Arizona State, após não ser selecionado por nenhuma franquia da NFL no último draft. Turk deixou o circuito universitário com dois anos de elegibilidade, contratou um agente esportivo e sequer foi assinado por algum time como jogador não draftado.

A medida pode ser um novo caminho escolhido pela NCAA com relação aos seus jogadores. Assim, permitindo uma maior flexibilidade aos atletas amadores em explorarem as opções profissionais que estão à sua frente.

Apesar de não draftado, Turk fez barulho durante o Combine, quando marcou 25 repetições no supino. Contudo, suas habilidades técnicas como punter no evento não foram tão convincentes quanto a demonstração de força física. O jogador se destacou também em Arizona State, sendo selecionado na posição de punter para o primeiro time de jogadores da Conferência PAC 12 em 2019.

Obviamente, a pandemia do Coronavírus teve influência na decisão de permitir o retorno de Turk ao circuito de futebol americano universitário. Uma vez que ele não pode se apresentar aos times da NFL durante o Pro Day ou em visita específicas, em decorrência do isolamento social e medidas de segurança sanitária.

No entanto, seria um fantástico passo adiante na relação entre a NCAA e os jogadores do College Football. Permitindo a estes testarem suas chances no draft, com auxílio profissional dos agentes, mas retornando à universidade caso as expectativas sejam frustradas.

DEIXE UMA RESPOSTA