É com frequência que vemos um jogador que demonstrava ser um grande talento vindo do High School e em seus anos de College, não alcançar uma carreira profissional longínqua na NFL, afinal, o futebol americano está longe de ser uma ciência exata. A carreira de Deondre François é uma delas, entretanto, algumas nuances deixam a história deste um pouco mais triste.

 

 INFÂNCIA E HIGH SCHOOL

François começou a despontar interesse pelo futebol americano desde cedo, após mudar de Miami para Orlando, por volta dos seus 10 anos de idade. Relatos apontam que Deondre, entre seus 11 a 12 anos de idade, era capaz de lançar a bola mais longe do que qualquer um de seus amigos, mesmos estes tendo a mesma idade ou até mais. François jogou por Olympia High School em Orlando por 3 temporadas e obteve bons números em sua temporada de sophomore e junior, sendo o QB titular de sua escola. Após duas épocas demonstrando um grande potencial, começou a atrair interesses de grandes programas do CFB, como Clemson, Auburn e Florida, contudo, optou por ficar perto de casa e escolheu jogar em Florida State – atual campeã nacional à epoca – e afirmando também que queria jogar sob o comando de Jimbo Fisher – atual Head Coach de Texas A&M – que à época era treinador principal em Florida State. Em 2014, seu último ano no HS, decidiu se transferir de Olympia HS e ir para uma das escolas mais renomadas no meio do Futebol Americano nos EUA, a IMG Academy, onde teve números modestos, mas julgou que lá seria um bom lugar para início da lapidação de seus talentos.

 

CARREIRA UNIVERSITÁRIA

Deondre François foi um recruta de 4 estrelas, estando em 66° no ranking geral do país e 12° QB do ano de 2015, estando na frente de jogadores como Sam Darnold, ex-QB de USC, 3ª escolha geral do Draft de 2018 e atual QB do New York Jets, Joe Burrow, 1ª escolha geral do último draft, e Lamar Jackson, QB do Baltimore Ravens e atual MVP unânime da NFL. Em 2015, ele foi um redshirt freshman. Em 2016, competiu com Sean Maguire para a vaga de QB titular e após este sofrer uma lesão, François foi cotado como favorito à posição. Fez sua estreia na abertura da temporada contra Ole Miss, e teve uma excelente partida, obtendo 419 jardas aéreas e 2 TDs, liderando FSU pra uma virada após estar perdendo por uma diferença de 22 pontos, sendo esta a maior reviravolta da história da faculdade.

 

DeOndre foi titular no restante dos jogos da temporada e levou Florida State à um 10-3. FSU foi convidada a jogar o 2016 Orange Bowl contra Michigan e o quarterback, aliado à uma excelente atuação do RB Dalvin Cook – atual RB titular do Minnesota Vikings – levou sua faculdade a vitória, tendo 222 jardas aéreas, 2 TDs passados, 1 TD corrido e 1 interceptação. Após o excepcional ano de 2016 como freshman, os holofotes voltaram-se para Deondre François e expectativas foram criadas em torno do seu futuro, muitos achavam que estávamos diante do surgimento de mais uma estrela do futebol americano. Na temporada, François obteve 3350 jardas, 20 TDs e 7 INTs, recebeu quatro vezes o prêmio de ACC Rookie of the Week e ao fim da temporada foi nomeado o ACC Rookie of the Year.

 

LESÃO E DECLÍNIO

Infelizmente, o restante de sua carreira universitária não foi tão promissor quanto seu ano de freshman, após uma pré-temporada muito otimista, FSU era rankeada como 3° programa de todo o CFB e abriu a temporada de 2017 contra a campeã nacional à epoca, Alabama Crimson Tides. Infelizmente, todo esse otimismo foi por água a baixo antes mesmo do primeiro jogo da temporada acabar, pois François após sofrer um sack do safety Ronnie Harrison, hoje DB do Jacksonville Jaguars, rompeu o ligamento da patela de seu joelho esquerdo, sendo submetido à uma cirurgia dias depois e encerrando assim sua participação na temporada de 2017. Os Seminoles terminaram o restante dos jogos com James Blackmon como signal caller, porém, este não foi capaz de levar a faculdade a mais uma temporada de 10+ vitórias, obtendo um recorde de 7-6, vencendo apenas 3 jogos na ACC.

 

François não apenas teve que lidar com a recuperação de uma lesão grave que o tirou de uma temporada inteira, mas também com uma nova comissão técnica, pois Jimbo Fisher, HC que Deondre havia criado uma excelente conexão, não treinava mais o programa, e foi substituido por Willie Taggart – hoje HC de Florida Atlantic – que chegava após uma temporada decepcionante comandando Oregon. Após uma longa batalha durante a pré-temporada, François foi nomeado o quarterback titular para a temporada de 2018, entretanto, a temporada começou mal para os Seminoles, pois perderam de 24×3 na estreia para Virginia Tech, com François sendo sackado 5 vezes durante a partida, algo que sempre foi muito recorrente durante toda sua carreira em FSU, pois nunca jogou com uma OL que fizesse um trabalho minimamente decente. No segundo jogo, por pouco não sofreram um upset dentro de casa contra Samford e na semana seguinte perderam para Syracuse por 23 pontos de diferença. Nesses três jogos, Deondre sofreu bastante com a falta de proteção e isso fez com que suas atuações tenham sido ruins. As coisas melhoraram para FSU pois ganharam 3 dos 4 jogos seguintes com boas aparições do quarterback. A temporada acabou com um 5-7 bem decepcionante, sendo a primeira temporada com recorde negativo de Florida State desde 1976. François terminou a temporada com 2731 jardas, 15 TDs, 12 INTs e foi sackado 29 vezes, um rendimento bem abaixo do que sua temporada de Freshman.

 

POLÊMICAS FORA DE CAMPO

 

Meses após o fim de sua temporada de junior, François ligou para a polícia local, pedindo para que retirassem uma mulher, à epoca sua namorada, de sua casa que estava, segundo o mesmo, destruindo seus pertences, porém, a polícia nada pôde fazer, pois ela tinha residência legalmente estabelecida no apartamento. Durante o incidente, a sua namorada disse aos policias que estava grávida e acusou Deondre de lhe ter agredido, arremessado ao chão e cortado seu braço enquanto tentava retirá-la do apartamento. François se defendeu dizendo que tentou retirar sua namorada para fora de casa tentando carregá-la “em forma de abraço”, para evitar que ela destruísse mais pertences. Por fim, sua namorada resolveu não prestar queixa das supostas agressões que ela haveria sofrido, por estar grávida. Alguns meses se passaram e o nome de François voltou a tona nas notícias de forma negativa, pois a polícia apreendeu 17 gramas de maconha em sua casa e foi acusado de posse ilegal de drogas, entretanto, não foi preso, ao invés disso, ele recebeu uma chance de fazer serviço comunitário e ficar longe de qualquer tipo de atividade criminal, para que pudessem retirar sua acusação. Porém, um tempo depois, um terceiro incidente aconteceu e foi a gota d’água para Florida State, sua ex-namorada postou em suas redes sociais uma publicação onde soava que uma mulher estava sendo agredida, a publicação era apenas áudio e não havia vídeo nenhum disso. Um pouco depois, ela postou em suas redes sociais um texto que segue na íntegra a tradução “Os sons que vocês escutam no vídeo sou eu arremessando coisas e batendo nele (François)… Deondre nunca me agrediu com sua mão ou punho, ele nunca me machucou… Eu só queria mais atenção dele após nosso término, porém não consegui, a única forma de conseguir sua atenção foi através de atitudes rancorosas.” Contudo, Jordan James do 247 Sports relatou pela primeira vez que a postagem era falsificada e que a conta de Instagram da mulher foi hackeada. A irmã da mulher em questão publicou confirmando a alegação do repórter.

 

EXPULSÃO DE FLORIDA STATE

Independente da veracidade dos acontecimentos, o estrago já estava feito. Aliado à uma temporada ruim dentro de campo e três acusações criminais em um intervalo curto de tempo, Deondre François foi expulso do programa de futebol americano de Florida State. O Head Coach alegou que estavam construindo uma nova cultura em FSU e não iriam se omitir perante os acontecimentos com François.

 

MUDANÇA DE PROGRAMA

Após todas as polêmicas que François se envolveu, as ofertas de faculdades renomadas foram sendo retiradas, e era a hora de Deondre procurar um novo programa para defender se quisesse dar continuidade ao seu sonho de ser jogador de futebol americano. Algumas faculdades pequenas estavam dispostas a dar essa chance a ele, como Tennessee State, North Carolina A&T, Grambling State, porém, François enfim tomou sua decisão de ir defender a camisa de Hampton University, programa da modesta conferência Big South. Por mais que a mudança de uma universidade renomada como Florida State para uma bem menor como Hampton possa ser um choque de cultura enorme, François usou isso como uma oportunidade de ajudar seus companheiros de equipe dentro e fora de campo e passou boa parte de seu tempo conversando sobre futebol americano com seus treinadores e se aprofundando nas jogadas do playbook. François obteve números sólidos na temporada de 2019 como quarterback titular em Hampton, passando para 2522 jardas, 26 TDs e 14 INTs, porém, mesmo com um bom rendimento, Hampton não foi capaz de ter um recorde positivo na temporada, ficando 5-7 e ganhando apenas um jogo de conferência.

 

NFL DRAFT 2020

Mesmo tendo a possibilidade de estar mais um ano no CFB, François resolveu ir para o NFL Draft de 2020. François foi bastante afetado devido ao cancelamento dos pro-days e de alguns testes marcados com times da NFL, como o Miami Dolphins e o Tampa Bay Buccaneers e devido a isso, teve que enviar vídeos de seus treinos para os times da NFL. O draft de 2020 chegou ao fim e Deondre não recebeu nenhuma ligação para ser escolhido durante o draft, o que não é chocante devido as polêmicas que se envolveu ao longo de sua carreira universitária, contudo, o que é espantoso é o fato de que ele não recebeu nenhuma oportunidade como undrafted free agent, tendo em conta as boas atuações que demonstrou principalmente durante sua temporada de freshman. François terminou o curso de Ciências Sociais em Florida State em 2019 e conclui o mestrado em Administração Esportiva em Hampton e hoje é voluntário da casa de caridade Ronald McDonald.

DEIXE UMA RESPOSTA