O Pittsburgh Steelers é o único time invicto da NFL depois de sete semanas. A franquia começou muito forte a temporada e possui uma campanha impecável de seis vitórias e nenhuma derrota (cumpriu a bye week na Semana 4). Mas até que ponto esse ótimo início da equipe de Pittsburgh é surpreendente? É o que abordaremos neste artigo, trazendo uma análise do time e do calendário até aqui.

Uma defesa dominante

Reprodução: Twitter oficial @steelers
– Estatísticas impressionantes

A unidade defensiva dos Steelers já vem sendo, há algum tempo, uma das melhores da liga, mas as estatísticas apontam que ela está ainda mais dominante neste início de temporada. Segundo cálculo feito pela ESPN depois da Semana 6, Pittsburgh é o 2° melhor time da liga em taxa de vitória no pass rush, com 54% de win rate. Além disso, a unidade é a melhor em taxa de vitória na contenção ao jogo terrestre, com 35% de run stop win rate.

– Completa em todos os níveis
Reprodução: Twitter oficial @steelers

Comandados por uma das melhores duplas de EDGEs da NFL, TJ Watt e Bud Dupree, e por um miolo linha defensiva muito forte, os Steelers contam com um front seven extremamente veloz e agressivo.

Além disso, a secundária é extremamente talentosa e tem em nomes como Minkah Fitzpatrick e Joe Haden, jogadores que vão muito bem roubando a bola dos adversários. Dessa forma, a unidade comandada por Mike Tomlin e Keith Butler é completa nos três níveis do campo.

– Muito bem também em 2019

Ademais, vale lembrar que essa defesa já vem de uma temporada sensacional, na qual foi a 5ª em pontos cedidos por jogo (18,9 pontos) e 1ª em sacks por jogo (3,4). Com isso, mesmo com problemas na posição de Quarterback no ano passado, devido a lesão de Big Ben, o time terminou com uma campanha 8-8, muito por conta de atuações dominantes da unidade defensiva.

Ataque eficiente e equilibrado

Reprodução: Twitter oficial @steelers

Que a defesa é brilhante já deu para perceber, mas é bom não fechar o olho para esse ataque. Aproveitando boas posições de campo que a defesa proporciona, Pittsburgh vem capitalizando bem no lado ofensivo da bola, sendo o 6° time em pontos por jogo (30,5).

– Big Ben e o ataque aéreo

Ben vem fazendo um bom trabalho, espalhando bem a bola para seus recebedores e somando até aqui 1446 jardas, 13 TDs, 4 interceptações e um QBR de 58.4. O QB vem desenvolvendo uma boa sintonia com seus recebedores, principalmente com o calouro Chase Claypool, que já soma 333 jardas e 4 TDs na temporada.

– Bom jogo terrestre e equilíbrio

Porém, é preciso destacar o equilíbrio desse ataque. Além do bom trabalho que Big Ben vem fazendo com o jogo aéreo, o ataque terrestre vem sendo fundamental para o sucesso da equipe nesses seis primeiros jogos. Mesmo os Steelers passando a bola em média 35.8 vezes por jogo (11° maior marca da liga), o time corre com a bola 30.7 vezes por jogo (7° maior marca da liga).

Somando 129,7 jardas terrestres por partida (11° melhor marca da NFL), o jogo terrestre de Pittsburgh, comandado por James Conner, vem se mostrando capaz de produzir muito bem. Dessa forma, o time consegue controlar o relógio se necessário e abrir bem a possibilidade do Play Action para o ataque.

– Crescimento e eficiência

Por fim, é interessante mostrar o crescimento que a unidade ofensiva teve com a volta de Big Ben e como, agora, a defesa pode contar com um ataque que consiga capitalizar os bons posicionamentos de campo deixados por ela. Na temporada passada, comandados por Mason Rudolph e depois Devlin Hodges, os Steelers foram o 27° times da NFL em pontos por jogo (18,1) e o 30° em jardas por jogo (276,8).

Ou seja, até esse momento, Pittsburgh subiu 21 posições em pontos por jogo e nove em jardas por jogo. Isso mostra uma maior produção, mas, sobretudo, uma maior eficiência do ataque comandado por Big Ben e pelo coordenador Randy Fichtner.

Calendário favorável até aqui

– Adversários com recorde negativo

Talvez, o único ponto que pode gerar desconfiança a respeito da espetacular campanha dos Steelers até aqui é o calendário não muito desafiador da equipe até o momento. Das seis partidas que o time disputou, apenas duas foram contra equipes de recorde positivo. E, ainda, dos quatro jogos contra adversários de recorde negativo, dois foram vencidos por apenas uma posse de bola por Pittsburgh.

– Adversários com recorde positivo

Porém, quando enfrentaram o embalado rival de divisão, Cleveland Browns, os Steelers não tomaram conhecimento e dominaram a partida completamente, vencendo por 38-7. Na Semana 7, enfrentando o até então invicto Tennessee Titans, a equipe da Pensilvânia deu mais uma demonstração de muita força. Pittsburgh chegou a abrir 27 a 7, antes de ver os Titans reagirem e terem a chance de empatar o jogo em um field goal que acabou sendo desperdiçado.

– Demonstração de força
Reprodução: Twitter oficial @steelers

Ou seja, por mais que Pittsburgh tenha tido um calendário favorável até aqui e que não tenha dominado alguns jogos que tinha amplo favoritismo, mostrou forças contra times que vinham de boas partidas e que são bem treinados. Assim, se houver outras boas atuações contra adversários candidatos a chegarem longe na temporada, não haverá qualquer dúvida sobre o nível da equipe.

Portanto, fazendo uma análise do time e do calendário desse início de temporada, dá para concluir que a campanha invicta dos Steelers até aqui não é uma surpresa. Mostrando-se completo na defesa, com um ataque equilibrado, e um calendário favorável até o momento, Pittsburgh sobrevive como último time invicto da NFL.

Neste Domingo (01), a equipe terá, sem dúvida, o maior teste da temporada até então. Confronto contra os Ravens em Baltimore, em jogo que poderá decidir a divisão no futuro e até mesmo se repetir nos playoffs. Grande desafio para manter a invencibilidade, mas, acima de tudo, oportunidade de mostrar a força de equipe e de provar que é um dos times a serem batidos em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA