No jogo de domingo contra o San Francisco 49ers, Drew Brees sofreu o que foi declarado como “no mínimo cinco fraturas nas costelas”. Ainda não foi determinado o tempo em que o quarterback do Saints ficará fora de campo, mas é esperado o mínimo de três semanas devido a gravidade das lesões.

Como fica o Saints sem Brees?

Foto: Chris Graythen/ AFP

No início da temporada, pode ser dito que Brees não estava exatamente em sua melhor forma, e que talvez a idade tenha alcançado o quarterback. Além disso, com a perda de Michael Thomas por sete semanas, New Orleans e seu ataque ficaram dependentes das performances de Alvin Kamara para se manter consistente.

Brees, em si, melhorou bastante da primeira semana para cá. Além disso, considerando como sua performance tem despencado nas últimas semanas da temporada, talvez até tenha sido melhor que ele tenha se afastado por um tempo. Mas, como fica o resto do time daqui para frente?

Nesse sentido, esperando que Michael Thomas esteja 100% e que Kamara e Latavius Murray tomem mais responsabilidade no ataque, o time mantém suas chances para a pós temporada. Além do mais, se espera que a linha ofensiva se manterá como uma das mais competentes da liga, e que seus recebedores (os não chamados Michael Thomas) continuem fazendo o suficiente para que o ataque continue de pé. Nesse caso, portanto, a preocupação fica entre os quarterbacks.

Jameis Winston & Taysom Hill, e agora?

Foto: Stephen Lew/Icon Sportswire via Getty Images

Ano passado, após outra lesão de Brees, os Saints se mantiveram fortes na NFC com performances boas de Teddy Bridgewater (coisa que lhe rendeu um contrato em Carolina). Mas Jameis tem um estilo completamente diferente de Bridgewater ou Brees. Com Winston, é provável que Sean Payton tenha mais trabalho para bolar um plano onde o ex-quarterback de Tampa Bay não tenha 10 turnovers em três jogos, e esse plano deve contar com mais e mais de Taysom Hill.

A expectativa é que Jameis seja o titular, pelo menos no primeiro jogo, e que Hill chegue a participar de 25 a 40% dos snaps ofensivos dos Saints. Mas, dependendo da performance de Winston, esses números podem variar nos jogos seguintes. Caso Jameis não tenha capacidade como titular, as opções ficariam entre Hill ou algum free agent que os Saints decidam contratar nas próximas semanas.

Com uma defesa que continua melhorando ao longo da temporada, o ataque dos Saints vai ter que manter confiança em suas estrelas, tanto no lado oposto da bola, quanto em seus quarterbacks.

O que esperar nas próximas 3-7 semanas

Após perder seu quarterback titular, o New Orleans Saints passa por alguma incógnitas. Qual o tamanho do problema para Sean Payton?
Foto by Christian Petersen/Getty Images

Considerando que o tempo de Brees lesionado ainda é incerto, não custa olhar para o resto da temporada de New Orleans e avaliar suas possibilidades. As próximas três semanas contam com dois jogos contra o Atlanta Falcons e um contra os Broncos.

Os Falcons tem um time fraco no geral, mas tem um ataque até certo ponto competente. Portanto, a defesa dos Saints deve esperar problemas contra Julio Jones e Calvin Ridley. Em compensação, o ataque de New Orleans tem uma boa oportunidade para descobrir do que são capazes contra a defesa fraca dos Falcons.

Por outro lado, os Broncos apresentam o desafio contrário. Isso porque, enquanto Drew Lock ainda tem vários problemas para reger o ataque em Denver, a defesa é um ponto positivo. Portanto, nesse caso, a responsabilidade da vitória ficaria nas mãos de Sean Payton, ou até mesmo Jameis Winston.

Após isso, os próximos quatro jogos contam com confrontos contra os Eagles, Chiefs, Vikings e Panthers. Desafios que com ou sem Brees são definitivamente mais difíceis (tirando o Philadelphia Eagles).

Com sete vitórias, o Saints precisaria de no mínimo mais duas  para se manter nos playoffs, coisa que eles provavelmente conseguirão mesmo sem Brees. Mas se o time quiser uma vaga nos playoffs como campeão da conferência, eles precisam buscar quatro vitórias para se manter junto aos Buccaneers. Entretanto, com uma tabela muito mais simples, os Bucs controlam seu próprio destino na NFC South

 O caminho aos playoffs para New Orleans é certo. Por isso, sua preocupação reside agora na saúde de seu quarterback e no quão bom o time tem a capacidade de ser após seu retorno.

DEIXE UMA RESPOSTA