O que Falar de Shohei Ohtani? Bom, Ohtani foi MVP unânime, isso acho que vocês sabem, porém vai muito mais além disso: sem dúvidas foi a demonstração de trabalho duro que Shohei tanto cobrava, no final da temporada após ser um slugger avassalador e um arremessador sólido, e ter conseguido fazer as duas coisas em altíssimo nível… quais foram suas palavras? Isso mesmo: “trabalho duro”. Todos esperavam uma evolução de Shohei, mas talvez não nesse ponto tão exorbitante.

O seu processo

Além de trabalho duro, Ohtani estudou muito, isso é óbvio, tanto no dugout quanto em momentos que não estava em jogo. Ohtani também sempre esteve bem acompanhado, seu intérprete e parceiro também o ajudava, Ohtani confia tanto em Mizuhara que não pensou duas vezes para escolhe-lo no All-Star Game.

Vale também lembrar que a mente de Ohtani estava preparada, diante de toda pressão que o carregava em todos os lugares.

Sua dimensão

E não fica só nisso: Shohei traz orgulho a sua nação, a ponto de ter uma torre inteira em sua homenagem com as cores dos Angels, trazendo uma estimativa gigante de novos torcedores japoneses ao time. Sem dúvida um aumento gigante. Ohtani era ovacionado por onde estava, eu admirava ver os cartazes das crianças para Shohei, muito mais que um fenômeno, um marco na liga pelo que faz e por ser inspiração para tanta gente, até mesmo os mais velhos que viram Ichiro Suzuki. Sem dúvidas, de cair lágrimas dos olhos. Tocante, não é?

Trazendo os números

Mas vamos ao recordes e números, ok? Começando pelo mais óbvio, desde 1918 não víamos um jogador two way; o último foi um tal de Babe Ruth, tipo…um dos melhores da história!

É óbvio que Ohtani não chega ao nível de Ruth, mas o que ele vem fazendo ultrapassou décadas e décadas, provando a todos que era capaz. Ganhando prêmios como Jogador do Ano, Silver Slugger, Prêmio Realização Histórica do Comissário, que não tinha um premiado desde 2007. Ohtani foi Escolhido como DH e arremessador para o All-Star Game, marcando a história; 2x jogador do mês, 8x jogador da semana, conseguiu entrar na reta final na briga por Cy Young, porém infelizmente decaiu, o que mal o abalou, já que logo em seguida à queda, Ohtani fez 10K e uma de suas partidas mais sólidas. Por fim o principal, o MVP.

Em números? 46 HRs, 100 RBIs, 965 OPS, sendo fundamental em viradas, teve uma participação massiva nas viradas! Sendo fundamental! No arremesso Ohtani foi sólido e a única garantia de vitória dos Angels no pitching! Na maioria das vezes, quando Ohtani arremessava, era garantia de vitórias, tem ideia do impacto disso? Ohtani mal se machucou, manteve seu físico em alta, mantendo dedicação: 13 W e 15 L, 3.18 ERA, 183 IP, 222 SO, 1.16 WHIP, incrivelmente sólido.

As metas e aprendizados

Ohtani está empenhado em ganhar, como ele mesmo disse, quer vencer e ajudar a franquia que ele ama a ser competitiva. É uma máquina, ou melhor, um humano muito especial, dedicado e humilde, mostrou o poder do trabalho duro, de não dar ouvido às críticas negativas. Mesmo ao sofrer xenofobia, Ohtani foi forte, particularmente falando, ele me fez amar o esporte e sou gratíssimo por isso.

Ohtani… eu encerro isso falando uma frase do filme “Robôs”, da Disney, que marcou minha infância, e eu digo: Sho… “Quando eu crescer eu quero ser igual a você” .

 

 

Redação: Guilherme (@HalosBR)

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA