Durante o Padres Cast sempre batemos na tecla de que mais importante do que vencer jogos, é vencer o maior número de séries possíveis durante a temporada. E o San Diego Padres vem executando com maestria a cartilha de uma equipe que pretende chegar até a pós-temporada da Major League Baseball. Sem dar bola à classificação momentânea da Liga Nacional Oeste, que destoa das demais com todas as cinco equipes acima de dez vitórias, os Café e Ouro venceram quatro (2x Reds, 1 Pirates e 1 Dbacks) das dez séries que disputaram até aqui. Empataram contra o campeão Atlanta Braves e foram superados por Giants e Dodgers. A sétima melhor campanha em toda a liga no momento.

San Diego Padres 7, Pittsburgh Pirates 3 

O primeiro jogo da série aconteceu na sexta-feira, dia 29, no PNC Park. Naquela que deve ser a toada da equipe no decorrer da temporada, foram anotadas corridas em quatro, das nove entradas. Darvish comandou a defesa alternando bons e maus momentos. Foi mal na primeira entrada, quando assustou e precisou de 25 arremessos para eliminar três oponentes. Quase ¼ dos 98 arremessos que realizou nas 6.0 entradas que disputou. Foram três hits e duas corridas cedidas na entrada inicial. Porém, melhorou na segunda entrada com apenas 16 arremessos e o primeiro strike out. Engrenou de vez na terceira, voltando a titubear na quinta entrada, após levar uma bolada na mão. Ao final, saiu de campo com cinco strikes out, três erros e oito rebatidas cedidas contra os 27 adversários que enfrentou. Um ERA de 4.44. Suarez entrou bem no jogo, atuando na sétima e oitava entrada, precisando de apenas 21 arremessos para eliminar seis oponentes. Já Stammen foi muito mal. Entrou como fechador, mas acabou cedendo duas rebatidas, que colocaram a partida em risco. Eliminou apenas um oponente e abriu espaço para Rogers, que foi perfeito e fechou a partida em oito arremessos.

No ataque, Cronenworth e Kim se destacaram com um home run e duas corridas impulsionadas cada. Foram 2 de 4 no bastão, com Kim levando ligeira vantagem no duelo por ter completado duas voltas no diamante, contra uma de Jake. Thompson aproveitou bem a chance e logo na sua estreia pelos Padres obteve seu primeiro hit, que impulsionou duas corridas. Mais tarde falhou na tentativa de roubar a segunda base e acabou eliminado. Sorte diferente teve Machado, que contou com uma indecisão defensiva para roubar a segunda base. Por fim, na quinta entrada ocorreu um fato inusitado, que valeu a virada dos Padres no placar. A rebatida de Cronen acertou o árbitro da segunda base, atrapalhando a ação da defesa e dando tempo para Beaty voltar para casa.

Estiveram em campo pelos Padres nesta partida Hosmer (1B), Cronenworth (2B), Kim (SS), Machado (3B), Beaty (depois Azocar, RF), Grisham (CF), Thompson (LF) e Nola (C). Profar foi o rebatedor designado.

San Diego Padres 6, Pittsburgh Pirates 7

O jogo dois da série contra os piratas ocorreu no sábado, dia 30. Apesar de ser uma série com jogos equilibrados, o segundo encontro entre Pirates e Padres teve contornos dramáticos, sendo decidido em favor dos donos da casa apenas na décima entrada e numa corrida de Hayes que precisou da revisão por parte do árbitro de vídeo. Uma partida de beisebol é formada por nove mini jogos e seria injusto encontrar um culpado pela derrota. O vilão poderia ser Wilson, que foi mal ao montinho na oitava entrada. Ou Kim, que passou reto em uma bola de Heyes na décima entrada. Ou até mesmo Hosmer, que não conseguiu parar um tiro de Reynolds na mesma décima entrada. Mas prefiro que a vilania recaia sobre Jake Marisnick, na ‘Lei do Ex’ aplicada ao beisebol. Foi ele que na sexta entrada fez uma defesa que gostaríamos de vê-lo fazer com a camisa dos Padres, quando Kim soltou a bomba no campo externo e o camisa 41 voou para agarrá-la, mantendo o placar em 3 a 3. Um ‘five star catch’, como descreveu o narrador local. E voltou a repetir a dose na oitava entrada, desta vez em rebatida de Grisham, mantendo o placar com a mesma contagem.

No montinho, Manaea atuou por seis entradas e duas eliminações. Cedeu cinco rebatidas, três corridas, três walks e cometeu três erros. Compensou com seis strike outs, em seus 110 arremessos. Wilson e Garcia completaram as dez entradas, tendo Wilson o pior desempenho ao ceder duas rebatidas (um deles home run), duas corridas e dois erros.

No ataque, Grisham (duas vezes), Cronenworth, Machado (home run), Hosmer, Kim e Alfaro rebateram, com Cronenworth e Machado chegando em base também por walk. Foi um jogo onde fica até difícil encontrar um único motivo para a derrota, tamanho o equilíbrio das forças. No final acabou valendo o fator campo e os Pirates empatavam momentaneamente a série.

Com Hosmer (1B), Cronenworth (2B), Kim (SS) e Machado (3B) no campo interno, Beaty (depois Thompson, RF), Grisham (CF) e Profar (LF) no campo externo, além de Campusano (depois Abrams) como rebatedor designado e Alfaro como catcher, assim o San Diego Padres alinhou nesta partida.

San Diego Padres 5, Pittsburgh Pirates 2

O San Diego Padres voltou a triunfar no fechamento da série, do domingo, dia 1º de maio (Dia do Trabalhador). Apesar do placar final apontar três corridas de vantagem, foi apenas na última entrada em que os Café e Ouro conseguiram uma vantagem segura. Antes haviam pontuado uma vez na terceira e duas na sétima, com os Pirates descontando na sétima e oitava entradas do encontro atrasado pela chuva que caiu sobre o PNC Park.

A defesa foi comandada por Joe Musgrove, que vem se consolidando como nosso melhor arremessador abridor. Atuou por sete entradas, cedeu sete hits, apenas uma corrida e eliminou sete adversários por strike out. Foram 92 arremessos, sendo 61 strikes, eliminando 28 rebatedores. Suarez entrou mal na oitava, cedendo dois walks e uma corrida, cabendo a Tim Hill fazer o serviço sujo e limpar a barra (no caso, as bases lotadas). Por fim, Rogers precisou de apenas treze arremessos para fechar seu nono jogo salvo, eliminando dois oponentes por strike out.

Grisham deu sinais de recuperação no ataque, com um aproveitamento de 3 em 5 no bastão. Assim, impulsionou duas corridas e viu seu aproveitamento na caixa de rebatida subir de 14% para 18%. Só não foi melhor do que Nola, que foi 3 de 4 no bastão e completou o diamante por três vezes. Machado e Hosmer seguem quentes na caixa de rebatida, agora com aproveitamentos mais próximos. Hosmer teve uma ligeira queda, estacionando nos 38%. Já Machado tem 35% de aproveitamento até este momento da temporada. Em contrapartida, o campista externo Beaty continua mal, com módicos 6% de aproveitamento. Segue no time pela falta de outros jogadores para a posição.

O Padres alinhou no infield com Cronenworth (1B), CJ Abrams (2B), Kim (SS) e Machado (3B). O outfield teve Profar (LF), Grisham (CF) e Beaty (depois Azocar, RF), com Nola de apanhador e Hosmer de rebatedor designado.

Fechando a road trip, os Padres seguem para Cleveland, onde terão pela frente os Guardians em uma série de dois jogos. Serão na terça (3) e na quarta-feira (4). Antes a equipe curte um merecido day off, enquanto se desloca por solo norte-americano.

Autor: Henrique Porto

DEIXE UMA RESPOSTA