A NFL está voltando, estamos chegando em agosto com os Browns indo rumo as semanas finais de preparação em Berea para cinco semanas de treinos, reuniões e preparativos para a temporada de 2021. Agora com mais empolgação após uma ida aos playoffs, contratações para a defesa e um ataque 100% saudável falar do futuro brilha muito mais em nossos olhos.

Precisamos analisar cada setor desse Browns versão 2021 e com isso iniciaremos com a linha ofensiva, a crucial para a evolução do Mayfield no último ano junto com progressão ao jogo corrido em uma temporada pra lá de gigante de Nick Chubb.

A linha ofensiva

Centers
JC Tretter
Nick Harris
Javon Patterson

Guards
Joel Bitonio
Wyatt Teller
Michael Dunn
Drew Forbes
Colby Gossett
Blake Hance
Cordel Iwuagwu

Tackles
Jedrick Wills Jr.
Jack Conklin
Chris Hubbard
James Hudson III
Greg Senat
Alex Taylor

Todo resultado nesse setor se causa por um bom retorno sobre um investimento considerável do front office do Browns. Nenhum time gastará mais espaço de teto salarial na linha ofensiva do que o Cleveland neste ano e isso mostra o quão foi um dos principais objetivos dar a Mayfield e ao jogo corrido uma das melhores proteções possíveis na liga.

A folha de pagamento só da OL dos Browns é de $53.426.790 pela última atualização do Spotrac. Isso é um pouco mais de $700.000 a mais do que os Jacksonville Jaguars têm em compromissos salariais para sua linha ofensiva em 2021. Se juntarmos os cinco titulares da linha em Cleveland, dá um total de aproximadamente $40.000.000.

A média da liga é de $34,8 milhões por linha ofensiva, para comparação dentro da divisão, o rival Steelers da que atualmente tem 16 atacantes da linha sob contrato por menos de $17 milhões ao juntar todos os salários de jogadores da linha.

A maioria dos jogadores da NFL diz que tira as questões contratuais da cabeça quando pisa em campo, mas eles sabem que um contrato pendente pode ser ajudado ou prejudicado por seu desempenho.

Wyatt Teller deverá receber um contrato dos mais atraentes após a temporada se Cleveland não o renovar mais cedo. Isso também vale para Joel Bitonio, JC Tretter e Jack Conklin podem procurar extensões após 2022 e Chris Hubbard que sera Free Agency após essa temporada.

Bill Callahan técnico do setor é o nome por trás da grande evolução do grupo, um trabalho individual importante demais na construção coletiva do setor, e da evolução dos jogadores mais experientes ou dos novatos como o Wills. Uma história importante que mostra um exemplo do seu bom trabalho foi a de Blake Hance, que precisou ser chamado de última hora a estar jogando a volta do Browns aos playoffs, Bill estava por trás do acompanhamento ao jogador estudar e aprender o playbook em menos de uma semana, o jogador esteve treinando em seu quintal durante todo o processo até ser chamado e ao chegar ao jogo o próprio Baker não o conhecia, e assim aconteceu uma atuação sólida do jogador.

Tudo que foi feito por ele tem ainda o peso da pandemia, muito mais distanciamento e todo o ensinamento por trás de uma câmera frontal, agora com mais opções e rotina normal dentro do esporte se espera ainda mais bons comentários sobre seu trabalho.

Steve Palazzolo, da PFF esteve analisando linhas ofensivas acima dos apenas titulares certos, e o seu resumo sobre a linha ofensiva do Browns nos interessou:

“Os Browns devolveram todos os cinco titulares da melhor linha ofensiva da liga em 2020, uma unidade que ficou em primeiro lugar no grau de bloqueio de passe e segundo no grau de bloqueio de corrida. Eles revisaram a posição de tackle antes de 2020, e o tackle na direita vindo da Free Agency, Jack Conklin que entregou a melhor nota geral da carreira (84,0) junto a nota de bloqueio de passe (81,5). O calouro Jedrick Wills Jr era o elo mais fraco da unidade, registrando uma nota geral de 62,6, mas ele impressionou com uma nota de bloqueio de passe de 77,6. Sua explosão no jogo de corrida será uma vantagem se ele resolver alguns problemas técnicos.

Como guard esquerdo, Joel Bitonio está saindo de uma pontuação de 81,8 nos bloqueios de corrida, o recorde de sua carreira, ao mesmo tempo em que esteve mais de 85,0 pontos na proteção de passes em cada um dos últimos quatro anos. O guard direito Wyatt Teller foi o maior ponto de interrogação em 2020, mas ele terminou a campanha com a maior nota geral entre os guards da NFL (92,3). Teller trouxe força e rapidez para o jogo de corrida em seu caminho para uma nota de bloqueio de corrida de 93,6, embora tenha lutado para proteger passes na reta final e ter terminado a temporada com apenas 61,7 pontos nessa área.

O centro JC Tretter já era um dos melhores da liga, mas obteve uma nota geral de 81,0, a mais alta na carreira, em 2020, um bom segundo lugar entre os centers. Quanto aos reservas, Chris Hubbard é um sólido swing tackle que pode jogar guard, e James Hudson escolhido na quarta rodada projeta de forma semelhante. Os Browns devolvem a melhor linha ofensiva da liga e, embora pareça forte no papel, pode ser irreal esperar que quatro veteranos vão repetir os números do ano passado.”

Vários analistas na liga olham para a OL do Browns como a melhor da liga

Em uma visão enxergando titulares e reservas ter alguém como Nick Harris que em flashes mostrou ser adaptativo como RG mas principalmente como center a ser o backup sólido de JC Tretter. Ainda como center, pode ser a última grande chance de Javon Patterson após ter rasgado a ACL em 2019 no ano de calouro e não ter recuperado seu bom futebol no Giants, a pré temporada será de se provar.

Entre os Guards, ter uma dupla como Bitonio e Teller não é pra qualquer um, titulares absolutos sem nenhuma dúvida enquanto entre os reservas Dunn e Forbes que já estão no esquema faz algum tempo são sólidos, principalmente Forbes que foi muito bem utilizado na última temporada, dentro de um calendário duradouro é preciso homens como eles.

Ainda nesse setor Hance vem com respeito conquistado após toda sua história emocionante e agora com uma projeção alta já que teve muito mais tempo, tranquilidade e acompanhamento a estar mais ativo dentro desse esquema. Colby Gossett é o maior dilema já que nunca esteve parado em um lugar e mesmo com o Browns o chamando ano passado ao optar em não jogar em ano que a pandemia estava em alta escala fica o questionamento sobre o quão bem ele se preparou para o que também pode ser sua última grande chance de mostrar resultado na liga.

Os tackles é a área mais extensa entre meus favoritos, todos muito de olho no segundo ano de Wills o quanto ele estará progredindo no bloqueio de passe e questões técnicas. Mas questões de lesões Hubbard esteve muito presente e foi a grata surpresa ao saldo final do ano, junto a ele um talento em progresso de aprendizagem mas com bons flashes James Hudson.

Há vários anos os Browns tinham uma linha ofensiva forte, mas faltavam as outras peças necessárias para aproveitar ao máximo o trabalho que estava sendo feito por jogadores como Joe Thomas, Alex Mack, Kevin Zeitler e Mitchell Schwartz, para citar alguns. Hoje existe um time ao redor no mesmo patamar, um trabalho de front office estável e jogadores fortes dentro da liga junto com jovens com bastante potencial.

DEIXE UMA RESPOSTA