A pós-temporada da NFL chegou ao Divisional Round (as famosas semifinais de conferência) e já teremos a largada neste final de semana. Neste sábado (16), o Buffalo Bills recebe o Baltimore Ravens, confronto que acontecerá no Bills Stadium às 22:15 (horário de Brasília). Assim, abordaremos o que esperar do duelo e quais são as principais chaves para as duas equipes entrando no confronto deste sábado

Como chega Buffalo para a partida?

Josh Allen é um dos melhores QBs da atual temporada e tem uma dupla fervorosa com Stefon Diggs. (Reprodução oficial: Twitter @BuffaloBills)

No último sábado (09), os Bills garantiram sua vitória no wild card após um confronto muito disputado contra o Indianapolis Colts. Isso porque, a partida foi decidida por uma posse de bola e o torcedor de Buffalo precisou esperar a hail mary lançada por Philip Rivers falhar para soltar o grito da classificação, após 25 anos.

Além disso, Buffalo contou mais uma vez com boas atuações de Josh Allen, com 26/35, 324 jardas e 2 TDs, e de Stefon Diggs, com 6 recepções, 128 jardas e 1 TD, para conseguir jogadas explosivas e colocar pontos no placar. Por outro lado, o time teve menos jardas, menos tempo de posse de bola e pior aproveitamento em conversões de terceiras descidas em relação a Indianápolis.

Um fator importante, principalmente para o maior tempo de posse, foi o jogo terrestre bem estabelecido pelos Colts durante a partida. Indianápolis conquistou 163 jardas por terra em 30 tentativas, média de 5.4. Isso é alarmante, pelo fato dos Bills já terem tido dificuldade para conter a corrida em alguns momentos da temporada regular.

No entanto, os Bills foram bem defendendo a end zone. Portanto, conseguiram evitar maiores pontuações e, ao mesmo tempo, souberam capitalizar e anotar TDs quando chegaram às jardas finais do campo. Dessa forma, com muita eficiência nos momentos decisivos do jogo, Buffalo garantiu sua vaga para o Divisional Round.

Como chega Baltimore para a partida?

Ravens e Titans proporcionaram um jogo apertado e com várias narrativas. (Reprodução oficial: Twitter @Ravens)

Os Ravens conquistaram sua classificação no último domingo (10), depois de um confronto muito físico diante do Tennessee Titans. A equipe garantiu uma vitória apertada pelo placar de 20-13. Por isso, conseguiram a sua revanche diante dos Titans, após a derrota no Divisional Round da temporada passada.

Baltimore conseguiu estabelecer o seu poderoso jogo terrestre durante a partida, principalmente com Lamar Jackson, a partir de situações de options. O time correu para 236 jardas em 35 tentativas, média de 6.7. Nesse sentido, Jackson foi o destaque com 136 jardas e 1 TD por terra. Dessa forma, os Ravens controlaram o relógio e não ficaram reféns de uma grande partida de seu QB lançando a bola.

Mas, a grande chave dessa vitória foi como Baltimore conseguiu limitar Derrick Henry durante todo jogo. O running back, que correu para mais de 2000 jardas na temporada regular, teve apenas 40 jardas em 18 tentativas na partida, média de 2.2 jardas. A partir disso, os Ravens tiraram o ataque de Tennessee de sua zona de conforto. Ou seja, colocando Ryan Tannehill em situações claras de passe e limitando o impacto do play action.

Assim, com um desempenho muito forte nas trincheiras, Baltimore garantiu a sua classificação. Vale lembrar que essa foi a primeira vitória de Lamar Jackson em sua carreira na pós-temporada. No entanto, com mais uma atuação inconsistente passando a bola, o QB ainda deixa dúvidas se poderá vencer um jogo com o braço, caso seja necessário.

As chaves para o confronto

A começar pelo time visitante, o caminho das pedras para conseguir a vitória parece óbvio: correr bem com a bola. Se conseguir estabelecer bem o jogo terrestre, assim como contra os Titans, alternando corridas com os RBs e colocando Lamar Jackson em options, Baltimore terá boas chances. 

Isso, além de tirar a pressão dos braços de Jackson. Até porque, os Ravens estariam movendo as correntes por terra, o que também geraria um controle de relógio. Assim, estabelecer bem o jogo terrestre também significaria ir desgastando a defesa e, o principal, deixar Josh Allen mais tempo na sideline. 

Pelo lado dos Bills, a defesa precisará fazer de tudo para conter os avanços terrestres de Baltimore e, assim, deixar Lamar Jackson em terceiras descidas longas. Com isso, o pass rush de Buffalo poderá aparecer e obrigará Jackson a fazer leituras rápidas, não dando margem para mais um jogo inconsistente do QB.

No ataque, contando com Josh Allen em um momento excelente, os Bills devem continuar se utilizando da sua explosão para fazer big plays, principalmente na conexão do QB com Diggs, e anotar pontos no placar. Porém, correr bem com a bola também será importante para Buffalo, como forma de neutralizar o agressivo pass rush dos Ravens e para buscar equilibrar o tempo de posse de bola.

Principais matchups

  • Stefon Diggs x Marlon Humphrey

Dois jogadores que estão entre os melhores de suas posições na liga. Diggs foi o líder da NFL em recepções em 2020 e é uma ameaça em todos os níveis do campo. Humphrey é um jogador muito físico e terá que fazer um trabalho excepcional para evitar que a conexão entre o WR e Josh Allen se repita muitas vezes no sábado.

  • Front Seven de Buffalo x OL dos Ravens

Para conseguir estabelecer o jogo terrestre, que será chave na partida, a linha ofensiva dos Ravens terá que fazer um bom trabalho nos bloqueios contra o front seven dos Bills (linha defensiva + linebackers). Além da OL, Baltimore usa muitos seus tight ends e fullbacks para bloquear e abrir espaços para os corredores. Vejamos quem levará vantagem nas trincheiras.

Com isso, são muitos os ingredientes que devem fazer deste jogo um dos mais interessantes do Divisional Round. Com excelentes matchups e pontos chaves que podem ser explorados pelas equipes no lado tático, a partida de sábado será um prato cheio para o amante do futebol americano.

DEIXE UMA RESPOSTA