Na Semana 2 os Colts voltaram a campo para tentar apagar a péssima impressão causada na derrota para os Seahawks. Enfrentando um dos times com maior expectativa para a temporada, os Rams, Indianapolis perdeu por 27-24. Mais desanimador do que a derrota em si, a lesão de Carson Wentz deixou um gosto amargo para a torcida, que viu Jacob Eason entrar em campo no último drive dos Colts no jogo, em campanha que poderia prolongar a partida e, quem sabe, até decretar uma vitória caso Wentz estivesse em campo.

O BOM:

Carson Wentz, mesmo com as 17 pressões e três sacks sofridos, mostrou que é capaz de jogar num nível melhor que em 2020. A interceptação no 1º tempo foi terrível, mas o QB mostrou capacidade de jogar contra defesas excelentes. Foram 247 jardas, 20 de 31 passes completos e um touchdown para Zach Pascal num momento crucial do jogo, além de conduzir bons drives durante toda a partida com direito a um passe para 43 jardas de avanço para Michael Pittman Jr.. Sua lesão, totalmente acidental num lance com Aaron Donald, acabou com as chances dos Colts na partida.

Além do QB, o WR Michael Pittman Jr. teve 123 jardas em oito recepções. Mesmo sem touchdown, o segundanista deu trabalho à secundária adversária e fez um excelente jogo, tendo os maiores números de sua carreira até aqui.

Eric Fisher fez sua estreia e mesmo jogando não estando 100% recuperado da lesão no Tendão de Aquiles, mostrou ser infinitamente melhor que os OTs que estão no roster em 2021.

O RUIM:

Novamente a linha ofensiva não cumpriu seu papel, não fazendo o suficiente para proteger Wentz. Sabemos que Aaron Donald é o melhor jogador de futebol americano em 2021, com isso o plano de jogo precisa ser ajustado para conter o camisa #99 adversário e dar ao ataque melhores condições de avançar e pontuar. Logo na primeira campanha, Indianapolis avançou até a linha de uma jarda dos Rams, mas falhou em conseguir essa jarda nos três primeiros downs. Na tentativa de quarta descida, Wentz sofreu um sack e o ataque deixou o campo de mãos abanando. Ryan Kelly e Mark Glowinski vem fazendo uma temporada bem abaixo do esperado e a lesão de Braden Smith fez com que Julie’n Davenport novamente fosse titular.

A defesa novamente deixou a desejar. A pressão da DL vinha apenas de DeForest Buckner, que conseguiu um sack. Darius Leonard e Bobby Okereke buscam o melhor entrosamento, mas ambos estão abaixo do esperado, com Leonard lesionado. Já secundária não foi capaz de conter os WRs, principalmente Cooper Kupp, que terminou o jogo com 163 jardas e dois TDs. Grande parte das campanhas dos Rams foram finalizadas mais erros próprios que por mérito de nossa defesa e isso é preocupante.

PRÓXIMO ADVERSÁRIO: Tennessee Titans

No próximo domingo às 14h, os Colts viajam para enfrentar os Titans. Nossos rivais vem embalados após vitória de virada contra os Seahawks após estarem perdendo por 30-16 no início do último quarto. Nossa chance de vitória passa pela presença de Carson Wentz em campo. Não existe comparação entre ele e Jacob Eason e fica muito difícil de preparar o camisa #9 para executar um plano de jogo minimamente simples para vencer os Titans.


Fiquem ligados nas notícias sobre os Colts no @HorseshoeBr@potrosbr e @fumblenanet, além dos pitacos do Pedro Jorge e do William Borella!

Assine o Colts Brasil no Spotify!

Assine o Feed do Colts Brasil para não perder nenhum episódio do podcast ou texto! https://fumblenanet.com.br/feed/coltsbrasil

Foto: disponível no site oficial dos Colts.

DEIXE UMA RESPOSTA