Chegamos a quatro vitórias seguidas, cada vez mais é até estranho de administrar o que é estar nessa situação, neste domingo tivemos um grande teste, um Colts que vinha passando por uma grande fase defensiva, um Rivers sem muitos problemas de proteção, e um jogo com os dois estando já com 3 vitórias em quatro semanas. O Browns passou do nível de primeiras vitórias a se mostrar já um candidato que parece ser real para estar brigando no topo da liga e vamos falar sobre mais um passo a essa direção onde ocorreu em Cleveland no domingo. Pela primeira vez em 26 anos os Browns estão com 4-1 na campanha.

Muita coisa pode acontecer ainda mas os Browns foram capazes de acumular pontos consistentemente no mês passado, encontrando diferentes maneiras de gerar ataques e encontrar maneiras de criar oportunidades de recuperar a posse de bola.na defesa, mesmo que renderam muitos pontos positivos no processo dessas 4 vitórias, há várias áreas que eles podem melhorar, mas mesmo se eles no caminhar o Browns fique 5-6 no resto da temporada, isso provavelmente seria o suficiente para chegar aos playoffs este ano, a maior preocupação para os Browns agora é a saúde de seu plantel.

Não é só que os Browns estão perdendo jogadores, é como as lesões desequilibraram ridiculamente com esta equipe. Por um breve momento no jogo, os Browns foram reduzidos a apenas dois tackles defensivos, um era Vincent Taylor que foi adquirido quando a temporada estava prestes a começar e Joey Ivie que eles promoveram de seu time de Practice Squad. Larry Ogunjobi estava fora do jogo, Sheldon Richardon teve que ser avaliado na tenda médica por um problema seguido quase imediatamente pelo estreante Jordan Elliott se machucando.

Ofensivamente também houve problemas com lesões, Harrison Bryant e Wyatt Teller tiveram que sair por algum momento e Baker Mayfield teve que jogar com dores na costela. Por outro lado a impressão que saímos novamente e que se leva isso a Pittsburgh é a de enquanto Myles Garrett estiver em sua melhor fase o Browns tem chances no jogo.

E assim que Garrett vem sendo dominante a cada jogo, ele faz uma jogada que muda a partida. Quando ele não está causando diretamente a rotatividade, como aconteceu com o sack plástico em cada uma das últimas três semanas, ele está criando oportunidades de rotatividade para os colegas de equipe, contra os Colts, ele criou uma safety e ainda fez Philip Rivers lançar uma interceptação para Sheldrick Redwine além de que podemos também analisar e pode ter contribuído para a Pick Six de Harrison. Às vezes, os Colts tinham três pessoas bloqueando Garrett e ele ainda estava causando pressão. Rivers estava sempre consciente da presença e reagiu de acordo.

Por falar em Redwine, a equipe técnica do Browns merece muito crédito, certamente por ser a segunda semana consecutiva em que somaram pontos antes do intervalo ao mesmo tempo em que garantiam que o adversário não tivesse tempo para fazer nada com a bola é ótima, mas contra os Colts, jogadores que não haviam jogado nas semanas anteriores deram grandes contribuições, Redwine e Higgins foram prova disso.

Quando falamos ofensivamente do jogo o assunto Baker Mayfield sempre vem como uma pauta pra sempre se falar, em sua coletiva de imprensa pós-jogo, Baker Mayfield parecia que estava de volta a Oklahoma, os Browns estão ganhando e Mayfield está adotando uma abordagem semelhante à de quando era membro dos Sooners a vencer é comum. Lembre-se de que antes da temporada, Mayfield falou sobre como era difícil para ele perder tanto quanto nas duas primeiras temporadas. Ele nunca fez parte de uma equipe que perdeu tanto e larte disso é produto de uma vida encantadora no futebol, tendo jogado em uma universidade dominante e, então, sido um grande quarterback em um dos programas universitários de maior sucesso do país.

O jogo de passes dos Browns respondeu a uma série de perguntas no primeiro tempo. Enquanto o jogo de corrida não estava progredindo a lugar nenhum, os Colts desafiaram Mayfield a vencê-los. Ele e seus receptores fizeram isso, Mayfield fez uma série de grandes arremessos, houve algumas recepções espetaculares e eles foram capazes de somar 20 pontos. O grande problema individualmente do Mayfield e do ataque no geral é o quão estão regredindo ao passar do jogo, Mayfield teve um segundo tempo totalmente diferente, sim houve a lesão nas costelas, mas ainda sim vários arremessos contestados e o ataque não fazendo gastar relógio ou equilíbrar o momento terrestre do time. Os recebedores do Browns perderam três passes importantes no segundo tempo, dois deles estavam na terceira descida, o que teria mantido os drives vivos.

Sim, as defesas se ajustam e pegam as tendências, mas havia jogadas que não podiam e permitiram que o oponente voltasse ao jogo. A equipe se manteve firme nas duas semanas, mas os Browns precisam fechar os jogos melhor do que aparentemente se segurar para vencer. A principal conclusão é que Mayfield é claramente capaz de jogar em um nível incrivelmente alto, assim como o ataque em geral, mesmo quando o jogo em execução não está acertando em todos os momentos, eles foram capazes de explorar buracos na defesa Colts e mover a bola de forma consistente.

Outro lado é que a defesa foi melhor no segundo tempo. Apesar das lesões e da perda de jardas, os Browns não permitiram que Mo Allie-Cox ou Jack Doyle fossem recepcionados, Cox nem mesmo foi acionado. Andrew Sendejo continua a ser o jogador favorito da defesa para o mais criticado pelos fãs e, embora ele mereça uma tonelada de críticas, este foi seu melhor jogo como um Brown. Para os fãs que esperam que ele seja colocado na reserva, eles precisam torcer para que Sheldrick Redwine possa assumir esse cargo logo então.

Infelizmente, Redwine estará sujeito a alguns dos problemas que Sendejo enfrenta, esses são causados ​​principalmente por oponentes lotando o meio de campo e a cobertura de um FA não pode cobrir várias opções ao mesmo tempo. Malcolm Smith está jogando muito bem pelos Browns como linebacker, especialmente na cobertura, mas esse é o único linebacker que está dando alguma coisa de muito positivo, é por isso que os adversários atacam tanto o meio do campo.

Jedrick Wills teve o pior jogo de sua jovem carreira na proteção de passes. Ele entregou dois sacks e seus conjuntos de passes em ambos foram terríveis, um deles resultou na lesão na costela sofrida por Mayfield e na interceptação, onde ele montou do lado de fora e não conseguiu revidar contra Justin Houston que foi direto para Mayfield. Ainda houve grandes lances inclusive contra Houston de bastante equilíbrio e agressividade. Wills está aprendendo e, com sorte, continua melhorando a cada repetição que realiza, havia muito o que aprender contra os Colts e é preciso muito ensinamento já que Wills terá que bloquear Bud Dupree na próxima semana em Pittsburgh.

Esperançosamente, os Browns receberão boas notícias médicas sobre seus jogadores esta semana, porque os Steelers serão um jogo incrivelmente difícil na melhor das circunstâncias

DEIXE UMA RESPOSTA