Acho que sem refletir sobre mas sempre começamos a falar sobre os jogos falando sobre o lado ofensivo, o que mais pontua e todo seu resumo em geral, e nem faço por maldade a defesa mas hoje pedirei perdão fazendo ao contrário e não tem como não falar do jogo deste último domingo sem relatar como algo principal a nossa defesa. A defesa do Cleveland Browns teve um desempenho histórico contra o Chicago Bears e mostrou o impacto que pode causar durante essa temporada regular e um desempenho que a gente espera nas fases finais (playoffs).

Um domínio do início ao fim, o cenário que tanto sonhávamos e aconteceu, pedimos uma defesa agressiva, mais chamadas de blitz e Joe Woods projetou muito bem esse lado do campo a obter sucesso, essa defesa foi projetada para ser capaz de combater equipes com quarterbacks atléticos, bem como velocidade em qualquer lugar no campo e assistimos esse potencial de até onde podem chegar nesse quesito. Uma estréia desconfortável para o calouro Justin Fields que junto aos seus companheiros de ataque produziram apenas 47 jardas ofensivas, para ter uma noção nosso kicker Chase McLaughlin teve mais jardas em um único chute (o de 57 jardas) do que o ataque adversário. O Bears tiveram média de 1,1 jardas por jogada a segunda pior marca de qualquer time em um jogo dentro desse século. Fields teve um tempo médio de 0,78 segundos para lançar a bola e isso poderia ser algo positivo mas quem assistiu o jogo sabe que foi uma maneira de tentar não ser sackado.

As 47 jardas cedidas foi a menor marca de nossa defesa desde 1946 quando o uniforme que nesse domingo foi utilizado em uma nova versão nostálgica daquela época era usada de maneira oficial. O Bears terminou com UMA JARDA aérea se contarmos com ganho e perda com sacks. Matt Nagy cada vez mais perto da sua demissão mostrou chamadas e um plano de jogo péssimo para o calouro. A linha ofensiva do Bears cedeu 3 sacks contra o Rams na semana 1 e mais 3 na semana 2 contra o Bengals, isso também mostra o dia que a nossa linha defensiva teve. Houve apenas sete times na história da NFL com menos jardas de passes em um jogo e apenas um deles ocorreu desde 1974. Em 2009, o New England Patriots segurou o Tennessee Titans a -7 jardas de passe, o que se destaca como o melhor desempenho da história da NFL. Os Browns cederam apenas 46 jardas corridas a 3,5 jardas por corrida. Ao todo, os Browns desistiram de 47 jardas totais em 42 jogadas ofensivas do Bears

Depois de um desempenho nada assombroso contra o Houston Texans, Myles Garrett pareceu surpreso e ofendido quando questionado se o coordenador defensivo Joe Woods deveria estar sofrendo pelo desempenho da defesa nos dois primeiros jogos. A pergunta foi direcionada a defesa estar sofrendo porque o potencial que todos conhecem de certos jogadores não estavam sendo colocados dentro do jogo, na resposta daquela pergunta Garrett resumiu assim:

“Depende de nós dois. Temos que jogar o melhor que pudermos, seja qual for o chamado que ele nos der. Se não fizermos a jogada, não será só ele. Isso será responsabilidade de todos nós. Então, não, você pode colocar a culpa em todos em campo, nos 11 de nós e nele também. É em todos nós. Somos uma equipe e estamos nisso juntos ”.

Contra o Bears, a defesa do Browns liderada por Garrett, desmantelou o ataque de Chicago. A linha ofensiva de Chicago não dava tempo ao QB, não conseguia facilitar a vida do jogo corrido e a equipe viveu atrás da linha de scrimmage. Os Browns sackaram Fielda NOVE vezes incluindo recorde individual e do Browns em um só jogo, Myles Garrett com 4.5 sacks creditados passando o recorde de 4.0 sacks em um único jogo do Browns de Andra Davis em 2003 além de ter 7 tackles com 6 individuais no jogo desse domingo. A defesa do Browns agora lidera a NFL em rate em porcentagem de sucesso no pass rush com 58,4%. Myles Garrett, Jadeveon Clowney e Takk McKinley estão dentro do top7 individualmente nesse quesito.

 

Mas e os outros setores? Jeremiah Owusu-Koramoah parecia exatamente o jogador que os Browns esperavam que ele fosse ao selecioná-lo na segunda rodada do Draft de 2021 da NFL e começou a fazer inveja aos 31 times que passaram dele. Ele aproveitou muito bem as oportunidades de produzir grandes jogadas, muito bem contra corridas e estando no box perto da linha de scrimmage em blitz ou até sem estar. Seu alcance é perigoso, especialmente quando ele é capaz em janelas abertas onde os portadores da bola não têm para onde escapar. No sack, ele se separou do Garrett, ele estava esperando pacientemente no box antes de atingir o Fields como um míssil após abrir espaço e ninguém nem estar na frente dele. Não foi uma chamada de blitz, mas ele viu uma oportunidade e sua explosão que permitiu-lhe cobrir o terreno tão rapidamente que JOK ainda foi capaz de chegar ao quarterback antes que ele pudesse reagir.

 

JOK terminou o jogo com esses números:

– 4 tackles 

– 1 TFL

– 0.5 sack

– 2 PD

– 1 QB Hit

– 93.9 PFF Grade

Embora ele não tenha tido o impacto que JOK teve, Grant Delpit pode oferecer uma dinâmica semelhante. Os Browns também enviaram Ronnie Harrison e Troy Hill em algumas blitz para parar o ataque. Harrison foi capaz de conseguir um sack. A defesa tinha um ambiente onde pode enviar pressão de vários ângulos e chegar lá rapidamente para causar estresse imediato na defesa.

Futuramente vamos enfrentar mais quarterbacks velozes e isso não ajudou Fields, quando ele escapava de um pocket colapsando alguém chegava rapidamente e tivemos alguns sacks fora do bolso com Garrett e Clowney perseguindo até o fim. A principal diferença entre o desempenho dos Browns contra os Bears em oposição aos Kansas City Chiefs foi o número de jogadores que derrotaram bloqueios e criaram pressão. Contra o Chiefs, os Browns criaram pressão, mas não foram capazes de encurralar Patrick Mahomes, que encontrou pistas para se posicionar para lançar a bola em jogadas prolongadas. Fields não teve essas oportunidades.

Seguindo em frente enquanto os Browns enfrentam quarterbacks como Kyler Murray e Justin Herbert, bem como Lamar Jackson e Joe Burrow duas vezes, isso será algo para ficar de olho até porque são cenários parecidos. Sacks são certamente um objetivo para este grupo, mas os tackles para derrotas em geral são importantes. Em três jogos, os Browns têm 21 deles, o que ajudou a criar situações previsíveis de terceira descida, dando aos Browns a melhor chance de finalizar as campanhas.

A atuação contra o Bears foi uma vitrine para mostrar o que acontece quando tudo dá certo para a defesa dos Browns e o adversário não consegue se ajustar contra a defesa quando se está nesse nível. Teremos jogos principalmente contra times que têm quarterbacks atléticos com velocidade fora do pocket, a defesa do Browns, liderada por Joe Woods, se esforçará para parecer mais com o Bears e menos com o Chiefs. Eles não terão que esperar muito enquanto os Browns enfrentam os Chargers e os Cardinals em jogos consecutivos a partir da quinta semana.

Ofensivamente Kareem Hunt foi o dono do jogo, em momentos que não havia uma fluidez ele estava lá para dar resultado, quebrando tackles e mesmo em uma linha ofensiva que estava mal bloqueando para passe e corrida ele estava bem, mesmo com 12 carregadas a menos que o Chubb ele ainda esteve apenas 3 jardas atrás em uma média de 8,1 jardas por corrida, Hunt nos 31 outros times teriam mais de 20 carregadas por jogo e isso mostra o quão impactante é ter a melhor dupla de Running Backs da liga. A linha ofensiva como eu falei não esteve em seu normal, Mayfield foi sackado e pressionado muitas vezes, Conklin diagnosticou um início de temporada abaixo do normal dele e Wills parece não estar 100% bem fisicamente desde a semana 2 quando ele.era questionado a estar ou não dentro de campo.

Tivemos finalmente o retorno de Odell Beckham Jr e em apenas um jogo a tese que alguns ainda se mantém viciadas de que o ataque do Browns é pior com ele em campo foi destruída como é o normal. Sua velocidade e confiança vão retornar mas ele já causou problemas para a marcação, novamente mostrou pés e mãos seguras e visualmente se vê a diferença de um WR1 dentro de campo. De nove passes ele recebeu 5 para 77 jardas e poderia ter chegado a três dígitos se a grande recepção que ele fez perto da RedZone estivesse ainda dentro de campo.

Demetric Felton ja tem 103 jardas em retornos de Punt. O Browns tiveram 115 jardas em retornos de Punt em toda a última temporada. Um grande achado essa estatística já para alertar a todos seu impacto nesses momentos do jogo importante demais.

 

 

 

 

Chase McLaughlin se provou de uma vez para a temporada também, após um chute de 57 jardas o mais longo Field Goal no Browns desde 1984 ele se mostrou como um kicker que acima das 50 jardas tem força e direção na perna, até o momento ele ainda não tinha recebido uma oportunidade de chutes longos, chutes dessa distância são importantes agora e mais a frente.

Baker é um ponto negativo desse jogo. Temos que ter a noção e personalidade de criticar ele, uma boa parte ainda mais dos torcedores norte americanos do próprio Browns já começam a proteger ele de análises com reflexão e “cabeça fria” e isso não pode acontecer. Mayfield foi “resgatado” pela atuação do elenco no geral, por mais de um jogo com mais pressões no pocket do que o normal, ele teve péssimos lançamentos com recebedores livres em momentos para emplacar campanhas que estavam “andando” ofensivamente. Ao mesmo tempo que teve uma boa partida acionando Odell e perfeito a vender screens quase sempre para o Hunt.

E não isso não é um alerta, existe dias ruins onde um cenário com ele desconfortável com uma linha ofensiva que estava mal fez com que ele não tivesse a produção desejada para esse placar deslanchar. A vitória veio e o aprendizado as vezes é absorvido de momentos ruins, a atuação deverá ser apenas algo atípico para o Bears, um jogo mediano dele foi suficiente para fazer o Browns vencer e que bom.

Um ataque parecido com as duas primeiras semanas e a defesa parecendo e sendo a cópia dessa semana, temos uma base de onde pode chegar cada área desse Browns para as partidas futuras.

DEIXE UMA RESPOSTA