Após a vitória contra o Detroit Lions fora de casa e os Colts tiveram um grande desafio no 100º jogo no Lucas Oil Stadium. O placar de 24-10 para o Baltimore Ravens mostrou como o ataque dos Colts não foi produtivo e no fim, o único brilho do jogo veio da defesa.

O BOM

Após o jogo contra os Ravens podemos dizer: a defesa dos Colts é legítima! Os 24 pontos no placar não contam a histórica completa do jogo. O número sozinho não é capaz de dizer que sete dos 24 pontos marcados pelos Ravens vieram de um fumble de Jonathan Taylor recuperado pelo time de Baltimore diretamente para touchdown. Sendo assim, fazendo contas simples, chegamos a 17 pontos cedidos pela nossa defesa ao temido ataque dos Ravens. O dado mais forte sobre o jogo ainda deve ser destacado: apenas 110 jardas terrestres cedidas, com 58 delas provenientes das pernas de Lamar Jackson. Para comparação, na semana anterior os Steelers, que são reconhecidos como uma das melhores defesas da liga, cederam um total de 265 jardas terrestres para os Ravens e 457 jardas totais. Lembrete: em ambos os jogos, Steelers e Colts enfrentaram o mesmo backfield sem Mark Ingram.

O primeiro tempo foi como um pesadelo para Lamar Jackson, que foi contido com muito sucesso pela defesa dos Colts. O time de Baltimore conseguiu avançar apenas 55 jardas no campo com seu ataque, majoritariamente passando a bola. Em comparação, os Colts tiveram 201 jardas na primeira etapa, ainda que isso não tenha sido revertido em pontos. A verdade é que no segundo tempo a defesa foi castigada pelo ataque que não produziu. Mesmo com fumble forçado de DeForest Buckner dentro da linha de cinco jardas do próprio campo, os time ofensivo não pontuou e deixou a defesa na mão. Como o próprio Matt Eberflus, coordenador defensivo do time, disse: não dá pra parar Lamar Jackson, apenas tentar retarda-lo. A defesa o fez muito bem, o problema foi que o ataque não correspondeu do outro lado da bola.

O RUIM

Aah, o ataque… O assunto desse item tem sido o ataque com relativa frequência. Mais uma vez o time ofensivo machucou os Colts e não correspondeu à excelente atuação da defesa. Fumble perdido por Taylor resultando num retorno para touchdown, inoperância em terceiras descidas (17% de conversões), inexistência de jogo corrido efetivo e playcalling questionável de Frank Reich. É verdade que o erro de Taylor foi individual e o running back caminhava para um ganho enorme na jogada do fumble. É apenas a primeira vez que o calouro perde a bola na temporada, um problema que foi recorrente no College, mas que aparentava não ser um problema atualmente.

O placar do primeiro tempo foi enganoso (10-7), mas o time ofensivo ia bem até uma interceptação bastante questionável de Marcus Peters sobre Rivers. A chamada de campo era de passe incompleto e, de alguma forma, os juízes encontraram evidências suficiente no replay para reverter à uma interceptação de Peters seguida de fumble e recuperação de bola de Baltimore. A jogada mudou o momento do jogo, que era dos Colts após fumble recuperado por Leonard. Daí em diante, com Baltimore a frente do placar, vimos a pior versão do ataque de Indianapolis em campo. Os Colts praticamente abandonaram o jogo corrido, um Rivers errático e com pouca ajuda de Reich chamando as jogadas. Talvez o único ponto positivo do ataque seja Michael Pittman Jr., que tem se mostrado um alvo confiável.

DARIUS LEONARD

O coração desta defesa. Ligado nos 220V, Leonard somou 15 tackles totais (13 solo), a maior marca na temporada para qualquer jogador até então. Além disso, teve um tackle para perda de jarda e um fumble recuperado que poderia deixar os Colts mais confortáveis no placar. O #53 consegue se provar a cada dia como sendo peça indispensável no esquema de Matt Eberflus. Com sua agilidade e excelente tempo de reação, Leonard é o pilar dessa defesa que fez o que pode para ganhar o jogo, enquanto o ataque novamente deixou o time na mão.

PRÓXIMO CONFRONTO: Tennessee Titans

Semana de rivalidade no Thursday Night Football. Jogando fora de casa os Colts enfrentam os Titans no horário nobre desta quinta-feira, 12/11 às 22h20. Partida complicada por ser fora de casa e com um ataque que corre muito bem com a bola. Precisamos que o ataque não desperdice as chances que se apresentem, pois os erros vem se acumulando e fazendo com que o time perca jogos por conta disso. Perdendo, as chances do título da divisão praticamente acabam e ficaria complicado a ida aos playoffs nesta concorrida AFC em 2020.


Fiquem ligados nas notícias sobre os Colts no @HorseshoeBr@potrosbr  e @fumblenanet, além dos pitacos da @CarolVago12, do @pj1992 e do @William_Borella!

Assine o Colts Brasil no Spotify!

Assine o Feed do Colts Brasil para não perder nenhum episódio do podcast ou texto! https://fumblenanet.com.br/feed/coltsbrasil

Siga-nos no Instagram! https://www.instagram.com/podcastcoltsbr/

Fotos: disponíveis no site oficial dos Colts.

DEIXE UMA RESPOSTA