Pós-jogo Colts vs Jets РIndianapolis Drops

Em sua pior atua√ß√£o na temporada, o Indianapolis Colts foi derrotado pelo New York Jets no √ļltimo domingo. Com um desempenho abaixo da m√©dia nos dois lados da bola, os Colts deram pontos de gra√ßa para os Jets, desperdi√ßaram oportunidades e erraram demais.

 

PONTOS POSITIVOS

Malik Hooker

Pela primeira vez na temporada o safety conseguiu uma intercepta√ß√£o. O¬†segundanista, vindo de Ohio State, leu bem os olhos de Sam Darnold, que se apavorou no pocket¬†e cometeu um erro t√≠pico de calouro. Num lance onde poderia, e deveria, ter aceitado um sack, o QB dos Jets lan√ßou uma bola curta para Roby Anderson. Relembrando as boas atua√ß√Ķes da temporada passada, o #29 se antecipou ao recebedor e roubou a bola. Apesar do turnover, os Colts n√£o souberam aproveitar a boa posi√ß√£o de campo proporcionada pelo DB, que foi derrubado na linha de 35 jardas do campo de ataque, e se contentou com um fieldgoal.

 

Corpo de Linebackers

Se não foram brilhantes ao menos conseguiram algumas boas jogadas. Darius Leonard retornou de lesão e terminou o jogo com 9 tackles (5 solo) e um fumble forçado. O #53 foi importante ao conter as corridas de Bilal Powell e Isaiah Crowell. Tão importante quanto o Leonard foi a participação de Anthony Walker Jr., que teve 6 tackles (4 solo) e um passe desviado, que quase resultou em uma interceptação para Jabaal Sheard. Há espaço para crescimento visto que os dois estão, respectivamente, em sua primeira e segunda temporadas.

 

Linha ofensiva

A volta de Anthony Castonzo para a posição de LT e a solidez de Braden Smith como RT contribuíram para o conforto de Andrew Luck no pocket. Ainda que os Colts tenham perdido seu RG titular (Matt Slauson) por lesão, a unidade foi capaz de segurar a pressão adversária. Pela primeira vez na temporada os Colts não cederam sacks ao adversário. Quem protagonizou outra jogada constrangedora foi Quenton Nelson, ao cair de costas no chão quando tentava bloquear Leonard Williams. Numa balanço geral observamos melhores na atuação da unidade.

 

Marlon Mack (correndo)

Em sua primeira participação no jogo, não agarrou um passe curto de Andrew Luck e deixou a bola cair nas mãos de Morris Claiborne. O defensor não perdoou e retornou a interceptação para touchdown. Apesar de um primeiro tempo muito fraco, o camisa #25 conseguiu ser usado de forma eficiente no segundo tempo. Correu para um total de 89 jardas em 12 tentativas, mostrou capacidade para quebrar tackles e chagaria facilmente as 100 jardas, não fosse o senso de urgência do time para tentar virar o placar. Seu retorno é importantíssimo para equilibrar o jogo corrido com o jogo aéreo. Com um maior workload que os demais RBs, precisará melhorar as leituras, tentando realizá-las mais rapidamente.

 

PONTOS NEGATIVOS

Cornerbacks

Todos os cornerbacks dos Colts foram mal na partida. Rotas seam e slant foram usadas constantemente contra nossa defesa. Com a defesa marcando em zona, é necessário que todos estejam na mesma página, mentalmente falando. Mas não foi o que vimos, sendo que em vários momentos os recebedores dos Jets estavam livres. Sam Darnold encontrou certa facilidade para achar seus alvos, principalmente Jermaine Kearse, que sobrou em campo com 94 jardas. De longe foi o pior jogo do corpo de CB.

 

Drops e erros

Nas tr√™s √ļltimas semanas, segundo Zak Keefer, os Colts tiveram um total de 18 (DEZOITO) drops! N√£o h√° ataque que renda dessa forma. Andrew Luck n√£o pode passar e receber ao mesmo tempo (ele n√£o pegou a receita com Marcus Mariota e Nick Foles ainda). Chester Rogers e Zach Pascal est√£o competindo para ver quem dropa mais bola.

No primeiro drive do Colts, já tívemos um drop do Marlon Mack. Erro de concentração: tirou os olhos da bola por um instante e acabou entregando uma pick-six. Um erro muito grave que não só é traduzido nas estatísticas do camisa #12 mas, pior ainda, prejudica o time em todos os sentidos. Outro jogador que errou num momento crucial foi Robert Turbin. O camisa #33 sofreu um fumble numa terceira descida crucial para apenas 1 jarda. Depois de perder os quatro primeiros jogos por suspensão o jogador saiu de jogada com uma lesão no ombro.

 

Linha defensiva

A unidade foi um dos pontos fortes do time nos primeiros jogos. A linha defensiva, pela segunda semana seguida, não conseguiu incomodar o quarterback adversário. Sam Darnold, mesmo com a interceptação, não foi pressionado o suficiente para cometer erros comuns de um jogador calouro. Apenas dois sacks (Sheard e Ward) na partida. A ausência de Margus Hunt, novamente, contribuiu para a DL não conseguir melhores jogadas.

 

Mesmo com tr√™s intercepta√ß√Ķes na conta Andrew Luck s√≥ pode ser diretamente culpado por uma. O #12 acabou n√£o vendo o LB Darron Lee, interceptou o passe e deu a oportunidade para os Jets anotarem 39 pontos. A jogada praticamente colocou um ponto final no jogo. Mais um partida para mais de 300 jardas do QB dos Colts. Luck quebrou dois recordes da NFL: maior n√ļmero de tentativas de passe (288) e maior n√ļmero de passes completos (186) nas seis primeiras semanas da temporada.

O fraco corpo de recebedores prejudica o andamento do time no campo e toda recep√ß√£o est√° sendo praticamente comemorada como um TD. Ryan Grant √© razo√°vel, Zach Pascal est√° fazendo uma temporada abaixo do esperado¬†e Chester Rogers est√° lamentavelmente pior que no ano passado. As les√Ķes de T.Y. Hilton e Jack Doyle s√£o muito prejudiciais ao time. Espera-se que ambos voltem para a Semana 7.

Com uma derrota dura dessas é difícil fazer qualquer previsão para a temporada. Esperava-se uma vitória contra os Jets justamente para tentar chegar a bye-week com recorde 4-4. Agora no máximo um 3-5 pode ser alcançado. Na próxima partida, os Colts enfrentarão o Buffalo Bills dentro de casa, dia 21 de Outubro às 14h.

Os Colts precisam jogar com muita atenção, principalmente com a ameaça terrestre de LeSean McCoy e Chris Ivory. Após a lesão de Josh Allen, e Nathan Peterman sendo o possível titular, os Bills provavelmente correrão ainda mais com a bola. A defesa de Buffalo conseguiu bons momentos na temporada ao anular os ataques de Minnesota Vikings e Tennessee Titans.

√Č um jogo que n√£o cabe nada al√©m da vit√≥ria, com um placar de prefer√™ncia el√°stico. Ficar com 1-6 √© para sacramentar o fim da temporada. Espera-se que os lesionados retornem, principalmente T.Y. Hilton, Jack Doyle e Margus Hunt. GO COLTS!!! (1-5).

Para ver os melhores momentos, mais estat√≠sticas e n√ļmeros do jogo, acesse o Gamebook oficial da NFL.

Enquanto isso acompanhem o Podcast Colts Brasil, semanalmente no Fumble na Net. As notícias e cornetadas no @potrosbr, @horseshoeBR, @CarolVago12 e @pj1992.

Todos os conte√ļdos publicados neste site s√£o de responsabilidade de seus autores e n√£o necessariamente refletem as opini√Ķes e posicionamentos da FN Network.

Deixe um coment√°rio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOT√ćCIAS RELACIONADAS

gyvtetc7xwwzdnco2rxm
O Indianapolis Colts e a cultura do conformismo
n1zksekmas958fslreob
Pós-jogo: Wk.2 Colts 24-27 Rams
iyadfea2y4kt88ulbdzu
Pós-jogo: Wk.1 Colts 16-28 Seahawks
INDIANAPOLIS, IN - FEBRUARY 13:  General manager Chris Ballard of the Indianapolis Colts addresses the media following a press conference introducing head coach Frank Reich at Lucas Oil Stadium on February 13, 2018 in Indianapolis, Indiana.  (Photo by Michael Reaves/Getty Images)
As necessidades dos Colts para 2021
Philip Rivers vs Bills
Pós-jogo: o bom, o ruim e o fim da temporada
Jonathan Taylor
Pós-jogo: o bom, o ruim e a classificação aos playoffs
prhcdp6h1gv0uiyfkn3y
Pós-jogo: o bom, o ruim e Jonathan Taylor
33281f41-99a0-4818-bbbd-772eb1c90bc4-GH_12202020_055
Pós-jogo: o bom, o ruim e DeForest Buckner
y23mm00vmyp6qgvlcew8
Pós-jogo: o bom, o ruim e Kenny Moore II