Com a recente eliminação no Wild Card para o Tampa Bay Buccaneers e com a campanha negativa na temporada regular, o cenário em Washington não parece ser dos melhores. Entretanto, existem inúmeros motivos para ficar de olho nesse time.

2020: do time sem nome ao melhor da divisão

O time de Washington começou a temporada com mudanças que foram muito além de staff e jogadores. A franquia aposentou o antigo nome e escudo após ameaças dos patrocinadores em deixar o time.

Na verdade, o que não faltou para o fã de Washington foi emoção e reviravolta nesse ano. No começo da temporada, o HC Ron Rivera anunciou que estava fazendo tratamento contra um câncer nas células escamosas, que só foi finalizado no fim de outubro.

Além disso, inconsequentemente, o QB escolha de primeira rodada, Dwayne Haskins foi visto em uma boate em plena pandemia com Rivera recém-saído do tratamento. Por isso, o quarterback de Ohio State foi dispensado e Alex Smith assumiu a titularidade.

Nesse sentido, a volta Smith foi uma mistura de sentimentos para quem acompanha a NFL. Após acompanhar a luta dele com a lesão e vê-lo em campo, uma dose de orgulho e outra de aflição se misturavam no copo do torcedor.

Alex Smith
AP Photo/Keith Srakocic

A superação

Mas, após levar o título da divisão, o Washington Football Team, que desde 2015 não jogava a pós-temporada, perdeu Alex Smith para uma lesão na panturrilha. Ou seja, justamente no jogo de wildcard ele não pôde jogar.

Por isso, no último sábado, Washington entrou em campo sendo liderado por Taylor Heinicke. O desempenho do quarterback foi impressionante. Ainda mais se pensarmos que anteriormente ele só tinha lançado 77 passes em toda sua carreira na NFL.

Nesse sentido, mesmo jogando contra a forte defesa de Tampa, ele conseguiu lançar 306 jardas e contabilizou dois TDs. Além disso, segundo as estatística da NFL, a velocidade da corrida do TD marcado por Heinicke foi de 19,29 mph. No caso, era a mais rápida entre os jogadores da partida até aquele ponto do jogo.

Mas, infelizmente, o jogo terminou 31-23 para o time de TB e acabou com os planos de pós-temporada de Ron Rivera, Alex Smith e Chase Young. Entretanto, essa temporada de superação de Washington serviu para ver as necessidades do time pro draft. Bem como alinhar o que precisa ser fortalecido no time.

Sobre o próximo snap

Foto: G Fiume/Getty Images

Após a eliminação, cabe ao coach Ron Rivera e ao staff da franquia pensar nos próximos passos de Washington. Com a forte defesa liderada por Chase Young, Washington tem alguns pontos para alinhar e se tornar mais competitivo na próxima temporada. Nesse ponto, defensivamente, o grupo de linebackers é uma possibilidade para passar por mudanças.

Além disso, com Alex Smith não sendo uma alternativa a longo prazo, é possível que o time vá atrás de um quarterback. Como ainda tem dois anos de contrato; além da chance de pegar alguém no draft que não decepcione da mesma maneira que a última vez que Washington draftou um QB; pode ser que a equipe procure alguém na free agency.

Independente das escolhas que o staff considere fazer, já está mais do que provado que a equipe da capital é sólida e para se ficar atento na próxima temporada. Isso porque, após ter passado por tanta coisa, a franquia conseguiu fazer o inacreditável e está cheia de gás para o que vem ai.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA