Em quase 20 anos de carreira, Drew Brees venceu jogos, quebrou recordes e conquistou o coração de todo morador de New Orleans apaixonado por futebol americano e, por que não, de vários cidadãos dos Estados Unidos apaixonados pelo esporte.

Por isso, elencamos quatro momentos especiais na carreira do quarterback do New Orleans Saints. Vencedor de um SuperBowl, líder em recordes, uma figura importante da comunidade local e um provável Hall of Famer.

A chegada de Drew Brees em New Orleans

Este momento não é uma vitória, não carrega estatísticas e recordes, mas sim algo maior do que isso. Drew Brees foi draftado pelo então San Diego Chargers na temporada de 2001. Os Chargers, no entanto, não foram convencidos pelo talento de Brees em suas primeiras temporadas como quarterback e, na temporada de 2004, adquiriram Phillip Rivers no draft.

Brees jogou a temporada de 2005 sob uma franchise tag após virar free agent. Não conseguindo trocar Drew pelo valor desejado e com problemas para fechar contrato com Rivers, que se apresentou tarde ao training camp daquele ano, Drew Brees foi nomeado titular naquela temporada.

Jogando com a franchise tag, Brees teve uma ótima temporada naquele ano, mas, na última partida do ano, contra o Denver Broncos, acabou machucando o ombro tentando recuperar um fumble. Em uma combinação de situações, como a lesão, a aquisição de Rivers, e as pedidas de Brees para renovação de contrato, Drew obteve caminho livre para seguir para um novo futuro.

E os Saints foram o destino

Na época, a cidade de New Orleans estava devastada. Naquele ano, o furacão Katrina deixou danos físicos na cidade e, sobretudo, marcas muito mais profundas em toda uma comunidade. O SuperDome, estádio dos Saints, serviram como abrigo para pessoas que perderam a casa. O local, inclusive, não pode ser usado durante a temporada tamanho dano causado pelo fenômeno natural.

Na temporada de 2006, a chegada de Drew Brees e Sean Payton deram uma nova cara aos Saints e uma nova alegria ao povo que ainda lutava contra uma dor irreparável. Era o início de uma reconstrução: de Brees, dos Saints e de toda a cidade de New Orleans.

Quebra de recordes de Peyton Manning

Drew Brees se aposenta como detentor de números extremamente expressivos. É o segundo quarterback com mais passes para touchdown na história: são 571 em todos estes anos atuando pela NFL. Na estatística, apenas Tom Brady tem mais.

Brees passou a lenda Peyton Manning na semana 15 da temporada de 2019, contra o Indianapolis Colts. Na epóca, o quarterback de New Orleans tornou-se o maior passador da história, feito que já foi ultrapassado por Brady, mas não muda o peso de Brees na história.

Por outro lado, Drew Brees se aposenta com o recorde de maior jardas passadas por um quarterback na história da liga. Nesses anos, como jogador da NFL, Drew Brees acumula 80,358 jardas no total.

O recorde foi quebrado na semana 5 de 2018, em partida contra o Washington Football Team. Além disso, Brees tem uma média de 279.99 jardas por jogo.

O jogo de 7 touchdowns

Estaticamente, o grande momento de Drew Brees talvez tenha sido na semana 8 de 2015. Em partida alucinante, os Saints venceram os Giants, de Elli Manning, pelo placar de 52 a 49.

Naquele jogo, Drew Brees igualou o recorde de mais passes para touchdown em uma única partida: foram sete. Além disso, o quarterback dos Saints anotou o segundo jogo com mais de 500 jardas passadas em uma única partida.

Esta partida segue até hoje como uma das melhores da temporada regular da NFL. Com 101 pontos combinados, é o quinto jogo com maior pontuação anotada pelas duas equipes envolvidas.

Andy Lyons/Getty Images

Super Bowl XLIV

É claro que a única vitória de Drew Brees em um Super Bowl foi especial. Em 2010, Brees liderou os Saints até primeiro Super Bowl de sua história, jogo da final da temporada de 2019.

Em Miami, Os Saints venceram os Colts pelo placar de 31 a 17 e levaram o primeiro anel do Super Bowl para New Orleans.

Brees passou para dois touchdowns, 288 jardas e obteve um QB rating de 114.5. Completou 32 passes em 39 tentativas, empatando com Tom Brady no recorde de mais passes certos em uma final da NFL.

Para coroar a noite, Brees foi eleito o MVP da final e, com créditos, foi uma das grandes estrelas daquela noite especial, que sacramentou o casamento entre Brees, Sean Payton e a cidade de New Orleans, ainda com rusgas do furacão Katrina na memória, mostrando que, muito além de números, Brees marcou uma era e é mais importante do que apenas o campo pode dizer.

DEIXE UMA RESPOSTA