Inicio de dentro para fora

Em Chicago a dupla GarPax, após Michael Jordan, apesar de com Rose viver um curto bom período, se manteve em uma constante mediocridade. Os Bulls nunca eram os mais fracos na liga, mas estavam longe de realmente concorrer ao título.

Normalmente formando um núcleo jovem, as vezes promissor. Sempre trocando os coachs, mas sem nenhum que fizesse a diferença. Todos esses “mas” contribuíram para o time ficar sempre estagnado no mesmo patamar. Ainda tiveram jogadores horríveis chegando e fazendo os torcedores chorarem. Cameron Payne foi um desses casos que não acertavam nada no jogo.

Tchau para a dupla GarPax

Com tanto tempo e nenhum resultado os Reinsdorf finalmente, como donos da franquia, tiraram John Paxon e Gar Forman de seus cargos. Arturas Karnisovas e Marc Eversley vieram como vice-presidente executivo das operações de basquetebol e diretor geral para ocupar as vagas.

Além disso, Jim Boyle – bem criticado e que era coach – perdeu vaga para o Billy Donovan, treinador que tinha sido demitido pelo Oklahoma City Thunder após a eliminação nos playoffs.

A mudança de ares não parou por ai

Com a temporada em andamento, chegou a trade deadline. Portanto, Chicago resolveu se movimentar muito e ser incisivo. Nikola Vucevic, Al-Farouq Aminu, Daniel Theis, Troy Brown e Javonte Green chegam, e Wendell Carter Jr, Otto Porter Jr e duas escolhas de primeira rodada de Draft, Luke Kornet, Daniel Gafford e Chandler Hutchison foram os gastos do time. Principalmente Vucevic e Theis chegam para cobrir necessidades a tempos do time.

Buracos tampados?

A posição de center a gerações tem sofrido nos Bulls com jogadores se lesionando, não rendendo ou só não tendo qualidade. Por isso Vucevic foi muito badalado. O All Star é um dos top players da posição e já chegou com partidas excelentes. Em suas partidas, fez 21pts, 9rebs, 3assts / 27pts, 14rebs, 4assts / 18pts, 7rebs, 2assts / 22pts, 13rebs, 3assts / 22pts, 14rebs, 8assts / 17pts, 16rebs, 4assts / 38pts, 10rebs, 6assts.

Com essas estatísticas, somou cinco duplos duplos e conseguiu fazer diferença em quadra. Assim, Chicago está em décimo lugar com 21-28 de recorde.

Futuro e presente

Com a temporada bem mais ou menos, mas ainda com chances de classificação, os Bulls sem pick de first round esse ano devem ir com tudo atrás de vitórias, mas o mais importante, o time tem jogadores de renome, jovens promissores e um futuro com que sonhar. Portanto, resta a Billy Donovan a tarefa de fazer o time engrenar e crescer ainda mais dentro da liga a curto-médio prazo.

DEIXE UMA RESPOSTA