Todo ano temos o nosso tão esperado draft, onde as franquias da NBA selecionam jovens jogadores que vieram da universidade e de outros países para ingressar em seu elenco. Entretanto, não são todos os mais badalados que vingam e nem os menos badalados que não vingam.

Não existe um calculo exato e nunca irá existir; por isso, jogadores que já chegam jogando um nível elevado de basquete em seu primeiro e segundo ano são idolatrados e festejados por seus times e pela liga. Neste post vamos ver alguns casos recentes de jogadores que já chegaram causando na NBA após o draft.

Ben Simmons

Ben Simmons e 76ers chegam a acordo para extensão máxima de contrato!(Bill Streicher)

Ben Simmons foi selecionado na 1º escolha no NBA draft de 2016; porém, por causa de uma lesão no pé, perdeu toda a temporada e apenas estreou na temporada 17-18. Como resultado, chegou na liga totalmente curado de sua lesão e bem mais preparado para elevar o patamar do Philadelphia 76ers imediatamente.

No entanto, ele ainda é bastante criticado por não ter o arremesso de longa distância em seu arsenal de jogadas; embora não realmente precisar disso, porque sua presença de garrafão e visão de quadra são tão elevados que essa “deficiência” que ele tem em seu jogo não é tão sentida nem por ele nem pelo seu time.

Donovan Mitchell 

Jazz star Mitchell tests positive for coronavirus after Gobert(Ronaldo Martinez/2020 Getty Images)

Donovan Mitchell, ao contrário de Ben Simmons e alguns que vão ser citados no texto, não foi selecionado no top 10 da sua classe. Ele foi escolhido pelo Denver Nuggets como a 13ª escolha no draft de 2017 e depois foi trocado com o Utah Jazz pela 24ª escolha (Tyler Lydon) e Trey Lyles.

Portanto, seu impacto na NBA foi imediato; Utah Jazz que era um time que não tinha como identidade atacar a cesta de fora pra dentro, passou a ter um jogador muito agressivo nesse quesito, que via jogadores muito maiores que ele e não se assustava, apenas fazia e conseguia. Eventualmente, isso fazia a popularidade do jogador crescer, proporcionando muitos highlights toda semana; por consequência ele foi convidado a participar do torneio de enterradas no All Star Weekend no ano de calouro, e ganhou.

Luka Doncic e Trae Young

Time to stop the second-guessing | NBA.com(Bob Donnan-USA TODAY Sports)

Eu falo dos dois juntos pois o destino deles estão entrelaçados; vamos explicar: Luka Doncic foi selecionado na 3º escolha no draft de 2018 da NBA pelo Atlanta Hawks. Porém, o Dallas Mavericks já tinha mostrado muito interesse nele, então eles selecionaram o Trae Young na 5º escolha e fizeram uma troca em que mandariam o Young + a 1º escolha no draft do ano seguinte para o Hawks; tudo para conseguir ter o Doncic jogando em Dallas.

Ao contrário de Trae Young, Luka Doncic começou a jogar um absurdo desde os primeiros jogos de sua carreira na NBA; tendo médias e Q.I de basquete de um verdadeiro veterano. Young estava tendo uma temporada “ok”, nem se destacando e nem jogando mal; porém, principalmente após o intervalo do All Star Break, o jogador começou a ter médias totalmente fora da curva em números de pontos, assistências e conversões de bola de 3 pontos.

E isso vai até os dias de hoje. Na temporada 19-20, em que Luka Doncic briga por MVP, e Trae Young, mesmo não tendo um elenco a sua altura para disputar playoff, ainda encanta todo o público da NBA com suas bolas de três do meio da quadra e sua facilidade em realizar crossovers.

Ja Morant

Ja Morant in full uniform at home to cope with suspended NBA season

(Copyright 2020/ The Associated Press)

Ja Morant foi selecionado na 2º escolha do draft de 2019 pelo Memphis Grizziles. Ele chegou na NBA impactando seu elenco de imediato, se mostrando ótimo em atacar a cesta; lembrando um pouco Donovan Mitchell nesse quesito.

Porém há algo a mais nele, que é a armação. Por esse motivo, Morant se mostrou ser um excepcional armador e ball handler desde sua primeira semana na NBA; conseguindo acionar os jogadores em sua volta e fazendo um time que não tinha pretensão em nada na temporada brigar firme por uma vaga nos playoffs.

Zion Williamson 

Cleveland Cavaliers v New Orleans Pelicans

(GETTY IMAGES)

Zion Williamson talvez seja o prospecto mais midiático e esperado da história da NBA; selecionado na 1º escolha no draft de 2019 pelo New Orleans Pelicans. Medindo 1,98 e pesando 129 kg, podemos falar com toda a convicção do mundo: ninguém faz o que ele faz. Simplesmente não tem outro jogador no mundo que pareça com Zion; é o famoso tipo de jogador que inventa ponto, que o esquema não pode favorecê-lo, mas ele vai lá e dá um jeito.

Com sua impulsão e explosão absurda com quem tem o corpo que ele tem, ele consegue dominar completamente o garrafão e pegar múltiplos rebotes ofensivos no mesmo jogo e na mesma jogada. Além de ser um show-man fora da curva com suas enterradas e ponte aéreas, fazendo com que o torcedor de New Orleans se engaje mais e mais com o time, indo ao ginásio e tendo jogos com transmissão nacional gerando receita para a franquia.

Vimos alguns dos principais jovens jogadores que chocaram a NBA nos últimos anos, reforçando que chegar na liga e causar impacto imediato são para poucos, então todos eles merecem ser reconhecidos pelos seus feitos.

Gabriel Rocha
Infelizmente torcedor do Minnesota Vikings e Minnesota Timberwolves, LeBronzete, Hardenzete, e estudante de jornalismo pela Estácio de Sá.

DEIXE UMA RESPOSTA