A semana 5 se encerra na segunda-feira com o confronto entre Baltimore Ravens e Indianapolis Colts. Além do segundo primetime perto de sua torcida, o Monday Night Football ganha alguns ingredientes. O primeiro, já mencionado durante a semana, é a quebra do recorde de mais jogos consecutivos correndo para mais de 100 jardas.

Já o segundo ingrediente veio por conta dos demais jogos da rodada. Com a derrota de Bengals e Browns, que enfrentaram, respectivamente, Green Bay Packers em casa e Los Angeles Chargers fora, o Baltimore Ravens depende unicamente de si para assumir a liderança da AFC North.

Para o Baltimore Ravens, as vitórias nos primeiros sete jogos são fundamentais para consolidar o time, que encara a parte mais difícil do calendário após a bye week. Isso inclui cinco dos seis confrontos de divisão. A única exceção é o duelo contra o Cincinnati Bengals em casa, última partida antes da folga.

A AFC North na rodada

Os Bengals (3-2) receberam os Packers de Aaron Rodgers e ambos os times tiveram a chance de ganhar várias vezes. Se o jogo prosseguiu para o overtime, se deve à incompetência de Mason Crosby e Evan McPherson. Ao menos, cabeças de queijo podem dar um desconto ao Crosby, que acertou o derradeiro chute.

Já Cleveland (3-2) aproveitou o embalo de Baker Mayfield, que fez o seu melhor jogo na temporada até aqui, além da fisicalidade de seus dois RB’s contra uma defesa cansada dos Chargers na reta final do jogo para anotar 42 pontos. O problema é que, do outro lado, Justin Herbert, Mike Williams e companhia anotaram 47.

Enquanto isso, Pittsburgh Steelers (2-3) venceu o seu jogo contra o Denver Broncos, mas ainda continua na lanterna. Curiosamente, o time que parou o ataque terrestre dos Ravens e quase quebrou a sequência do time de jogos consecutivos com mais de 100 jardas terrestres, abriu a porteira para Najee Harris e permitiu que Pittsburgh passeasse pelo chão.

Se vencer o Indianapolis Colts, os Ravens passam para 4-1 e permanecem isolados na liderança de uma AFC North que, com os Bengals surpreendendo, Browns em bom ritmo e Steelers correndo o risco de ressuscitar na temporada, tem tudo para ser uma das divisões mais difíceis da NFL.

DEIXE UMA RESPOSTA