Minnesota Vikings e as suas 4 aparições ao Super Bowl

O Minnesota Vikings até a temporada de 2023, teve 4 aparições no Super Bowl, sendo a última em 1977 contra os Raiders. Nesses 4 jogos, o time de minnesota não conseguiu sair triunfante de nenhum.

Após essa última aparição no Super Bowl XI, os vikings seguem há 48 anos sem saber o que é jogar um Super Bowl novamente, batendo na trave em alguns anos nas finais de conferência da NFC. 

A última vez que os Vikings chegaram próximo de voltar a jogar no Super Bowl ocorreu na temporada de 2017, quando chegaram na final da NFC contra os Eagles e foram derrotados. 

Com isso em mente, resolvemos falar das 4 aparições do time de roxo no Super Bowl, como foi a temporada do time, quem era o adversário e o principal como foi os jogos.

Super Bowl IV: A primeira ida ao Super Bowl 

Como o Minnesota Vikings foi nessa temporada?

 A temporada de 1969 da NFL foi marcante para o Minnesota Vikings. A equipe, liderada pelo treinador Bud Grant, teve um desempenho excepcional, consequentemente, conseguiu chegar ao Super Bowl IV.  Abaixo vamos listar os 3 pontos de maior destaque dessa temporada para o time de minnesota: 

Recorde de Vitórias: Naquela temporada regular, os Vikings foram o time que mais obtiveram vitórias, um recorde de 12 vitórias e 2 derrotas, ou seja foi o melhor time naquela temporada. Essa excelente performance rendeu-lhes o título da Divisão Central da Conferência Nacional (NFC).

Forte Defesa: Uma das características distintivas da equipe naquele ano foi sua defesa sólida. A unidade defensiva dos Vikings, conhecida como “Purple People Eaters” (Devoradores de Pessoas Roxos), era liderada por jogadores notáveis como Carl Eller, Alan Page, Gary Larsen e Jim Marshall.

Fran Tarkenton: O quarterback Fran Tarkenton teve uma temporada impressionante. Ele liderou a equipe com eficiência, contribuindo tanto através de passes como de corridas. Tarkenton foi essencial para o sucesso ofensivo dos Vikings.

Nos playoffs, os Vikings enfrentaram o Los Angeles Rams no Divisional Round, vencendo por 23-20. Em seguida, na final da NFC, derrotaram o Cleveland Browns por 27-7. 

E o nosso adversário? 

O Kansas City Chiefs seria o oponente do Vikings no Super Bowl IV, abaixo vamos falar dos destaques desse time nessa temporada:

Temporada Regular: Os Chiefs tiveram um desempenho sólido na temporada regular de 1969, terminando com um recorde de 11 vitórias, 3 derrotas e 1 empate. Esse desempenho levou-os ao título da Divisão Oeste da extinta AFL.

Ataque Poderoso: O ataque dos Chiefs foi liderado pelo experiente quarterback Len Dawson. A equipe contava com talentos ofensivos como o running back Mike Garrett e os wide receivers Otis Taylor e Frank Pitts. Esses jogadores contribuíram para uma das melhores unidades ofensivas da liga naquela temporada.

Defesa Sólida: A defesa dos Chiefs era uma força a ser reconhecida. Jogadores como o linebacker Willie Lanier e o defensive tackle Buck Buchanan desempenharam papéis cruciais na sólida defesa da equipe.

Nos playoffs da AFL em 1969, os Chiefs enfrentam o New York Jets no Divisional Round e venceram por 13-6. Em seguida, na final da AFL, derrotaram o Oakland Raiders, desta vez por 17-7. Essa vitória possibilitou o time do Kansas enfrentar o Minnesota Vikings.

Como foi o Super Bowl IV?

Realizado em 11 de janeiro de 1970, no Tulane Stadium, em Nova Orleans, Louisiana. A partida colocou frente a frente o campeão da extinta AFL (atualmente a AFC), Kansas City Chiefs, e o campeão da NFL (National Football League, atualmente a NFC), Minnesota Vikings.

O jogo começou de forma equilibrada, mas os Chiefs tomaram a dianteira no segundo quarto, abrindo uma vantagem de 16-0 até o intervalo. Dawson teve uma atuação destacada, conectando-se com o wide receiver Otis Taylor para um touchdown e contando com a contribuição do kicker Jan Stenerud.

A defesa dos Chiefs foi implacável, forçando erros cruciais nos Vikings. O ataque terrestre dos Chiefs, com Mike Garrett, também desempenhou um papel fundamental.

No final, os Kansas City Chiefs venceram o Super Bowl IV por 23-7, conquistando o último título da AFL antes da fusão com a NFL. Len Dawson foi nomeado o MVP do jogo, solidificando seu legado como um dos grandes quarterbacks da época.

Apesar da derrota no Super Bowl, a temporada de 1969 dos Minnesota Vikings é lembrada como uma das mais bem-sucedidas na história da franquia. O time mostrou consistência e competência em ambos os lados da bola e solidificou sua reputação como uma das principais equipes da NFL naquela época.

Se você quiser ver como foi o jogo, abaixo listamos 2 vídeos, um com os melhores momentos e outro com o jogo todo:

Super Bowl IV – Vikings 7 x 23 Chiefs – Melhores Momentos

Super Bowl IV – Vikings 7 x 23 Chiefs – Jogo Completo

Super Bowl VIII – A amarga derrota para o perfeito Miami Dolphins de Don Shula 

Como o Minnesota Vikings foi nessa temporada? 

Após a primeira ida ao Super Bowl, os Vikings tiveram 2 temporadas seguidas em que fazem uma boa campanha na temporada regular, porém acaba sendo derrotado no Divisional Round, uma vez para os 49ers e outra para o Cowboys. Na temporada de 1972, eles nem chegaram a se classificar para os playoffs, e terminam a temporada com um recorde de 7 vitórias e 7 derrotas na temporada regular. 

Na temporada de 1973, o cenário se ilumina para os Minnesota Vikings, marcando um retorno aos playoffs e uma boa performance na temporada regular. Abaixo, destacamos os principais destaques desse ano:

Temporada Regular: Durante a temporada regular de 1973, os Vikings tiveram um recorde de 12 vitórias, 2 derrotas e 0 empates. Essa excelente performance rendeu-lhes o título da Divisão Central da Conferência Nacional (NFC).

Defesa Robusta: A defesa dos Vikings continuou sendo um dos destaques da equipe em 1973. Liderada por jogadores talentosos como Carl Eller, Alan Page e Paul Krause, a defesa dos Vikings foi uma das melhores da liga na época.

Fran Tarkenton: Novamente o quarterback Fran Tarkenton teve um papel crucial na ofensiva dos Vikings. Ele era conhecido por sua habilidade em lançar passes precisos e também contribuía com corridas quando necessário.

Nos playoffs daquele ano, os Vikings enfrentaram o Washington Football Team no Divisional Round, vencendo por 27-20. Na final da NFC, enfrentaram o Dallas Cowboys e vingaram a derrota no Divisional Round de 1972, e saíram vitoriosos da partida por 27-10, garantindo a segunda ida do time ao Super Bowl. 

E o nosso adversário? 

Enquanto isso, do outro lado, emergia uma equipe que desconhecia o gosto da derrota durante aquela temporada, os Miami Dolphins, sob a liderança do lendário treinador Don Shula. Este elenco dos Dolphins permanece, até hoje, como um dos unicos times a conquistar uma temporada perfeita, vencendo todos os jogos que disputaram. Um feito notável que, posteriormente, apenas a equipe do New England Patriots em 2007, liderada por Tom Brady, quase alcançou, sofrendo a única derrota no Super Bowl diante do New York Giants.

Abaixo vamos listar alguns pontos que fizeram os golfinhos da flórida chegar ao Super Bowl VIII: 

Recorde Invicto: Os Dolphins terminaram a temporada regular com um recorde de 14 vitórias e nenhum revés, tornando-se a primeira equipe da era pós-fusão a completar uma temporada invicta.

Lenda de Bob Griese e Earl Morrall: A posição de quarterback foi liderada principalmente por Bob Griese, embora Earl Morrall tenha desempenhado um papel fundamental em alguns jogos devido a uma lesão de Griese durante a temporada. Essa dupla dinâmica de quarterbacks contribuiu para o sucesso consistente da equipe.

Destaque do Ataque Terrestre: O jogo terrestre dos Dolphins foi destacado pelo running back Larry Csonka, que teve uma temporada impressionante. Csonka, juntamente com os running backs Mercury Morris e Jim Kiick, formou um trio formidável que ajudou a estabelecer o sucesso ofensivo da equipe.

Fortaleza Defensiva: A defesa dos Dolphins foi uma das mais eficientes da liga em 1973. Jogadores como Nick Buoniconti, Jake Scott e Manny Fernandez desempenharam papéis essenciais na criação de uma unidade defensiva sólida.

Nos playoffs, os Dolphins enfrentaram o Cincinnati Bengals no Divisional Round, vencendo por 34-16, e o Oakland Raiders na final da AFC, vencendo por 27-10. Garantindo assim a sua presença no Super Bowl VIII contra o Minnesota Vikings.

Como foi o Super Bowl VIII? 

Realizado em 13 de janeiro de 1974, no Rice Stadium em Houston, Texas. O jogo colocou frente a frente o campeão invicto da AFC, Miami Dolphins, e o campeão da NFC, Minnesota Vikings.

Desde o início, os Miami Dolphins demonstraram sua superioridade em campo. Com um jogo terrestre dominante, liderado pelo poderoso running back Larry Csonka, a equipe controlou o ritmo do jogo. Csonka acabaria por ser o MVP do Super Bowl VIII, destacando-se com sua habilidade de corrida impressionante.

No primeiro quarto, Csonka abriu o placar com um touchdown após uma corrida de 5 jardas, seguido pela conversão do ponto extra pelo kicker Garo Yepremian, dando aos Dolphins uma vantagem inicial de 7-0. O quarterback Bob Griese, por sua vez, contribuiu com um passe para o wide receiver Howard Twilley, resultando em outro touchdown de 21 jardas, consolidando a liderança dos Dolphins em 14-0.

O segundo quarto continuou a evidenciar a supremacia dos Dolphins. Com a defesa eficiente, Miami manteve os Minnesota Vikings em xeque, e a vantagem foi ampliada com outro touchdown de Larry Csonka no terceiro quarto, após uma corrida de 2 jardas. Yepremian converteu novamente, elevando a pontuação para 21-0.

Embora os Vikings tenham conseguido marcar com um field goal de 8 jardas por Fred Cox, reduzindo a desvantagem para 21-3 no terceiro quarto, os Dolphins continuaram a impor sua autoridade. Jim Kiick selou a vitória com um touchdown de 1 jarda no último quarto, com Yepremian convertendo mais um ponto extra, consolidando a pontuação final em 24-7.

O Super Bowl VIII marcou o segundo título consecutivo dos Miami Dolphins, uma equipe que não apenas conquistou a vitória na grande final, mas também completou uma temporada invicta, adicionando uma dimensão única à sua façanha. Sob a liderança do treinador Don Shula e performances destacadas de jogadores como Csonka e Griese, os Dolphins solidificaram seu lugar na história da NFL como uma das equipes mais dominantes da década de 1970. O desempenho extraordinário dessa equipe contribuiu para sua consagração como uma das melhores da história da NFL.

Infelizmente, os Vikings foram derrotados novamente no Super Bowl. Essa derrota foi uma decepção para os Vikings, apesar da temporada ter sido muito boa. 

Se você quiser ver como foi o jogo, abaixo listamos 2 vídeos, um com os melhores momentos e outro com o jogo todo:

Super Bowl VII – Vikings 7 x 24 Dolphins – Melhores Momentos

Super Bowl VII – Vikings 7 x 24 Dolphins – Jogo Completo

Super Bowl IX – A Steel Curtain engole os Vikings

Como o Minnesota Vikings foi nessa temporada? 

Após a derrota para Miami no Super Bowl, Minnesota teve uma temporada de sucesso no ano seguinte, consequentemente indo para o seu segundo Super Bowl Seguido. Aqui estão alguns destaques dessa temporada:

Temporada Regular: Os Vikings tiveram um forte desempenho na temporada regular de 1974, terminando com um recorde de 10 vitórias, 4 derrotas e 0 empates. Esse desempenho sólido garantiu-lhes o título da Divisão Central da Conferência Nacional (NFC).

Fran Tarkenton e o ataque dos Vikings: O veterano Fran Tarkenton continuou a ser uma peça fundamental para os Vikings. Ele liderou uma ofensiva eficiente que incluía jogadores como Chuck Foreman e John Gilliam. A equipe manteve um ataque equilibrado, tanto pelo ar quanto pelo chão.

Defesa Formidável: A defesa dos Vikings, conhecida como “Purple People Eaters,” permaneceu como uma das melhores da liga. Jogadores como Alan Page, Carl Eller, e Jim Marshall eram pilares sólidos da defesa, contribuindo para a consistência e solidez da unidade defensiva.

 Nos playoffs, os Vikings enfrentaram o St. Louis Cardinals no Divisional Round, saindo vitoriosos com uma vitória por 30-14. Na final da NFC, eles enfrentaram o Los Angeles Rams e conquistaram uma vitória emocionante por 14-10, garantindo a sua terceira ida ao Super Bowl.

E o nosso adversário? 

Na outra conferência, vinha um time com um impecável ataque e uma defesa que ficou conhecida com “ Steel Curtain” (Tradução Livre “Cortina de Aço), o Pittsburgh steelers, abaixo vamos destacar como foi a temporada desse time:

Temporada Regular: Durante a temporada regular de 1974, os Steelers tiveram um recorde de 10 vitórias, 3 derrotas e 1 empate. Esse desempenho sólido garantiu-lhes o título da Divisão Central da Conferência Americana (AFC).

Ataque eficaz: O ataque dos Steelers era equilibrado e eficaz. O quarterback Terry Bradshaw liderou a equipe, e o jogo terrestre contou com a contribuição significativa do running back Franco Harris. O wide receiver Lynn Swann também foi uma peça importante no ataque.

Steel Curtain: A defesa dos Steelers, liderada pelo icônico coordenador defensivo Chuck Noll, estava em ascensão. A lendária “Steel Curtain” (Cortina de Aço) começou a se firmar, com jogadores como Joe Greene, Jack Lambert e Mel Blount sendo destaques.

Nos playoffs, os Steelers enfrentaram o Buffalo Bills no Divisional Round, vencendo por 32-14. Na final da AFC, eles confrontaram o Oakland Raiders em um jogo épico conhecido como “Immaculate Reception”, vencendo por 24-13 e garantindo uma vaga no Super Bowl para enfrentar o Minnesota Vikings.

Como foi o Super Bowl IX? 

Realizado em 12 de janeiro de 1975, no Tulane Stadium, Nova Orleans, Louisiana. O jogo foi palco do confronto entre o Minnesota Vikings, que vinha de uma amarga derrota um ano antes no Super Bowl, contra o Pittsburgh Steelers.

O jogo foi marcado por uma batalha intensa nas trincheiras, com condições climáticas desafiadoras, incluindo chuva forte e um campo enlameado. As defesas de ambas as equipes se destacaram, mas foi a formidável “Steel Curtain” dos Pittsburgh Steelers que brilhou de maneira excepcional.

O ponto de virada veio no segundo quarto, quando os Steelers conseguiram um safety, após bloquear um punt dos Vikings. Esse safety não apenas deu a Pittsburgh uma vantagem de 2-0, mas também estabeleceu o tom para a superioridade defensiva que seria uma característica marcante do jogo.

O running back dos Steelers, Franco Harris, foi uma força dominante apesar das condições adversas do campo. Harris acumulou 158 jardas terrestres, estabelecendo um recorde para mais jardas terrestres em um único Super Bowl na época. Sua performance foi coroada com um touchdown em uma corrida de 9 jardas, contribuindo significativamente para a vitória dos Steelers.

A defesa dos Steelers, liderada por jogadores como Joe Greene, Jack Lambert e L.C. Greenwood, manteve o Fran Tarkenton, sob constante pressão, limitando os avanços ofensivos dos Vikings ao longo do jogo.

O Super Bowl IX terminou com a vitória dos Pittsburgh Steelers por 16-6 sobre os Minnesota Vikings, marcando o primeiro título de Super Bowl na história da franquia. L.C. Greenwood foi nomeado o Jogador Mais Valioso (MVP) do jogo, destacando-se pela contribuição fundamental à formidável defesa dos Steelers.

Essa vitória estabeleceu os Steelers como uma força dominante na NFL e marcou o início de uma era de sucesso para a equipe. Do outro lado, mais uma vez os Vikings chegaram tão perto da glória, e deixaram escapar, ocasionando a terceira derrota no Super Bowl. 

Se você quiser ver como foi o jogo, abaixo listamos 2 vídeos, um com os melhores momentos e outro com o jogo todo:

Super Bowl IX – Vikings 6 x 16 Steelers – Melhores Momentos

Super Bowl IX – Vikings 6 x 16 Steelers – Jogo Completo

Super Bowl XI – A última aparição dos Vikings

Como o Minnesota Vikings foi nessa temporada? 

Após a terceira derrota no Super Bowl, na temporada de 1975, os Vikings tiveram uma boa performance na temporada regular, chegando aos playoffs e sendo derrotado no Divisional Round pelo Dallas Cowboys.

Na temporada de 1976 da NFL, o Minnesota Vikings teve uma campanha muito boa, que culminou a sua quarta e até agora última ida ao Super Bowl. Abaixo vamos destacar alguns pontos:

Temporada Regular:  Durante a temporada regular de 1976, o Minnesota Vikings teve um desempenho sólido, terminando com um recorde de 11 vitórias, 2 derrotas e 1 empate. Mais uma vez, conquistaram o título da Divisão Central da Conferência Nacional (NFC).

Fran Tarkenton e Chuck Foreman: Fran Tarkenton continuou a ser uma peça vital na liderança do ataque, demonstrando habilidades consistentes de quarterback. Além disso, Chuck Foreman, o running back versátil, teve uma temporada notável, contribuindo significativamente tanto no jogo terrestre quanto no recebimento de passes.

Nos playoffs da NFC em 1976, os Vikings enfrentaram o Washington na Divisional Round, vencendo por 20-35. Na final da NFC, eles se depararam com o Los Angeles Rams, triunfando por 24-13 e garantindo novamente a sua quarta ida em 7 anos, ao Super Bowl.

E o nosso adversário? 

Nesta quarta ida ao Super Bowl, o time de Minnesota iria enfrentar o Raiders. Abaixo vamos destacar alguns pontos desse time: 

Desempenho Regular: Durante a temporada regular de 1976, os Oakland Raiders tiveram um desempenho impressionante, terminando com um recorde de 13 vitórias e 1 derrota. Este excelente desempenho garantiu-lhes o título da AFC Oeste.

Ken Stabler e o Ataque Poderoso: O quarterback Ken Stabler continuou a ser uma força líder no ataque dos Raiders. Ele recebeu o prêmio de Jogador Mais Valioso (MVP) da NFL naquela temporada. O ataque, impulsionado por jogadores como o wide receiver Cliff Branch e o tight end Dave Casper, foi uma das unidades mais eficazes da liga.

John Madden: A defesa dos Raiders, liderada pelo treinador John Madden, também teve um desempenho destacado durante a temporada de 1976. Jogadores como o defensive end Otis Sistrunk e o cornerback Willie Brown contribuíram para a solidez defensiva da equipe.

Nos playoffs, os Raiders venceram o New England Patriots no Divisional Round e o Pittsburgh Steelers na final da AFC, avançando para o Super Bowl XI para enfrentar o Minnesota Vikings.

A temporada de 1976 foi um marco para os Oakland Raiders, pois não apenas dominaram a fase regular, mas também conquistaram o Super Bowl XI, estabelecendo-se como uma das equipes mais formidáveis da NFL naquela época.

Como foi o Super Bowl XI?

Realizado em 9 de janeiro de 1977, em Pasadena, Califórnia, foi um confronto que envolveu o campeão da AFC, Oakland Raiders, enfrentando o campeão da NFC, Minnesota Vikings.

No primeiro quarto, os Raiders abriram o placar com um field goal convertido por Errol Mann, assumindo uma liderança de 3-0. No segundo quarto, o quarterback Ken Stabler conectou passes importantes, resultando em touchdowns para Fred Biletnikoff e Cliff Branch, enquanto a defesa dos Raiders controlava o jogo. Os Vikings marcaram um field goal, mas os Raiders foram para o intervalo liderando por 16-3.

Na volta do intervalo, os Vikings buscaram reação com um touchdown de Fran Tarkenton para Sammy White. No entanto, os Raiders responderam com um touchdown terrestre de Pete Banaszak, ampliando a vantagem para 23-7. O terceiro quarto encerrou com os Raiders no controle.

No último quarto, os Raiders adicionaram mais dois field goals de Mann, consolidando sua liderança. Os Vikings conseguiram mais um touchdown com um passe de Tarkenton para Brent McClanahan, mas a vitória já estava garantida para os Raiders.

O resultado final foi uma vitória convincente dos Oakland Raiders por 32-14 sobre os Minnesota Vikings. Ken Stabler foi nomeado o MVP da partida pela sua atuação decisiva e liderança. Essa vitória marcou o primeiro título de Super Bowl na história dos Raiders, estabelecendo a equipe como uma força na NFL e contribuindo para o legado duradouro da franquia. 

Para o Minnesota Vikings, lamentavelmente, a derrota no Super Bowl XI representou mais um revés amargo. A equipe somou sua quarta participação no grande evento em menos de 10 anos, porém, o desfecho continuou o mesmo, a busca por uma vitória no Super Bowl.

Se você quiser ver como foi o jogo, abaixo listamos 2 vídeos, um com os melhores momentos e outro com o jogo todo:

Super Bowl XI – Vikings 14 x 32 Raiders – Melhores Momentos

Super Bowl XI – Vikings 14 x 32 Raiders – Jogo Completo

Menção honrosa: “Eu beberei até esquecer a final da NFC de 1998”

A temporada de 1998 foi extraordinária para o Minnesota Vikings. Sob a liderança do treinador Dennis Green, a equipe teve um desempenho excepcional durante a temporada regular, conquistando um recorde de 15 vitórias e apenas uma derrota.

O destaque dessa temporada foi a notável combinação de talento ofensivo liderada pelo quarterback Randall Cunningham, o wide receiver Cris Carter e o novato fenomenal Randy Moss. Moss, em seu ano de estreia na NFL, teve um impacto imediato e se tornou uma peça crucial no ataque dos Vikings.

A equipe estabeleceu vários recordes ofensivos ao longo da temporada, com uma média impressionante de pontos por jogo. Em particular, a conexão entre Cunningham e Moss se destacou, com Moss estabelecendo recordes de recepções para touchdown por um novato.

Outro fato impressionante foi o Kicker Gary Anderson que quebrou recordes durante a temporada regular, e teve uma incrível marca. 

Nos playoffs, entram como favoritos para chegar ao Super Bowl, porém foram derrotados pelo Atlanta Falcons na final da NFC. Gary Anderson, que até então não havia perdido nenhum field goal ou extra point até aquele momento, acabou errando o chute que poderia colocar pela quinta vez o Minnesota Vikings novamente no Super Bowl. E esse momento ficou eternizado como o momento mais triste da história para os torcedores de Minnesota.

Essa derrota na Final de Conferência, marcou o time de minnesota como o único time a ter um recorde 15-1 não conseguir chegar ao Super Bowl. Apesar da boa temporada, ela acaba de uma forma muito amarga para os fãs da franquia. 

Se você quiser ver como foi o jogo, abaixo listamos 2 vídeos, um com os melhores momentos e outro com o jogo todo:

Final da NFC 1998 – Vikings 27 x 30 Falcons – Melhores Momentos

Final da NFC 1998 – Vikings 27 x 30 Falcons – Jogo Completo

Gary Anderson após um chute.

Quando os Vikings vão voltar a disputar o Super Bowl novamente?

Nessa última temporada, os Vikings sofreram muito com lesões, entre elas do QB Kirk Cousins e do WR Justin Jefferson. E mesmo com todos esses problemas, o nosso time conseguiu competir até o final da temporada tentando uma vaga nos playoffs, infelizmente ficamos de fora.

Para a próxima temporada, esperamos que os ventos para o lado de Minneapolis sejam bons e nos levem para quinta aparição no Super Bowl, porém dessa vez com um final feliz para o nosso time. 

O que esperar do Super Bowl LVIII? 

Enquanto Minnesota não retorna ao Super Bowl, podemos aproveitar e assistir o jogo deste ano que vai ser entre o Kansas City Chiefs, do brilhante Patrick Mahomes e do outro lado, o San Francisco 49ers, que chega com muita sede para vencer essa edição do Super Bowl. 

O time do Kansas, chega pela segunda vez seguida ao Super Bowl, e vem com muita vontade de conquistar o quarto titulo da franquia e o terceiro do Mahomes. 

Jogadores para ficar de olho: Mahomes, Travis Kelce, Sneed e Pacheco;

Agora o time da Califórnia, não sabe o que é ganhar um Super Bowl há um bom tempo, e bateu na trave nas 2 últimas aparições no Super Bowl, em 2013 contra os Ravens e mais recentemente em 2020 contra o Chiefs. Dessa vez, eles esperam que o resultado seja diferente, e que saiam vitoriosos do confronto.

Jogadores para ficar de olho: Purdy, Fred Warner, Ayuk e Deebo Samuel

O jogo vai ocorrer no dia 11 de fevereiro, em Las Vegas, Nevada, no Allegiant Stadium

Você pode conferir o jogo na íntegra nos canais Espn ou rede tv. 

Todos os conteúdos publicados neste site são de responsabilidade de seus autores e não necessariamente refletem as opiniões e posicionamentos da FN Network.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Logo do Titans, número 30 do ranking de torcidas da NFL
Ranking de Torcidas NFL: #30 Tennessee Titans
Logo do Cardinals, número 31 do ranking de torcidas da NFL
Ranking de Torcidas NFL: #31 Arizona Cardinals
Foto de fãs da NFL, que terão suas 32 fanbases elencadas
Ranking das melhores torcidas da NFL – FN Network
Logo do Chargers, número 32 do ranking de torcidas da NFL
Ranking de Torcidas NFL: #32 Los Angeles Chargers
O curioso caso da QB room do Atlanta Falcons
O curioso caso do QB room do Atlanta Falcons
como-assistir-futebol-americano
Como assistir futebol americano no Brasil
mock-draft-fnn-2024
Mock Draft by Creators FNN: Lista completa de Trades
unnamed-2-1-scaled
Vikings de 1998: O Caminho para a Glória Interrompido
gkqaclqd7xyje7bzqkds
Mock Draft Steelers 2024 3.0