O início de temporada do Green Bay Packers é, de fato, animador. São quatro vitórias convincentes contra, pelo menos, três adversários muito bem qualificados (se correspondem dentro de campo é outra coisa). Entretanto, ainda precisamos lembrar que estamos apenas na quarta semana da NFL e ainda tem muita coisa para acontecer. Mas, de antemão, podemos garantir que tirar Aaron Rodgers e companhia da briga pelo Super Bowl é burrice.

Ataque versátil

Em dois dos quatro jogos (Vikings e Falcons), Rodgers lançou para mais de 300 jardas e em um dos outros dois (Lions) o ataque terrestre somou mais de 250 jardas corridas. Ou seja, isso mostra um equilibro de ataque necessário para qualquer equipe que deseje algo grande na temporada. Afinal, de nada adianta ter um ataque aéreo muito bom, ou um jogo corrido muito bom, se o complemento não funciona tão bem.

Além disso, ofensivamente, os comandados de Matt LaFleur também se saíram muito bem quando expostos a jogos sem jogadores importantes para a equipe. Na última partida, por exemplo, Green Bay jogou sem Davante Adams, o principal Wide Receiver do time, e sem Allen Lazard, que já havia substituído Adams muito bem no jogo anterior, contra o Saints. Dessa vez, Aaron Jones, Jamaal Williams e Robert Tonyan (juntamente de Aaron Rodgers) chamaram a responsabilidade e não deram chance alguma para o Falcons.

Defesa que não compromete 

Por outro lado, a defesa de Green Bay segue o mesmo traçado da temporada passada. Não compromete, mas não passa confiança de que decidirá quantos jogos forem necessários. Nesse sentido, não é uma defesa ruim, mas acaba cedendo algumas jardas bobas, errando alguns tackles que não deveriam e, em alguns momentos, dando sobrevida ao ataque adversário.

Entretanto, isso não significa que seja o fim do mundo. Por mais que tenha suas fragilidades, a defesa do Packers ainda assim consegue forçar fumbles (um, até o momento) e interceptações (duas, até o momento). Ou seja, vai aparecer em alguns momentos do jogo e fazer sua parte, assim como também, provavelmente, vai cometer alguns erros durante a temporada.

É possível sonhar com o Super Bowl

Mas, para o torcedor Cheesehead, a boa notícia é que a equipe parece mais sólida do que na temporada passada. Além disso, a sinergia entre Rodgers e LaFleur – que para muitos não daria certo – está funcionando. O ataque de Green Bay é versátil, consegue se adaptar a desfalques e modelos de jogadas diferentes e parece entender bem o playbook da equipe. A defesa, por sua vez, não deve comprometer durante a temporada, mas se achar uma maneira de conseguir ser fundamental, com certeza o Packers será um dos principais postulantes ao troféu.

Por agora, visto que ainda temos muito chão para percorrer até o final da temporada, a franquia de Wisconsin segue sendo uma das candidatas – e com capacidade para brigar de igual para igual com as grandes favoritas.

Foto de capa: Dylan Buell / Getty Images

DEIXE UMA RESPOSTA