Após a franquia estar nas manchetes devido a troca de nome, o ainda Washington Redskins voltou a ser destaque após 15 ex-funcionárias alegarem ter sofrido assédio sexual. Além das gravíssimas acusações de assédio, boatos como compra de árbitros, “venda de líideres de torcida”, e até mesmo a prática de orgias entre Snyder e Gruden – que chegavam a envolver estupro – circulam pela capital norte-americana no momento.

O surgimento das denúncias

Alguns fóruns de torcedores dos Redskins na plataforma Reddit soltaram algumas informações que reportaram nome de pessoas próximas a Dan Snyder, dono da franquia. O jornal The Washington Post lançou nessa quinta-feira (16) uma extensa matéria revelando os nomes dos suspeitos. Estão entre eles: Alex Santos (ex-diretor de Personnel); Larry Michael (conhecido como “a voz dos Redskins); Richard Mann II (ex-Diretor Assistente de Personnel); e Dennis Grenne (ex-Presidente de Operações de negócios).

Embora não tenha sido acusado diretamente por nenhuma das vítimas, Dan Snyder e o ex-Presidente/General Manager dos Redskins Bruce Allen foram acusados de negligência. Isso porque, de acordo com Emily Applegate (a única entre as vítimas que preferiu se identificar), Allen se sentava perto de dela e frequentemente a via chorar.

De acordo com os relatos das vítimas, Grenne ordenava que suas vendedoras usassem roupas mais curtas e decotadas para chamar a atenção de seus clientes. Além disso, as Cheerleaders da equipe revelaram que em 2013 foram obrigadas a posar com os seios à mostra durante o ensaio de fotos para o calendário daquele ano. Esse evento colocou um ponto final na trajetória de 17 anos de Grenne com os Redskins.

Dan Snyder (CEO do Washington Redskins) Foto: G Fiume/Getty Images

Qual o futuro dos Redskins?

Salvo mais alguma novidade sobre o caso que deve surgir no decorrer das investigações, a era de Dan Snyder no Washington Redskins deve estar perto do fim. Após o Carolina Panthers ter um caso semelhante em 2018 – no qual o então dono Jerry Richardson foi acusado de conduta inapropriada e racismo dentro da organização – a NFL deve forçar Snyder a colocar sua franquia a venda.

Depois de anos e anos de temporadas com campanhas 7-9, 8-8 e 9-7, os Redskins precisam “limpar a casa” para colocar as coisas nos trilhos e voltar a terem chance de ser competitivos novamente. No entanto, neste momento, o que mais importa é que o escândalo em relação aos membros do Washington Redskins envolvidos com assédio seja solucionado e os culpados sejam punidos pelos seus atos.

DEIXE UMA RESPOSTA