Com o Draft 2021 chegando, os fãs do futebol americano ficam ainda mais interessados em conhecer melhor os prospectos da seleção. Na texto de hoje do Especial Draft, falamos sobre os melhores Tight Ends disponíveis no Draft.

Kyle Pitts, Florida

Matthew O’Haren/USA TODAY Sports

Kyle Pitts não é só melhor Tight End da classe mas é também um dos melhores prospectos na posição nos últimos tempos. Muitos analistas colocam o jogador como uma das escolhas mais seguras nesse draft, já que parece estar pronto para disputar um jogo do nível mais alto do futebol americano.

Sua principal característica é sua velocidade, mesmo sendo um jogador grande. Pitts tem 1,95m de altura e mais de 100 quilos, mas é ágil. O comentarista da NFL americana, Todd McShay, o definiu como “um wide receiver em um corpo maior”, e é essa a sensação que fica ao vê-lo em campo. Mesmo sendo um jogador grande, consegue criar separações para o passe e fazer mudanças de rota rapidamente como um verdadeiro WR1.

Além da capacidade atlética, o TE tem números espetaculares. Em sua última temporada no Universitário, teve um ano estrondoso. Em apenas oito jogos, recebeu 43 passes, para 770 jardas e anotou 12 touchdowns.

A expectativa é que Pitts seja um jogador Top 10 no Draft, mas existe a possibilidade de que algum time o pegue antes, justamente graças a sua capacidade de já entrar em um time causando impacto.

Seja qual for a posição de escolha, Kyle Pitts deve em breve entrar na lista de melhores TEs da NFL e tem capacidade em ser um dos melhores da história.

Pat Freiermuth, Penn State

Michael Reaves/Getty Images

Outro bom prospecto na posição de tight end é Pat Freiermuth, de Penn State. Menos veloz do que Pitts, Pat poderia ser o grande tight end da classe visto que ele traz importantes características que tight ends precisa.

Uma de suas maiores qualidade é a capacidade de quebrar tackles. Ele é um verdadeiro caminhão após a recepção, e é muito bom ganhando jardas depois do primeiro contato com o defensor. Com 117 quilos, é extremamente físico.

Pat se destaca pela qualidade como tight end em suas duas principais funções dentro do jogo: é um bom bloqueador e um bom jogador no ataque. Tem as caracterísicas físicas e atléticas de um atleta que se destaca dentro da posição.

Pat está cotado para ser escolhido no final do primeiro round, mas podendo sair no início do segundo.

Brevin Jordan, Miami (Fla.)

MICHAEL DWYER/ASSOCIATED PRESS

Consistência é uma palavra que define bem o tight end de Miami, Brevin Jordan. Ele teve temporadas bem satisfatórias e competitivas durante toda a sua carreira no futebol americano universitário, o que o coloca como um dos bons prospectos na posição em 2021.

Instititvo, Jordan faz um bom trabalho como corredor de rotas, e é veloz o suficiente para conseguir vencer de defensores em corridas. Além disso, é bom recebendo passes, o que faz dele um bom jogador no ataque. Seu atleticismo permite que ele faça um trabalho competente conquistando jardas após o contato.

A maior fraqueza dele é como bloqueador nas corridas, quesito que tem muito o que melhorar, e tem teto para avanço, o que o tornaria um TE bem mais completo. O ponto positivo do atleta é que, durante os anos, ele foi se tornando um melhor jogador a cada temporada, o que demonstra que ele é um jogador capaz de evoluir ainda mais.

Jordan deve ser draftado entre o meio e o final da segunda rodada do draft.

Hunter Long, Boston College

Hunter Long liderou o futebol americano universitário em alvos, com 82 no total. Desses 82 passes em sua direção, foram 57 recepções, para 685 jardas e cinco touchdowns. Dessa forma, é possível ver como Long foi requisitado durante sua carreira em Boston College.

Long não é o mais veloz dos tight ends. Por isso, seu jogo é compensado com uma ótima habilidade de fazer recepções difíceis, sobretudo com combate fisico contra o defensor.

O jogador precisa melhorar como bloqueador em corridas, principalmente considerando seu porte físico, que permite um bom desempenho nesse quesito. Outro ponto em que há teto para melhora é como corredor de rotas.

O 2020 de Long definitivamente colocou ele entre um dos principais tight ends da classe. Deve ser uma escolha de segundo round e tem tudo para ser um excelente TE 2 e, quem sabe, um sólido TE1.

DEIXE UMA RESPOSTA