Com o Draft de 2021 da NFL se aproximando, nada mais justo do que conhecer os principais prospectos de cada posição desta classe. Neste artigo, falaremos sobre aqueles jogadores que, devido ao jogo estar constantemente mais aéreo e os recebedores mais atléticos e técnicos, estão ganhando cada vez mais importância na liga: os cornerbacks. Então, vamos conhecer os principais prospectos da posição neste recrutamento.

Patrick Surtain II- Alabama

Reprodução: Twitter oficial/ @PatSurtainII

Para muitos o prospecto mais polido tecnicamente da classe, Surtain II foi titular de Crimson Tide por três anos e teve uma grande carreira no college football. Com uma ótima capacidade de espelhar o recebedor na marcação mano a mano e de antecipar jogadas quando está cobrindo zona, o CB acumulou quatro interceptações e 24 passes defendidos por Alabama.

Além disso, segundo o Pro Football Focus, desde 2019, o CB cedeu apenas três touchdowns em 968 snaps de cobertura aérea. E, ainda, foi o defensive back que recebeu a maior nota de marcação de passe para o PFF (88.3). Sua capacidade atlética também não deixa a desejar e conseguiu ótimos resultados nos testes físicos do Pro Day.

As principais concessões sobre ele são a respeito de sua velocidade final e como se sairá cobrindo recebedores rápidos na NFL, que atacam bem em profundidade. De qualquer forma, com uma grande mescla de técnica e inteligência, que foi traduzida para sua produção em campo, Surtain II é o grande favorito a ser o primeiro DB selecionado neste Draft.

Jaycee Horn, South Carolina

Reprodução: Twitter oficial/ @jayceehorn_10

Produto de Gamecocks, Horn é um jogador extremamente físico e que faz um ótimo trabalho espelhando a rota do recebedor na marcação individual. Com uma grande capacidade atlética, o jogador foi impressionante em suas medições e testes físicos no Pro Day, atingindo um RAS de 10 (métrica de 1 a 10, que mede o quão atlético um jogador é), maior marca para um CB, desde que a métrica passou a ser utilizada.

Em três anos jogando por South Carolina, Horn produziu duas interceptações e 23 passes defendidos, além de permitir a menor porcentagem de recepção para os recebedores dentre todos os CBs da classe (26,7%), segundo o Pro Football Focus. Porém, muitas vezes, o jogador abusa do contato contra o recebedor e comete algumas faltas, o que é considerado seu principal problema e que precisa ser corrigido para a NFL.

Crescendo constantemente entre os analistas de Draft, ainda mais depois de seu desempenho no Pro Day, Horn tem um perfil que agrada muitos General Managers da NFL e deve ser escolhido dentro do top 20 do recrutamento.

Caleb Farley- Virginia Tech

Reprodução: Twitter oficial/ @IamCalebFarley

Um dos melhores atletas desta classe de CBs, Farley, que foi WR em seu ano de freshman, chama atenção pela sua fluidez de quadris, velocidade e capacidade de atacar a bola no ar. Em duas temporadas como CB em Virginia Tech, o jogador acumulou seis interceptações e 19 passes desviados. Além disso, segundo o Pro Football Focus, em 2019 (última temporada em que atuou), Farley cedeu um rating de apenas 26.8 para os QBs adversários, melhor marca da Power five.

Porém, o histórico de lesões do jogador preocupa e coloca sob sério questionamento sua durabilidade. No ano de 2017, quando ainda era WR, o jogador rompeu seu ACL, o que o acabou tirando daquela temporada. Em 2019, já como CB, Farley passou a ter recorrentes espasmos nas costas e perdeu os dois últimos jogos daquele ano. Em 2020, optou por não jogar a temporada, visando a preparação para o Draft. Por fim, neste ano, o jogador foi submetido a uma cirurgia nas costas em março e não participou do Pro Day de sua universidade.

Desta forma, mesmo com excelente produção em campo e uma capacidade atlética que a NFL procura para a posição, o prospecto de Virginia Tech pode deixar os General Managers com um pé atrás, devido seu histórico grave de lesões. Assim, o jogador pode cair no Draft para muito além do que seu talento indica e será interessante acompanhar quem puxará o gatilho para ele.

Greg Newsome II- Northwestern

Reprodução: Twitter oficial/ @gnewsii

O prospecto de Northwestern é mais um nome que se destaca pelo seu grande poder atlético e versatilidade. Com quadris muito fluídos e bom trabalho de pés, o jogador vai muito bem seguindo o recebedor na marcação homem a homem. Além disso, tem ótima explosão e poder de leitura para atuar em coberturas por zonas. Em 3 temporadas por Northwestern, Newsome II conseguiu uma interceptação e 20 passes defendidos.

No entanto, o jogador nunca conseguiu disputar uma temporada completa no college football (jogou apenas 3 partidas em 2020), devido a lesões em diferentes regiões do corpo, como tornozelo e virilha. Assim, sendo este, o principal motivo para não estar sendo tão comentado como um dos melhores prospectos da posição neste Draft. Ademais, o número de faltas cometidas por interferência de passe é algo que o CB precisa corrigir para a NFL.

Newsome II é outro exemplo de jogador muito talentoso desta classe de CB, mas que incertezas sobre sua durabilidade podem fazer com que caia bastante no recrutamento. De qualquer forma, pode ter uma bela carreira na liga, caso consiga se manter saudável.

DEIXE UMA RESPOSTA