Torcer para o Baltimore Ravens em 2021 tem sido uma tarefa complicada. Após o jogo deste domingo, agora são três semanas de drama até o último momento do jogo. Contra o Detroit Lions, o coração do fã da franquia foi parar na garganta e nos pés de Justin Tucker.

Cadê o ataque Terrestre?

O box score fora de contexto pode mostrar uma outra realidade para quem não viu o jogo. O lado positivo é que vimos um Lamar Jackson atuando bem como passador. Mais da metade dos passes completos, com uma média de quase 10 jardas por passe, somando 287 jardas totais e um touchdown.

O lado negativo disso é que as corridas, o principal fundamento do time, não encaixaram tão bem quanto poderiam. Os números nas estatísticas parecem bons, mas a média alta se dá por algumas boas que acontecem esporadicamente, com destaque especial na primeira campanha do terceiro quarto.

De resto, a defesa de Detroit conseguiu fechar bem os espaços, principalmente pelo meio da linha, impedindo que o Baltimore Ravens fizesse progressos pelo chão. Algumas dessas tentativas frustradas acabaram por minar campanhas promissoras, não permitindo assim que os Ravens anotassem mais pontos no placar.

As mãos de Hollywood

Quem também não ajudou Baltimore a abrir uma vantagem maior foi o WR Marquise Brown. Mesmo que sua partida não tenha sido das piores, Hollywood deixou de recepcionar dois passes que deixariam o torcedor respirar aliviado e poderia ter custado a vitória.

A Defesa do Primeiro Tempo

A defesa no jogo foi uma no primeiro tempo e outra totalmente diferente no segundo. A do primeiro tempo seguiu o roteiro imaginado, colocando mais gente na linha para pressionar Jared Goff, ainda mais por conta das ausências de Brandon Williams, Justin madubuike e Justin Houston por estarem na lista de COVID-19

Isso somado à eficiência da secundária, que contou com o retorno de Jimmy Smith ao time, fez com que o Detroit Lions fosse para o intervalo perdendo por zero.

A Defesa No Segundo Tempo

Já no segundo tempo, as chamadas de Anthony Lynn mudaram a realidade da partida. A defesa não conseguia conter os avanços de Detroit em campo, principalmente com uma presença maior de DeAndre Swift em campo. Swift se tornou o principal corredor em campo e um dos alvos mais acionados para recepção.

A versatilidade de DeAndre Swift, aliada a um release mais rápido de Goff fizeram com que o ataque dos Lions, mesmo ainda não sendo de encher os olhos, foi o bastante para fazer o time anotar 17 pontos e quase comemorar a vitória por 17 x 16 dentro de casa. O problema foi dar tempo para Baltimore tentar ainda mais alguma coisa.

Drama no fim do jogo

O último drive parecia condenado. Começando da própria linha de 22 jardas, Lamar Jackson perdeu nove jardas em dois sacks e ainda não conseguiu conectar um passe para Devin Duvernay.

Quando a partida parecia se encaminhar para a primeira vitória dos Lions na temporada, com 26 segundos no relógio, Jackson acha Sammy Watkins e consegue uma conexão que termina na linha de 36 jardas do campo de Detroit.

E é faltando apenas três segundos para o fim da partida que Justin Tucker faz história novamente no Ford Field. O kicker havia perdido um Field Goal de 49 jardas no começo da partida, isso não abalou a confiança dele, tampouco a do time, que confiou no seu pé para a virada.

Justin Tucker faz história

Em 2013, Tucker fez algo parecido em uma circunstância parecida: perdendo para os lions no Ford Field por 16 x 15, ele acertou um chute de 61 jardas, dando assim a vitória para Baltimore por 18 x 16.

O que o kicker fez dessa vez foi reverter uma mesma desvantagem de um ponto, com um Field Goal de 66 jardas. um chute com requintes de dramaticidade, pois a bola ainda bate na barra horizontal do Y antes de entrar, anotar os três pontos e dar a vitória para Baltimore por 19 x 17, a segunda da temporada.

Baltimore segue na estrada, agora até o Colorado para enfrentar o Denver Broncos. Para esse confronto, é esperado que o time conte com a presença de Rashod Bateman.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA