COMMANDERS BRASIL!!! QB NOVO, VIDA NOVA!!!

Pensamentos Quase Acéfalos Para a Free Agency 2022

APORANGA, nação uóxintoniana comandante da porra toda!

Demorei para trazer os pensamentos quase acéfalos de volta, porque… estava sem pensamentos, apenas achismos.  Mas achei importante trazer aqui alguns elementos, especialmente discutindo a suposta “nova era” em Washington e o que isso significa para o futuro da franquia.

First thoughts

Primeiro, vale um disclaimer: eu não gosto de Carson Wentz.  Nunca gostei, seja como prospecto, seja como QB de um adversário de divisão ou de outro time.  É ainda pior quando sei que ele não se vacinou, mesmo sendo um homem branco e rico nos EUA.  Então, esta será a primeira e última vez que escrevo o nome dele em meus artigos – “Carro Jr.”, “Reptiliano” ou “Foiz” serão os nomes que o tratarei daqui pra frente.  Não gostou?  Perdão, mas quem não se vacina não merece minha consideração.

Dito isso, precisamos saber o que ele traz para a franquia, que decidiu empenhar uma 3ª rodada 2022 e uma 3ª (ou 2ª, a depender do desempenho em 2022) rodada 2023 no rapaz, para termos em mente o que podemos esperar da própria franquia neste ano de 2022.

RivERA, COMMANDERS BRASIL?

A primeira questão é que há um foco louvável nesta RivERA: não há time bom sem um QB no mínimo razoável.  Na NFL, quem não tem no mínimo um QB funcional (Heinicke não é um deles), está fadado ao fracasso.  E o que traz o Carro Jr. para a mesa?

Seu 2021 demonstrou, para mim, o que ele efetivamente É, e suas estatísticas totais são as seguintes: ele tem uma média anual de 62,55% de passes completos, 23 TDs e 9,5 Interceptações.  Sua média de jardas é de 3.396 por ano.  Seu maior QBR foi em 2017, quando teve 78.5/100, mas tem um QBR médio de 57,77 – isto é, longe desse melhor.

Trazendo só 2021: 62,4% de passes completos, 27 TDs, 7 Interceptações, QBR de 54.7.  Bastante na média, não?

Não se engane pelo baixo número de interceptações: ele é um QB que sempre teve o fator SORTE envolvido: vários passes interceptáveis não o foram durante a temporada, e isso acompanha toda a sua carreira.

Um QB médio, portanto.  Pode ser uma solução para os Comandantes?  Na minha opinião, depende de para quê.

commanders brasil qb novo
QB Carson Wentz chega para ‘comandar’ o ataque do Washington DC Commanders Football!
Pontos importantes
Mesmo sendo médio, a NFC hoje é uma conferência com pouquíssimos QBs melhores que ele – e nem estou falando de estrelas.

Passando os olhos nos titulares dos times, em princípio, ele é, mesmo médio, o 6º ou 7º melhor QB da Conferência Leste (antes dele, Aaron Rodgers, Tom Brady, Kirk “Kurt” Cousins, Kyler Murray, Matthew Stafford e, a depender de quem acha, Dak Prescott – que ano passado voltou de lesão e deve melhorar este ano).

E não, não estou levando em consideração Justin Fields ou Trey Lance, que são QBs que precisam melhorar MUITO de seus anos de calouros.

Além disso, temos ameaças em profundidade que não puderam ser utilizadas em 2021, pela falta de braço total de Taylor Heinicke, como Terry McLaurin (que é ameaça em simplesmente TODAS as rotas que corre) e Dyami Brown.  Nosso campo, durante a imensa maioria da temporada, ficou “curto” sempre que atacávamos, facilitando as defesas.

Carro Jr. (filho do carro) tem vários defeitos, mas falta de braço não é um deles.

O maior problema de Carro Jr. é que ele não aguenta pressão – lembram da nossa virada na semana 1 de 2020? – seja no jogo, seja no pocket.  Ao mesmo tempo, ele só brilhou em uma temporada na NFL (2017), exatamente porque conseguiu atuar em altíssimo nível em Terceiras Descidas.  Isso não é uma estatística relevante para a carreira de um QB, mas sim tem um elemento de SORTE muito grande.

Pensamentos finais

Há um bom ponto, entretanto, a ser tirado de irmos com Carro Jr. para 2022: ele é o que é, não engana qualquer pessoa.  Isso pode significar que uma temporada ruim possa fazer com que nos livremos dele facilmente, sem qualquer ponto contrário pela mídia ou pelo torcedor.

O upside?  Ele tem histórico de ter sorte, o que é algo que estamos em bastante falta em Washington.

Enfim: podemos ir para os playoffs em 2022.  Mas dependeremos, muito, de dar armas para alguém que só acerta o alvo 4 vezes a cada 7, no máximo.  Será um ano com esperança, como sempre, mas que, mais uma vez, não seremos favoritos.

Que venha a temporada!

APORANGA!

#TakeCommand
COMMANDERS BRASIL

texto por Antonio Cruz
revisão por Diogo Araujo

DEIXE UMA RESPOSTA