Philadelphia é, possivelmente, a cidade com os fãs mais implacáveis da NFL. O pessoal lá leva a corneta para outro patamar e esse início decepcionante vem causando muitos debates, com Carson Wentz bem no meio deles.

Sim, Wentz está jogando mal. Não, ele não é o problema. A amostra é pequena, mas não há como argumentar que o QB de Philly vem jogando bem, mas as circunstâncias importam.

No auge desta equipe, Wentz seria o MVP até se lesionar. Além disso, no ano passado, encarando muita adversidade, ele levou seu time ao título da divisão contra um adversário mais talentoso. Entretanto, é verdade, nestes três primeiros jogos ele vem tendo dificuldade com um cenário similar ao de 2019, possivelmente até pior pelo estado da linha ofensiva.

Imediatismo

Todavia, cada dia que passa vemos o imediatismo aumentado e é sempre bom contextualizar certas coisas.

Não dá pra passar pano, existem alguns pontos que o QB de Philadelphia precisa trabalhar mais. Até porque, os sete turnovers que cometeu em três partidas prejudicaram o time. Entretanto, como é o caso na maioria das vezes, existem ressalvas a serem feitas. Pois, definitivamente, não é hora de questionar o seu status.

Primeiro, para quem esperava o retorno daquele time que dominou a NFL em 2018, aquilo ali já passou, hoje a realidade de Philadelphia é brigar por uma vaga pelos playoffs através do título da divisão – que hoje é a mais fraca da NFL. Caso Dallas vença a NFC Leste, os Eagles correm muito por fora em disputa por Wildcard, olhando pra força das outras divisões.

Qualquer briga com Dallas como houve no ano passado, passa diretamente pelo que faz a mais o Wentz, em relação ao seu franchise QB mediano. Em 2019, esse time dos Eagles já tinha um elenco inferior ao dos Cowboys e mesmo assim venceu a divisão. Tudo o que você precisa saber sobre o tamanho desse feito é que Wentz se tornou o primeiro QB da história da liga a atingir 4000 jardas aéreas sem nenhum WR com pelo menos 500 recebidas.

No entanto, tudo isso é passado e 2020 é uma nova página, mas ao mesmo tempo qualquer avaliação nesses três jogos deve ser complementada pelo que este Quarterback já fez pra obter-se uma leitura do que esperar. Portanto, neste caso, há bastante margem para melhora.

Derrotas preocupam

Mas, o que preocupa com relação a esse time é que os jogos contra Football Team e, principalmente, Bengals podem fazer muita falta lá na frente. Isso porque, o calendário não é fácil e inclui 49ers, Steelers e Ravens nas próximas três semanas – sendo os dois primeiros fora de casa. Será desafio sob fogo para Wentz e cia.

Assistindo ao início de Philadelphia, se nota um QB tentando superar muita coisa, é nítido que hoje os dois Tight Ends são de longe os alvos de mais confiança e em certos momentos ele acaba forçando a bola para eles. DeSean Jackson está lesionado, mas volta em breve, e Jalen Reagor deve receber mais alvos com o decorrer da temporada.

Os grandes erros do Wentz, até agora, acabam acontecendo em situações aonde ele força passes que simplesmente não estão lá e isso pode e deve ser corrigido.

Para todos que pedem ou simplesmente pensam em mudança, a paciência é necessária – até porque três jogos não são uma grande amostra. Além disso, Wentz já produziu o suficiente para receber o benefício da dúvida. Mas, é fato, esse time já tem problemas demais e qualquer possibilidade de sucesso em 2020 passará pelo produto de North Dakota State.

Front Office

Há muito o que se criticar em relação ao front office também. Contratos como o do Alshon Jeffrey, que já não vale o investimento, tornam a situação do cap pra 2021 bem delicada. Além disso, a escolha de Jalen Hurts tão alta em um time que busca vencer agora e que tem buracos nítidos não se justifica e por aí vai.

Realisticamente olhando pro calendário, lesões e a qualidade do elenco de Dallas, Philadelphia não inspira tanta confiança, mas o time ainda tem chances. Sendo que na lista de problemas, Carson Wentz não se encontra no topo. Hoje ele está tornando uma situação ruim em uma pior. Mas a sua performance individual melhorará, especialmente com Jackson saudável e Reagor mais familiarizado com o playbook.

Foto de capa: Mitchell Leff/Getty Images

DEIXE UMA RESPOSTA