Cap Casualties 2018

Sabe aquele plano de 4G de 10GB/m√™s pelo qual voc√™ paga uma fortuna e mal usa 30%? A l√≥gica aplicada nessa situa√ß√£o seria diminuir o plano para evitar o gasto desnecess√°rio, correto? √Č basicamente essa a explica√ß√£o para cap casualty. Basta substituir o plano pelo jogador que j√° n√£o rende o esperado pelo sal√°rio.

O ano de 2018 j√° come√ßou com alguns cortes curiosos. O Carolina Panthers liberou o S Kurt Coleman e o DE Charles Johnson, que estavam na equipe h√° respectivamente sete e dez anos. Oakland Raiders dispensou o CB David Amerson, que assinou com o Kansas City Chiefs em sequ√™ncia. O Chiefs, por sua vez, se livrou do veterano CB Darrelle Revis. Ap√≥s picos muito altos e depress√Ķes muito baixas, o RB Doug Martin foi mandado embora pelo Buccaneers. E, depois de algumas suspens√Ķes por anabolizantes, o Houston Texans dispensou o LB Brian Cushing.

Recentemente realizadas

QB Mike Glennon (Chicago Bears)

Todos foram surpreendidos na offseason passada quando Glennon assinou por US$45 MI em Chicago. O espanto foi maior ainda quando, al√©m disso, o Bears draftou Mitch Trubisky na 2¬™ escolha geral. Ap√≥s m√°s atua√ß√Ķes, Glennon se viu substitu√≠do pelo calouro. Apesar de n√£o contar com um elenco recheado, Trubisky jogou razoavelmente bem. Espera-se uma evolu√ß√£o em 2018, ajudado por um elenco mais robusto. Glennon foi dispensado na quarta (28), o que resultar√° numa economia de US$11,5 MI nessa temporada e US$ 14 MI na pr√≥xima.

O desempenho de Glennon aliado a seu alto salário resultaram em sua saída

DE Muhammad Wilkerson (New York Jets)

Ap√≥s impressionar durante seu contrato de calouro, a 30¬™ escolha de 2011 assinou, em 2016, um contrato de US$86 MI v√°lido por cinco anos. Apesar do impacto dentro de campo (que renderam duas elei√ß√Ķes ao segundo time do All-Pro), as indisciplinas fora dele foram aumentando. Surgiram boatos de que Mo se atrasava diversas vezes para reuni√Ķes da equipe e isso foi, ao longo do tempo, suplantando seu desempenho. O defensive lineman n√£o conseguiu anotar 5 sacks sequer tanto em 2016 quanto em 2017. Com o corte, o Jets poupa US$ 11 MI em cap space enquanto carrega um dead cap¬Ļ de US$6 MI.

RB Jonathan Stewart (Carolina Panthers)

Depois de uma década, o casamento Stewart-Panthers também se encerrou nessa semana. Muito respeitado na franquia, Stewart recebeu o mesmo tratamento de vários running backs na casa dos 30. Com o desempenho na descendente e seu sucessor já no roster, Stewart se viu fora da equação. Carolina Panthers acaba economizando US$ 3.7 cortando o líder da franquia em jardas corridas.

Stewart foi um dos maiores nomes da franquia da √ļltima d√©cada

Previs√Ķes

RB DeMarco Murray (Tennessee Titans)

A temporada de estreia de Murray em Tennessee foi fant√°stica. Passou das 1200 jardas corridas, anotou 12 TDs totais, quase levou a equipe aos playoffs. No entanto, 2017 foi o extremo oposto. Marcada por les√Ķes, foi estatisticamente uma das piores de sua carreira. Enquanto isso, o segundo-anista Derrick Henry teve m√©dias muito superiores e pode muito bem ser o sucessor do veterano de 30 anos. Cortando Murray, o Titans n√£o teria nenhum dead money, economizando um total de US$ 13 MI nas pr√≥ximas¬†duas temporadas.

WR Michael Crabtree (Oakland Raiders)

O wide receiver de Oakland √© mais um exemplo de ‚Äútrint√£o‚ÄĚ que teve uma queda no desempenho. √Č bem verdade que o Raiders como um todo regrediu em 2017, o que inclusive resultou na demiss√£o de Jack Del Rio. Ainda assim, Crabtree pode ter deixado o front office receoso quanto a dar um total de US$ 15,9 MI nos dois pr√≥ximos anos. Amari Cooper se mostrou muito inconstante, mas tem todo o potencial para ser o WR1 da equipe com sobras.

Numa temporada mediana, o destaque vai para a segunda briga com o cornerback Aqib Talib

WR Tavon Austin (Los Angeles Rams)

De todos os erros do passado recente do Rams, o maior foi pagar tanto na renova√ß√£o de Tavon Austin. Oitava escolha geral em 2013, o¬†receiver nunca passou das mil jardas (pasmem)¬†de¬†scrimmage. Ainda assim, recebeu um contrato de US$ 42 MI por quatro anos. E voc√™s a√≠ tirando sarro dos terraplanistas. Surgiram boatos ontem (1¬ļ) de que o time estaria disposto a troc√°-lo e, caso n√£o o fizesse, o cortaria. Austin deixaria um¬†dead cap de US$ 5 MI na temporada, fazendo com que a economia fosse de apenas 3 MI.

WR Jeremy Maclin (Baltimore Ravens)

O corte de Jeremy Maclin em 2016 pelo Chiefs pegou a todos de surpresa. Caso isso aconteça agora, a reação será bem diferente. Maclin conta US$ 7,5 MI contra o cap dos Ravens e vem de duas temporadas muito decepcionantes. Somadas as jardas de 2016 e 2017 não chegam a 1000. No fim das contas, o Ravens pode contar com uma economia de US$ 5 MI caso opte pelo corte.

Visto como um lampejo de esperança, Maclin desapontou a muita gente em Baltimore

WRs Jordy Nelson OU Randall Cobb (Green Bay Packers)

J√° se foi a √©poca em que Cobb e Nelson eram s√≠mbolos da franquia de Green Bay. Os dois, junto obviamente de Aaron Rodgers, tiveram temporadas fant√°sticas com jogadas memor√°veis. Contudo, mesmo com Tom Brady tentando venc√™-lo, o ‚Äúpai tempo‚ÄĚ acaba por derrotar a todos. Com a aus√™ncia de Rodgers por boa parte da √ļltima temporada, pudemos ver um declive acentuado na performance de Jordy Nelson. O recebedor, que liderou a liga em TDs no ano retrasado, terminou 2017 com m√≠seras 482 jardas e 6 TDs. Cobb, por sua vez, mescla atua√ß√Ķes impressionantes com outras muito apagadas. O fato √© que sua relev√Ęncia na equipe vem minguando a cada temporada. Somado a tudo isso, o Packers √© o time que mais gasta com wide receivers atualmente. O valor passa dos US$ 38 MI, 10 milh√Ķes a mais em rela√ß√£o ao Cowboys, segundo da lista.

TE Eric Ebron (Detroit Lions)

Seguindo na NFC Norte, temos o nome de Eric Ebron. O tight end ainda conta com alguns defensores, mas j√° √© visto por v√°rios outros como bust. D√©cima escolha geral em 2014, Ebron chegou com bons atributos f√≠sicos. No entanto, eles nunca se traduziram em bom desempenho. Marcado por p√©ssimas atua√ß√Ķes, Ebron tem um cap hit de US$ 8,25 MI e nenhum dead cap no caso de ser cortado. A op√ß√£o n√£o seria surpresa nenhuma nem para a pr√≥pria torcida quanto para a dos rivais.

¬ĻDinheiro que as franquias devem aos jogadores cortados e que contam no c√°lculo do salary cap.

Todos os conte√ļdos publicados neste site s√£o de responsabilidade de seus autores e n√£o necessariamente refletem as opini√Ķes e posicionamentos da FN Network.

Deixe um coment√°rio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOT√ćCIAS RELACIONADAS

Logo do Rams, n√ļmero 28 do ranking de torcidas da NFL
Ranking de Torcidas NFL: #28 Los Angeles Rams
Logo do Titans, n√ļmero 30 do ranking de torcidas da NFL
Ranking de Torcidas NFL: #30 Tennessee Titans
Logo do Cardinals, n√ļmero 31 do ranking de torcidas da NFL
Ranking de Torcidas NFL: #31 Arizona Cardinals
Foto de f√£s da NFL, que ter√£o suas 32 fanbases elencadas
Ranking das melhores torcidas da NFL – FN Network
Logo do Chargers, n√ļmero 32 do ranking de torcidas da NFL
Ranking de Torcidas NFL: #32 Los Angeles Chargers
O curioso caso da QB room do Atlanta Falcons
O curioso caso do QB room do Atlanta Falcons
como-assistir-futebol-americano
Como assistir futebol americano no Brasil
mock-draft-fnn-2024
Mock Draft by Creators FNN: Lista completa de Trades
unnamed-2-1-scaled
Vikings de 1998: O Caminho para a Glória Interrompido