Um dos times com a estréia mais aguardada em 2020, o Baltimore Ravens começou sua jornada rumo ao SB com uma vitória fácil e acachapante para cima do Cleveland Browns que, no meio do carrossel de treinadores nos últimos anos, veio sob o comando de Kevin Stefansky, ex coordenador ofensivo do Minnesota Vikings.

Sendo dominante dos dois lados da bola e conseguindo uma vantagem no placar logo no começo do jogo, que terminaria 38 x 06 para o time da casa, fica difícil apontar um destaque no time. Lamar Jackson teve um rating quase perfeito, o TE Mark Andrews, costumeiramente seu principal alvo, foi um dos mais acionados e marcou dois Touchdowns e a defesa, apesar de um começo com sustos, soube anular o promissor ataque de Cleveland.

Ainda assim, podemos encontrar quem se sobressaiu no primeiro jogo de Baltimore nessa temporada, e esse destaque fica justamente por conta dos dois calouros de quem mais se esperava: Patrick Queen e J.K. Dobbins.

Em um início de carreira que chamou bastante atenção, os prospectos de LSU e Ohio respectivamente foram fundamentais no começo avassalador dos Ravens, que se tornou o primeiro time a vencer três jogos de estreia consecutivos por mais de trinta pontos.

All Hail The Queen

Patrick Queen, um dos calouros do Baltimore Ravens

Se olharmos apenas para os números, a partida do calouro de LSU já seria digna de nota. Patrick Queen liderou o time em tackles totais (8), além de um sack e um fumble forçado. Ótimo para quem acabou de chegar na NFL. Mesmo assim, isso ainda não é o bastante para notarmos o quão importante foi o calouro na partida.

Participando em 74% dos snaps defensivos, Queen mostrou evolução na sua forma de jogar, tanto patrulhando o meio do campo quanto fazendo alguma pressão no quarterback adversário. Ainda possui algumas falhas de cobertura típicas de calouro (lembremos, é só o primeiro jogo dele como profissional) e precisa melhorar a proteção contra o jogo corrido. Mas se há um lugar onde ele pode se desenvolver e se tornar um defensor pleno e dominante na posição, esse é o Baltimore Ravens. E o seu começo se mostrou promissor.

Abram Espaço Para J.K.

Calouro Ofensivo, J.K. Dobbins corre para a Endzone

A promessa para a temporada é de que as carregadas de bola seriam bem mais distribuídas. Dito e feito, os três RB’s da equipe tiveram volume de jogo bem próximos, mas que carregou o piano de fato foi a escolha de terceira rodada J.J. Dobbins.

Mesmo não sendo explosivo, ele foi fundamental correndo com a bola, tendo uma média maior de jardas que Mark Ingram, o RB que mais teve carregadas no jogo, além de anotar dois TD’s na partidas, sendo um deles recebendo passe. Na campanha de seu primeiro touchdown, aliás, Dobbins mostrou sua principal característica, correndo para 12 jardas pelo meio da linha, aproveitando a ótima abertura pelo lado esquerdo.

DEIXE UMA RESPOSTA